Papel do cirurgião-dentista nas visitas domiciliares: atenção em saúde bucal

Davi Oliveira Bizerril, Kátia de Góis Holanda Saldanha, Joacy Parente da Silva, Janaína Rocha de Sousa Almeida, Maria Eneide Leitão Almeida

Resumo


Este artigo relata a experiência de cirurgiões-dentistas que realizam visitas domiciliares como uma forma de garantir o acesso à saúde bucal de uma parcela da população incapacitada de chegar à Unidade de Atenção Primária à Saúde. Tem como objetivo identificar ações e atividades desenvolvidas pelo cirurgião-dentista nas visitas domiciliares. A experiência ocorreu em domicílios de usuários da Unidade de Atenção Primária à Saúde José Valdevino de Carvalho  no Município de Fortaleza, capital do Ceará, no período de janeiro a novembro de 2013. As ações e atividades identificadas foram categorizadas nos níveis básicos de atenção à saúde: promoção, prevenção, investigação de lesões de tecidos moles e limitações de danos. Os resultados mostraram que a frequência das atividades de promoção e prevenção foi alta. A frequência de ações para investigar lesões de tecidos moles e de limitações de danos de problemas bucais pré-existentes foi baixa. Os dentistas realizaram 96 visitas domiciliares no propósito de oferecer uma cobertura total aos usuários incapacitados de locomoção. As ações e atividade de promoção em saúde basearam-se no estímulo à prática de hábitos saudáveis e orientações sobre tabagismo e alcoolismo. As ações de prevenção foram instrução de higiene oral, escovação supervisionada e aplicação tópica de flúor. As demais ações para limitar danos de problemas bucais já pré-existentes foram extrações de dentes com problemas periodontais. Desta maneira, o cirurgião-dentista nas visitas domiciliares assume um importante papel de facilitador para o bem-estar físico e social dos usuários impossibilitados de ir até uma Unidade de Atenção Primária à Saúde.


Palavras-chave


Visita Domiciliar; Saúde Bucal; Humanização da Assistência; Dentistas

Texto completo:

PDF/A

Referências


Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.527 de 27 de outubro de 2011. Redefine a Atenção Domiciliar no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília: Diário Oficial da União; 2011.

Marrelli TM. Welcome to home care: the health setting of the future. In: Marrelli TM, editor. Handbook of Home Health Orientation. Saint Louis: Mosby; 1997.

Giacomozzi CM, Lacerda MR. A Prática da Assistência Domiciliar dos Profissionais da Estratégia de Saúde da Família. Texto Contexto Enferm. 2006;15(4):645-53. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072006000400013

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Caderno de Atenção Domiciliar - Volume 1. Capítulo 1 - Atenção Domiciliar e o SUS. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Mendes AO, Oliveira FA. Visitas domiciliares pela equipe de Saúde da Família: reflexões para um olhar ampliado do profissional. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2007;2(8):253-60.

Campos CR. A produção da cidadania - construindo o SUS em Belo Horizonte. In: Campos CR, Malta DC, Reis AT, Santos AF, Merhy EE, orgs. Sistema Único de Saúde em Belo Horizonte: reescrevendo o público. São Paulo: Xamã; 1998. p.11-30.

Merhy EE. Em busca da qualidade dos serviços de saúde: os serviços de porta aberta para a saúde e o modelo tecnoassistencial em defesa da vida. In: Cecílio L, org. Inventando a mudança na saúde. São Paulo: Hucitec; 1994. p.117-60.

Merhy EE. Em busca do tempo perdido: a micropolítica do trabalho vivo em saúde. In: Merhy EE, Onocko R, orgs. Agir em saúde: um desafio para o público. São Paulo: Hucitec; 1997. p.71-112.

Malta DC, Merhy EE. Buscando novas modelagens em saúde: as contribuições do Projeto Vida e do acolhimento para a mudança do processo de trabalho na rede pública de Belo Horizonte, 1993 - 1996. In: Brasil. Ministério da Saúde. Experiências inovadoras no SUS: produção científica doutorado e mestrado. Brasília: Ministério da Saúde; 2002. p. 69-101.

