O uso da Aspirina na Prevenção Primária da doença cardiovascular: novas atualizações

Autores

  • Luís Filipe Cavadas Unidade de Saúde Familiar Lagoa - Centro de Saúde da Senhora da Hora

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc6(18)118

Palavras-chave:

Prevenção Primária, Aspirina, Doenças Cardiovasculares

Resumo

Muitas vezes os Médicos de Família têm de tomar a decisão de iniciar ou não o uso de aspirina nos seus pacientes. Embora os benefícios do tratamento com aspirina na redução do risco de enfarte do miocárdio (EM), acidente vascular cerebral (AVC) ou morte de causa vascular entre homens e mulheres com doença cardiovascular (DCV) pré-existente estejam bem estabelecidos, o papel da aspirina na prevenção primária é menos claro. Assim, o objetivo deste estudo foi determinar as indicações para o uso da aspirina na prevenção primária da DCV no adulto, baseadas na melhor evidência disponível. O autor pesquisou revisões baseadas em evidência, normas de orientação clínica, meta-análises, revisões sistemáticas e ensaios clínicos controlados e aleatorizados, na base de dados Medline e sites de Medicina Baseada na Evidência, utilizando os termos MeSH: Primary Prevention e Aspirin, publicados desde janeiro de 2000 até dezembro de 2009 em inglês, espanhol e português. Para avaliar o nível de evidência, foi utilizada a escala de Strength of Recommendation Taxonomy (SORT) da American Family Physician. As conclusões são: no homem entre os 45 e os 79 anos de idade deve ser encorajado o uso da aspirina quando o potencial benefício cardiovascular, prevenção de EM, ultrapassa o potencial dano de hemorragia gastrointestinal (GI) (SOR A); na mulher entre os 55 e os 79 anos de idade deve ser encorajado o uso da aspirina quando o potencial benefício cardiovascular, prevenção de AVC, ultrapassa o potencial dano de hemorragia GI (SOR A); a aspirina pode reduzir o risco de EM no diabético do sexo masculino (SOR B); ponderar o uso da aspirina como prevenção primária da DCV nos diabéticos tipo 1 e tipo 2 com risco cardiovascular aumentado, incluindo aqueles com >40 anos ou que têm fatores de risco adicionais (história familiar de DCV, HTA, fumantes, dislipidemia, ou albuminúria) (SOR B).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Luís Filipe Cavadas, Unidade de Saúde Familiar Lagoa - Centro de Saúde da Senhora da Hora

Interno de Medicina Geral e Familiar da Unidade de Saúde Familiar Lagoa da Unidade Local de Saúde de Matosinhos, Portugal.

Referências

Hennekens CH, Schneider WR. The need for wider and appropriate utilization of aspirin and statins in the treatment and prevention of cardiovascular disease. Expert Rev Cardiovasc Ther. 2008;6(1):95-107. DOI: https://doi.org/10.1586/14779072.6.1.95

U.S. Preventive Services Task Force. Aspirin for the Prevention of Cardiovascular Disease: U.S. Preventive Services Task Force Recommendation Statement. Ann Intern Med. 2009;150:396-404. DOI: https://doi.org/10.7326/0003-4819-150-6-200903170-00008

Almada-Lobo F. Papel do ácido acetilsalicílico na prevenção primária cardiovascular – Revisão Baseada na Evidência. Rev Port Clin Geral. 2007;23(2):155-72.

Berger JS, Roncaglioni MC, Avanzini F, Pangrazzi I, Tognoni G, Brown DL. Aspirin for the primary prevention of cardiovascular events in women and men: a sex-specific meta-analysis of randomized controlled trials. JAMA. 2006;295(3):306-13. DOI: https://doi.org/10.1001/jama.295.3.306

Wolff T, Miller T, Ko S. Aspirin for the primary prevention of cardiovascular events: an update of the evidence for the U.S. Preventive Services Task Force. Ann Intern Med. 2009;150:405-10. DOI: https://doi.org/10.7326/0003-4819-150-6-200903170-00009

De Berardis G, Sacco M, Strippoli GF, Pellegrini F, Graziano G, Tognoni G, et al. Aspirin for primary prevention of cardiovascular events in people with diabetes: meta-analysis of randomised controlled trials. BMJ. 2009 Nov 6;339:b4531. DOI: https://doi.org/10.1136/bmj.b4531

Ebell MH, Siwek J, Weiss BD, Woolf SH, Susman J, Ewingman B, et al. Strength of Recommendation Taxonomy (SORT): A Patient-Centered Approach to Grading Evidence in the Medical Literature. Am Fam Physician. 2004;69(3):548-56. DOI: https://doi.org/10.3122/jabfm.17.1.59

Becker RC, Meade TW, Berger PB, Ezekowitz M, O’Connor CM, Vorchheimer DA, Guyatt GH, Mark DB, Harrington RA; American College of Chest Physicians. The primary and secondary prevention of coronary artery disease: American College of Chest Physicians Evidence-Based Clinical Practice Guidelines (8th Edition).Chest. 2008;133(6 Suppl):776S-814S. DOI: https://doi.org/10.1378/chest.08-0685

American Diabetes Association. Standards of Medical Care in Diabetes – 2009. Diabetes Care. 2009 Jan;32(Suppl 1):S13-S61. DOI: https://doi.org/10.2337/dc09-S013

Antithrombotic Trialists’ (ATT) Collaboration, Baigent C, Blackwell L, Collins R, Emberson J, Godwin J, Peto R, Buring J, Hennekens C, Kearney P, Meade T, Patrono C, Roncaglioni MC, Zanchetti A. Aspirin in the primary and secondary prevention of vascular disease: collaborative meta-analysis of individual participant data from randomised trials. Lancet. 2009;373(9678):1849-60. DOI: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(09)60503-1

Nelson MR, Reid CM, Ames DA, Beilin LJ, Donnan GA, Gibbs P, et al. Feasibility of conducting a primary prevention trial of low-dose aspirin for major adverse cardiovascular events in older people in Australia: results from the ASPirin in Reducing Events in the Elderly (ASPREE) pilot study. Med J Aust. 2008;189(2):105-9. DOI: https://doi.org/10.5694/j.1326-5377.2008.tb01932.x

Downloads

Publicado

2011-02-28

Como Citar

1.
Cavadas LF. O uso da Aspirina na Prevenção Primária da doença cardiovascular: novas atualizações. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 28º de fevereiro de 2011 [citado 16º de maio de 2022];6(18):57-62. Disponível em: https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/118

Edição

Seção

ARTIGOS DE REVISÃO