Mostra Nacional de Saúde da Família Os Desafios após 10 anos

Eno Dias de Castro Filho

Resumo


A II Mostra Nacional de Saúde da Família apresentou a face da Atenção Primária à Saúde no SUS. A SBMFC esteve na mesa de abertura, na apresentação e coordenação dos trabalhos. Educação permanente, avaliação, financiamento, resolutividade, eqüidade, suporte, equipe, controle social e protocolos dominaram o temário. Partindo de uma inorganicidade de rede, o pais decidiu tecê-la a partir da APS. Porém, o PSF concretizou apenas parcialmente a motivação inicial. Avançou paralelo ao restante do SUS, e precarizado. Os movimentos sociais pressionam por medidas que aproximem o SUS das promessas constitucionais. Assumindo no MS uma equipe oriunda da Reforma Sanitária, abriu-se caminho para a mudança. Várias iniciativas confluem para avançar. A mudança requer definir melhor os contornos do modelo tecno-assistencial: assumir o MFC como a opção para a porta de entrada do SUS, criar diretrizes para Plano de Carreira do SUS, financiar o apoio matricial à APS são medidas igualmente necessárias.


Palavras-chave


Saúde da família; Avaliação de programas; SUS; Sistema Único de Saúde

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc1(2)106

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade



 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia