Carta de Cuiabá - Mulheres, Médicas de Família e Comunidade, no Brasil

onde estamos e onde podemos chegar?

  • Denize Ornelas Pereira Salvador de Oliveira Coordenadora GT de Mulheres na Medicina de Família e Comunidade 2017-2019 / Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade / Programa de Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade da Secretaria de Saúde de São Bernardo do Campo https://orcid.org/0000-0001-8809-0095
  • Patrícia Sampaio Chueiri Coordenadora GT de Mulheres na Medicina de Família e Comunidade 2017-2019 / Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade / Escola de Medicina da Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein https://orcid.org/0000-0002-0811-3910
  • Natalia Pontes Albuquerque Coordenadora GT de Mulheres na Medicina de Família e Comunidade 2017-2019 / Programa de Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade do Hospital Metropolitano Odilon Behrens https://orcid.org/0000-0001-6055-1515
Palavras-chave: Mulher, Equidade de Gênero, Medicina de Família e Comunidade, Atenção Primária à Saúde.

Resumo

Este artigo é um breve relato histórico sobre a formação do Grupo de trabalho de Mulheres na Medicina de Família e Comunidade da SBMFC (GT-MMFC), que ocorreu em 2016. Em paralelo, descreve-se as principais ações do Wonca Working Party on Women & Family Medicine e do próprio GT-MMFC até os dias atuais. Os objetivos do artigo são registrar a construção deste grupo de trabalho assim como fomentar e fortalecer o debate de todas as dimensões relacionadas às mulheres e a medicina de família e comunidade e a equidade de gênero.

Metrics

Carregando Métricas ...

Referências

(1) Apaydin EA, Chen PGC, Friedberg MW. Differences in physician income by gender in a multiregion survey. J Gen Intern Med. 2018 Sep;33(9):1574-81.

(2) Mainardi GM, Cassenote AJF, Guilloux AGA, Miotto BA, Scheffer MC. What explains wage differences between male and female Brazilian physicians? A cross-sectional nationwide study. BMJ Open. 2019;9(4):e023811. https://doi.org/10.1136/bmjopen-2018-023811

(3) Scheffer MC, Cassenote AJF. A feminização da medicina no Brasil. Rev Bioét. 2013 Ago;21(2):268-77. http://dx.doi.org/10.1590/S1983-80422013000200010

(4) Working Party on Rural Practice (WONCA). Política para médicas de família em áreas rurais. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 2013;8(Supl 1):35-48. Disponível em: https://www.rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/729

(5) Scheffer MC, coord. Departamento de Medicina Preventiva, Faculdade de Medicina da USP. Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo. Demografia Médica no Brasil 2015. São Paulo: CFM; 2015. 284 p.

(6) Lent B, Levitt C, Candib L, Strasser S, Anteyi K, Barnard A, Leopando Z. WONCA’s Gender Equity Standards (GES): 10 Years from Conception to Delivery. In: 21st WONCA World Conference of Family Doctors; 2016 Nov 2-6; Rio de Janeiro, Brazil. Rio de Janeiro (RJ): WONCA; 2016; [acesso 2019,outubro,12]. Disponível em: https://gesguidebook.com/wp-content/uploads/2016/10/GES_Poster_18.10.2016.pdf

(7) Wonca Working Party on Women and Family Medicine (WWPWFM). Gender equity standards for Wonca Scientific Meetings. Declaração elaborada pelo WWPWFM em reunião na Universidade de East Anglia; 2009 Jul 2; East Anglia, Norwich, Reino Unido. Norwich (UK): WWPWFM; 2009. p. 1-8; [acesso 2019,outubro,12]. Disponível em: https://www.globalfamilydoctor.com/GetFile.aspx?oid=C34EDB0E-B59C-4D4B-A518-09250FA34B7A

(8) Levitt C, Lent B, Candib LM, Strasser S, Barnard A, Anteyi K, et al. Nota da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade pela equidade de gênero e contra a cultura do estupro e a homofobia. Rio de Janeiro (RJ): SBMFC; 2016 Jul 19; [acesso 2019,outubro,12]. Disponível em: http://www.sbmfc.org.br/wp-content/uploads/media/Nota%20SBMFC%20pela%20equidade%20de%20g%C3%AAnero%2019jul%20AADM(2)(1).pdf

(9) Grupo de Trabalho – Mulheres na Medicina de Família e Comunidade (GT-MMFC), Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC). Ata da Reunião Ordinária do Grupos de Trabalho Mulheres na MFC. 15º Congresso Brasileiro de Medicina de Família e Comunidade (CBMFC); 2019 Jul 12; Cuiabá, Mato Grosso, Brasil. Cuiabá (MT): CBMFC; 2019; [acesso 2019,outubro,12]. Disponível em: https://www.sbmfc.org.br/wp-content/uploads/2019/08/Ata-Reuniao-Gt-Mulheres-15CBMFC.pdf

(10) Levitt C, Lent B, Candib LM, Strasser S, Bernard A, Anteyi L, et al. WONCA working party for women and family medicine: how to incorporate the gender equity standards (GES) for scientific meetings into WONCA international and regional conferences. In: 21st WONCA World Conference of Family Doctors; 2016 Nov 2-6; Rio de Janeiro, Brazil. Rio de Janeiro (RJ): WONCA; 2016.

(11) Lima M, Cuadrado M, Horta TCG, Almeida M, Pinheiro A, Maia P, et al. Manifesto de Natal - Por uma política afirmativa no recrutamento, formação, provimento, retenção e suporte para as médicas de família em contexto rural e remoto. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 2016 Set 19; [citado 2019 outubro 12]; 11(38):1-5. Disponível em: https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/1247

(12) Wonca Working Party on Women and Family Medicine (WWPWFM). Women and Family Medicine. 2019 Jul. Disponível em: http://www.globalfamilydoctor.com/groups/WorkingParties/WomenandFamilyMedicine.aspx

(13) Wonca Working Party on Women and Family Medicine (WWPWFM). The Hamilton Equity Recommendations - The HER Statement. Meeting at McMaster University with WONCA; 2006 Aug 24; Hamilton, Canada. Hamilton (Canada): WONCA; 2006. Disponível em: http://www.globalfamilydoctor.com/site/DefaultSite/filesystem/documents/Groups/wwpwfm/THE%20HER%20STATEMENT%202006%20with%20signatures.pdf

(14) Lent B. Gender equity - Canadian contribution to international initiative. Can Fam Physician [Internet]. 2007 Abr; ; [citado 2019 outubro 12] 53(3):488-90. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/5969617_Gender_equity_-_Canadian_contribution_to_international_initiative

(15) Albuquerque N, Mendonça M, Fernandes R, Fonseca R, Nascimento A. Método de avaliação de equidade de gênero em congressos: adaptação de ferramenta. Comunicação Oral Coordenada apresentada no 14º Congresso Brasileiro de Medicina de Família e Comunidade; 2017 Nov 2-5; Curitiba, Paraná, Brazil. Curitiba (PR): CBMFC; 2017.

(16) Albuquerque N, Mendonça M, Nascimento A, Fernandes R, Coelho B. Equidade de Gênero: aplicação e validação de questionário de avaliação em congressos. Pôster Digital apresentado no 14º Congresso Brasileiro de Medicina de Família e Comunidade; 2017 Nov 2-5; Curitiba, Paraná, Brazil. Curitiba (PR): CBMFC; 2017.

(17) Giugliani C, Ruschel AE, Silva MCB, Maia MN, Oliveira DOPS. O direito ao aborto no Brasil e a implicação da Atenção Primária à Saúde. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 2019 Fev 23; [citado 2019 outubro 12] 14(41):1791. Disponível em: https://www.rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/1791

(18) Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC). Regimento dos Congressos Brasileiros de Medicina de Família e Comunidade. Curitiba (PR): Conselho de Estaduais da SBMFC; 2017 Out 31; [acesso 2019,outubro,12]. Disponível em: https://www.sbmfc.org.br/wp-content/uploads/2019/10/Regimento-CBMFC.pdf

(19) Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC), Grupo de Trabalho – Mulheres na Medicina de Família e Comunidade (GT-MMFC). Nota da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade a respeito do despacho do Ministério da Saúde que orienta a abolição do termo violência obstétrica em documento oficiais do órgão [carta]. Rio de Janeiro (RJ): SBMFC; 2019 Mai 07; [acesso 2019,outubro,12]. Disponível em: https://www.sbmfc.org.br/noticias/nota-da-sociedade-brasileira-de-medicina-de-familia-e-comunidade-violencia-obstetrica/

(20) Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC), Grupo de Trabalho – Mulheres na Medicina de Família e Comunidade (GT-MMFC). Série: Dia Internacional das Mulheres – violência contra a mulher. Rio de Janeiro (RJ): SBMFC; 2019 Mar 8-15; [acesso 2019,outubro,12]. Disponível em: https://www.sbmfc.org.br/gt-de-mulheres-na-medicina-de-familia-e-comunidade/

(21) Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC). Participação de Mulheres na Medicina de Família e Comunidade [animação/vídeo]. Rio de Janeiro (RJ): SBMFC Oficial; 2018 Jul 14; [acesso 2019,outubro,12]. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=rsLaetvMG0E&t=2s

(22) Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC). Regulamentação dos Grupos de Trabalho da SBMFC [carta]. Rio de Janeiro (RJ): SBMFC; 2019 Jun 13; [acesso 2019,outubro,12]. Disponível em: https://www.sbmfc.org.br/wp-content/uploads/2019/10/Regulamento-GTs.pdf

(23) Grupo de Trabalho – Mulheres na Medicina de Família e Comunidade (GT-MMFC). Carta de Cuiabá [carta]. Cuiabá (MT): GT-MMFC; 2019 Jul 12; [acesso 2019,outubro,12]. Disponível em: https://www.sbmfc.org.br/wp-content/uploads/2019/07/CARTA-DE-CUIABA%CC%81.pdf

(24) Heidari S, Babor TF, Castro P, Tort S, Curno M. Equidade de sexo e gênero na pesquisa: fundamentação das diretrizes SAGER e uso recomendado. Epidemiol Serv Saúde. 2017 Set;26(3):665-76. http://dx.doi.org/10.5123/s1679-49742017000300025

(25) Sarti, T. D., Oliveira, D. O. P. S. de, Chueiri, P. S., & Fontenelle, L. F. (2019). Diversidade e Direitos Humanos na Atenção Primária à Saúde. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 14(41), 2259. https://doi.org/10.5712/rbmfc14(41)2259

Publicado
2020-06-11
Como Citar
Oliveira, D. O. P. S. de, Chueiri, P. S., & Albuquerque, N. P. (2020). Carta de Cuiabá - Mulheres, Médicas de Família e Comunidade, no Brasil : onde estamos e onde podemos chegar?. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 15(42), 1784. https://doi.org/10.5712/rbmfc15(42)1784
Seção
Documentos da SBMFC