Solla JJSP. Acolhimento no sistema municipal de saúde. Rev Bras Saúde Mater Infant. 2005;5(4):493-503. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1519-38292005000400013

Brasil. Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE). Ceará em mapas. Caracterização territorial: limites e regionalizações. 2007 [Acesso 16 Dez 2013]. Disponível em: http://www2.ipece.ce.gov.br/atlas/capitulo1/11/140x.htm.

Martins JJ, Albuquerque GL, Nascimento ERP, Barra DCC, Souza WGA, Pacheco, WNS. Necessidades de educação em saúde dos cuidadores de pessoas idosas no domicílio. Texto Contexto Enferm. 2007;16(2):254-62. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072007000200007

Souza LM, Wegner W, Gorini, MIPC. Educação em Saúde: uma estratégia de cuidado ao cuidador leigo. Rev Latino-am Enfermagem. 2007;15(2):337-43. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692007000200022

Chiesa AM, Veríssimo MDLOR. A Educação em Saúde na Prática do PSF. In: Instituto para o Desenvolvimento da Saúde (IDS); Universidade de São Paulo (USP); Ministério da Saúde, eds. Manual de Enfermagem. Brasília: Ministério da Saúde; 2001 [acesso 01 Maio 2014]. p.34-42. Disponível em: http://intranet.ftc.br/upload/141196/195508_A_Educa__o_em_Sa_de_na_Pr_tica_do_PSF.pdf.

Cruz SS, Costa MCN, Gomes Filho, IS, Vianna MIP, Santos CT. Doença periodontal materna como fator associado ao baixo peso ao nascer. Rev Saúde Pública. 2005;39(5):782-7. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102005000500013

Cruz AAG, Gadelha CGF, Cavalcanti AL, Medeiros PFV. Percepção materna sobre a higiene bucal de bebês: um estudo no Hospital Alcides Carneiro, Campina Grande-PB. Pesq Bras Odontoped Clin Integr. 2004;4(3):185-9.

Simioni LRG, Comiotto MS, Rêgo DM. Percepções maternas sobre a saúde bucal de bebês: da informação à ação. RPG Rev Pos-Grad. 2005;12(2):167-73.

Coelho FP. Visita domiciliar e o cuidado da saúde bucal dos pacientes acamados. Anais do 12º Congresso Brasileiro de Medicina da Família e Comunidade. 2013, 30 de Maio a 2 de Junho; Belém, PA.

Hiramatsu DA, Tomita NE, Franco LJ. Perda dentária e a imagem do cirurgião-dentista entre um grupo de idosos. Ciênc Saúde Coletiva. 2007;12(4):1051-6. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232007000400026

Miranda AF, Montenegro FLB. O cirurgião-dentista como parte integrante da equipe multidisciplinar direcionada à população idosa dependente no ambiente domiciliar. Rev Paul Odontol. 2009;31(3):15-9.

Braga EC, Sinatra LS, Carvalho DR, Cruvinel VR, Miranda AF, Montenegro FLB. Intervenção odontológica domiciliar em paciente idoso cego institucionalizado: relato de caso. Rev Paul Odontol. 2011;33(2):17-22.

Rocha DA, Franco MA. Atendimento odontológico domiciliar aos idosos: uma necessidade na prática multidisciplinar em saúde: revisão de literatura. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2013;16(1):181-9. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1809-98232013000100018

Tomita NE, Fagote BF. Programa Educativo em Saúde Bucal para Pacientes Especiais. Odontol Soc. 1999;1(1/2):45-50.

Chagas NR, Monteiro, ARM. Educação em saúde e família: o cuidado ao paciente, vítima de acidente vascular cerebral. Acta Scient Health Sci. 2004;26(1):193-204.

Barros GB, Cruz JPP, Santos AM, Rodrigues AAAO, Bastos KF. Saúde bucal a usuários com necessidades especiais: visita domiciliar como estratégia no cuidado à saúde. Rev Saúde Com. 2006;2(1):127-34.




DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc10(37)1020

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 Davi Oliveira Bizerril, Kátia de Góis Holanda Saldanha, Joacy Parente da Silva, Janaína Rocha de Sousa Almeida, Maria Eneide Leitão Almeida

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/br/

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia