Pedrosa, M. L. e Campos, C. E. A. (2006) “Implicações da utilização do conceito de risco para a prática em APS”, Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, 2(5), p. 30-42. doi: 10.5712/rbmfc2(5)24.