Relatos médicos sobre formação acadêmica e trabalho na Estratégia de Saúde da Família

  • Jaqueline Santos Barboza Universidade José do Rosário Vellano - Unifenas, Alfenas/MG
  • Amanda Batista da Silva Lemos Universidade José do Rosário Vellano - Unifenas, Alfenas/MG
  • Bruna Fraga Guimarães Barreiro Universidade José do Rosário Vellano - Unifenas, Alfenas/MG
  • Gabriela Bernardes Martins Peixoto Universidade José do Rosário Vellano - Unifenas, Alfenas/MG
Palavras-chave: Medicina de Família e Comunidade. Educação Médica. Estratégia de Saúde da Família

Resumo

Objetivo: Analisar as percepções dos médicos atuantes na Estratégia de Saúde da Família de um município de médio porte no estado de Minas Gerais sobre a formação e atuação neste nível de atenção. Métodos: Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa, exploratória e descritiva, que avaliou o universo de significados, crenças, valores e atitudes dos participantes em relação ao tema. Os dados foram coletados mediante entrevista semiestruturada. Resultados: Foram realizadas 12 entrevistas com médicos de 11 unidades de saúde. Os sujeitos entrevistados relatam que os conhecimentos referentes à Estratégia de Saúde da Família no currículo da graduação foram satisfatórios e contribuíram com sua formação e atuação profissional. No entanto, a escolha pelo trabalho ainda aparece como um caminho facilitador para entrada na residência médica, principalmente por meio de programas governamentais. Conclusões: Ainda que a pesquisa tenha abordado os relatos de uma pequena parcela de médicos, a análise evidencia a importância da educação médica na sensibilização e capacitação em medicina de família e comunidade, bem como a ainda necessária valorização da carreira no nível primário de atenção. Estas temáticas permanecem no bojo das discussões quando se trata da consolidação desta estratégia no país.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Jaqueline Santos Barboza, Universidade José do Rosário Vellano - Unifenas, Alfenas/MG
Psicóloga, docente no curso de Medicina da Unifenas, Alfenas/MG.
Amanda Batista da Silva Lemos, Universidade José do Rosário Vellano - Unifenas, Alfenas/MG
Acadêmica do curso de Medicina da Unifenas, Alfenas/MG
Bruna Fraga Guimarães Barreiro, Universidade José do Rosário Vellano - Unifenas, Alfenas/MG
Acadêmica do Curso de Medicina da Unifenas, Alfenas/MG
Gabriela Bernardes Martins Peixoto, Universidade José do Rosário Vellano - Unifenas, Alfenas/MG
Acadêmica do Curso de Medicina da Unifenas, Alfenas/MG

Referências

Nogueira RP. A questão do médico em saúde da família. Rev Desafios do Desenvolvimento. 2006; 28(3). [Citado 2016 Dez 15]. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/desafios/index.php?option=com_content&view=article&id=853:catid=28&Itemid=23

Feuerwerker LCM. Além do discurso de mudança na educação médica: processos e resultados. Rio de Janeiro: Hucitec; 2002.

Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução nº 3, de 20 de junho de 2014. Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina e outras providências. Brasília: Ministério da Educação; 2014.

Nóbrega-Therrien SM, Souza PMM, Pinheiro FMC, Castro VS. Formação para estratégia saúde da família na graduação em medicina. Rev Bras de Educ Med. 2015;39(1):112-8. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1981-52712015v39n1e02212012

Souza MB, Rocha PM, Sá AB, Uchoa SAC. Trabalho em equipe na atenção primária: a experiência de Portugal. Rev Panam Salud Publica. 2013;33(3):190-5. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49892013000300005

Minayo MCS, org. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 28ª ed. Petrópolis: Vozes; 2009.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14ª ed. São Paulo: Hucitec; 2014.

Gonçalves, RJ, Soares RA, Troll T, Cyrino EG. Ser médico no PSF: formação acadêmica, perspectivas e trabalho cotidiano. Rev Bras Educ Med. 2009;33(3):382-92. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-55022009000300009

Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES nº 4, de 7 de novembro de 2001. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina. Brasília: Diário Oficial da União; 2001.

Brasil. Ministério da Saúde. Sistema Único de Saúde (SUS): princípios e conquistas. Brasília: Ministério da Saúde; 2000. 41 p.

Falk JW. A Medicina de Família e Comunidade e sua entidade nacional: histórico e perspectivas. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2004;1(1):5-10. DOI: http://dx.doi.org/10.5712/rbmfc1(1)2

Rosa WAG, Labate RC. Programa Saúde da Família: a construção de um novo modelo de assistência. Rev Latino-Am Enfermagem. 2014;13(6):1027-34. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692005000600016

Rodrigues PHA, Ney MS, Paiva CHA, Souza LMBM. Regulação do trabalho médico no Brasil: impactos na Estratégia de Saúde da Família. Physis. 2013;23 (4):1147-66. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73312013000400007

Publicado
2017-01-24
Como Citar
Barboza, J. S., Lemos, A. B. da S., Barreiro, B. F. G., & Peixoto, G. B. M. (2017). Relatos médicos sobre formação acadêmica e trabalho na Estratégia de Saúde da Família. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 11(38), 1-8. https://doi.org/10.5712/rbmfc11(38)1393
Seção
Artigos de Pesquisa