A formação na modalidade Residência Médica: contribuições para a qualificação e provimento médico no Brasil

Carla Baumvol Berger, Daniela Dallegrave, Eno Dias de Castro Filho, Renata Pekelman

Resumo


Objetivo: Apresenta-se uma experiência de implantação de programa de Residência Médica em âmbito nacional, tecendo-se considerações sobre algumas dificuldades encontradas durante o processo. Métodos: São expostos os conceitos de interiorização da formação, descentralização e desconcentração, problematizando-se os usos de cada um desses a partir da experiência relatada. Resultados: Alguns dos desafios percebidos apontam na direção de reorganizar a implantação de processos semelhantes para evitar a baixa ocupação de vagas de Residência Médica e qualificar o acompanhamento dos profissionais que se tornam preceptores. Conclusão: Entende-se que esta proposta contribui na qualificação e no provimento de médicos para o Sistema Único de Saúde no Brasil.


Palavras-chave


Educação Médica. Internato e Residência. Medicina de Família e Comunidade.

Texto completo:

PDF/A

Referências


Organización Panamericana de la Salud/Organización Mundial de la Salud. La Renovación de la Atención Primaria de Salud en las Américas: Documento de Posición de la Organización Panamericana de la Salud/Organización Mundial de la Salud. Washington: OPS; 2007.

Shi L, Macinko J, Starfield B, Wulu J, Regan J, Politzer R. The relationship between primary care, income inequality, and mortality in US States, 1980-1995. J Am Board Fam Pract. 2003;16(5):412-22. DOI: http://dx.doi.org/10.3122/jabfm.16.5.412

Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 439, de 07 de Abril de 2011. Brasília: Ministério da Saúde; 2011.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Programa: Mais Médicos - Dois anos: Mais Saúde para os Brasileiros. Brasília: Ministério da Saúde; 2015.

Brasil. Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica/Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Brasil. Ministério da Saúde. Lei 6.932, de 7 de julho de 1981. Dispõe sobre as atividades do médico residente e dá outras providências. Brasília: Presidência da República; 1981.

World Conference of Family Doctors. A definição Européia de Medicina Geral e Familiar (Clínica Geral/Medicina Familiar) [Internet]. Barcelona: Wonca Europa; 2002 [acesso 2016 Maio 9]. Disponível em: http://www.woncaeurope.org/sites/default/files/documents/European%20Definition%20in%20Portuguese.pdf

Brasil. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Superior. Regulamenta os requisitos mínimos dos programas de residência médica em Medicina Geral de Família e Comunidade - R1 e R2 e dá outras providências. Brasília: Diário Oficial da União; 2015.

Brasil. Programa Mais Médicos do Governo Federal [Internet]; 2015 [acesso 2016 Mar 25]. Brasília: Governo Federal. Disponível em: http://maismedicos.gov.br/resultados-para-o-pais

Brasil. Presidência da República. Lei nº 12.871, de 22 de Outubro de 2013. Institui o Programa Mais Médicos, altera as Leis no 8.745, de 9 de dezembro de 1993, e no 6.932, de 7 de julho de 1981, e dá outras providências. Brasília: Presidência da República; 2013.

Brasil. Ministério da Saúde, Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde/SGTES, Departamento de Planejamento e Regulação da Provisão de Profissionais de Saúde/DEPREPS. Relatório da Oficina de Residências em Medicina Geral em Família e Comunidade. Brasília: Ministério da Saúde; 2015.

Luz MT. Duas questões permanentes em um século de políticas de saúde no Brasil republicano. Ciênc Saúde Coletiva. 2000;5(2):293-312. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232000000200006

Elias PE. Descentralização e Saúde no Brasil: algumas reflexões preliminares. Saúde Soc. 1996;5(2):17-34.

Souza Júnior JCA, Lucena RM. Fixação dos profissionais de saúde em municípios de Pernambuco: um problema para a municipalização [Pós-Graduação]. Recife: Fundação OSWaldo Cruz; 2005.

Ney MS, Rodrigues PHA. Fatores críticos para a fixação do médico na Estratégia Saúde da Família. Physis. 2012;22(4):1293-311. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73312012000400003

Houaiss A, Villar MS, Franco F. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. 1a ed. Rio de Janeiro: Objetiva; 2000.

Tobar F. O conceito de descentralização: usos e abusos. Planej Polít Públicas. 1991;(5):31-51.

Brasil. Ministério da Saúde. Lei nº 8.080 de 19 de Setembro de 1990. Instituiu o Sistema Único de Saúde. Brasília: Ministério da Saúde;1990.

Rossoni E. Formação multiprofissional em serviço na Atenção Básica à Saúde: Processos educativos em tempos líquidos [Tese de doutorado]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2010.

Castro RCL, Diercks MLMS, Corrêa FA, Gyrão NB, Pekelman R, Umpierre RN. O pro-grama teórico da residência em Medicina de Família e Comunidade do Serviço de Saúde Comunitária do Grupo Hospitalar Conceição, Porto Alegre, RS. Rev Bras Med Fam Co-munidade. 2014;9(33):375-83. DOI: http://dx.doi.org/10.5712/rbmfc9(33)855

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria Interministerial MEC/MS nº 1.618, de 30 de Setembro de 2015. Institui, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), como um dos eixos do Programa Mais Médicos - Residência, o Plano Nacional de Formação de Preceptores para os Programas de Residência na modalidade Medicina Geral de Família e Comunidade. Brasília: Diário Oficial da União; 2015.

Evans J, Lambert T, Goldacre M. GP recruitment and retention: a qualitative analysis of doctors’ comments about training for and working in general practice. Occas Pap R Coll Gen Pract. 2002;(83):iii-vi.

Viegas APB, Carmo RF, Luz ZMP. Fatores que influenciam o acesso aos serviços de sa-úde na visão de profissionais e usuários de uma unidade básica de referência. Saúde Soc. 2015;24(1):100-12. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902015000100008




DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc12(39)1399

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia