A utilização da atenção primária à saúde por imigrantes em Florianópolis

Vitor Camilo Cavalcante Dattoli, Donavan de Souza Lucio, Igor Tavares da Silva Chaves

Resumo


Objetivo: Conhecer o perfil do imigrante que utiliza a atenção primária de Florianópolis. Métodos: Estudo transversal de base populacional com dados cadastrais de estrangeiros moradores de Florianópolis, que utilizaram a Atenção Primária à Saúde entre os anos de 2014 e 2016. As variáveis utilizadas foram: nacionalidade, sexo, idade, nível de escolaridade, raça, endereço de moradia e tipos de serviços utilizados. Resultados: Um total de 10.108 estrangeiros utilizaram a atenção básica em Florianópolis no período do estudo, com predomínio de adultos, brancos, com ensino médio ou superior, predominância de argentinos, uruguaios e haitianos, utilizando predominantemente serviços da farmácia e consultas médicas, distribuídos em todas unidades de saúde da capital. Houve maior nível de escolaridade e maior proporção de crianças e idosos na população provinda de países desenvolvidos, além de uma menor utilização dos serviços. Discussão: Estudo pioneiro no Brasil. O perfil dos imigrantes estudados é comparável à população de estudos europeus, com predomínio de latino-americanos e caribenhos, com faixa etária prevalecendo população economicamente ativa, utilizando consultas médicas e com alta escolaridade entre imigrantes de países desenvolvidos.


Palavras-chave


Emigrantes e Imigrantes; Atenção Primária à Saúde; Perfil de Saúde

Texto completo:

PDF/A

Referências


Dancygier RM, Laitin DD. Immigration into Europe: Economic Discrimination, Violence, and Public Policy. Annu Rev Polit Sci [Internet]. 2014 May 11 [acesso 2018 Jun 24];17(1):43-64. Disponível em: http://www.annualreviews.org/doi/10.1146/annurev-polisci-082012-115925

United Nations. International Migration Report 2017. Econ Soc Aff [Internet]. 2017 [acesso 2018 Jun 29]; Disponível em: http://www.un.org/en/development/desa/population/migration/publications/migrationreport/docs/MigrationReport2017.pdf

Brasil. Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Censo Demográfico 2010 [Internet]. Rio de Janeiro; 2012 [acesso 2018 Jun 28]. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/99/cd_2010_resultados_gerais_amostra.pdf

Velasco C, Mantovani F. Em 10 anos, número de imigrantes aumenta 160% no Brasil, diz PF [Internet]. G1. 2016 [acesso 2018 Jun 24]. Disponível em: http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/06/em-10-anos-numero-de-imigrantes-aumenta-160-no-brasil-diz-pf.html

Crimmins EM, Kim JK, Alley DE, Karlamangla A, Seeman T. Hispanic paradox in biological risk profiles. Am J Public Health [Internet]. 2007 Jul [acesso 2018 Jun 24];97(7):1305-10. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17538054

Gimeno-Feliu LA, Calderón-Larrañaga A, Diaz E, Poblador-Plou B, Macipe-Costa R, Prados-Torres A. The healthy migrant effect in primary care. Gac Sanit [Internet]. 2015 Jan [acesso 2018 Jun 24];29(1):15-20. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25176130

Kennedy S, Kidd MP, McDonald JT, Biddle N. The Healthy Immigrant Effect: Patterns and Evidence from Four Countries. J Int Migr Integr [Internet]. 2015 May 15 [acesso 2018 Jun 24];16(2):317-32. Disponível em: http://link.springer.com/10.1007/s12134-014-0340-x

Edberg M, Cleary S, Vyas A. A trajectory model for understanding and assessing health disparities in immigrant/refugee communities. J Immigr Minor Health [Internet]. 2011 Jun 20 [acesso 2018 Jun 24];13(3):576-84. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20306225

United Nations. World Economic Situation and Prospects. New York: United Nations [Internet]; 2016 [acesso 2018 Jun 24]. Disponível em: https://www.un.org/development/desa/dpad/wp-content/uploads/sites/45/publication/2016wesp_full_en.pdf

Priebe S, Sandhu S, Dias S, Gaddini A, Greacen T, Ioannidis E, et al. Good practice in health care for migrants: views and experiences of care professionals in 16 European countries. BMC Public Health [Internet]. 2011 Mar 25 [acesso 2018 Jun 24];11:187. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21439059

Brasil. Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Síntese de Indicadores Sociais - Uma análise das condições de vida da população brasileira. Estud e Pesqui Informação Demográfica e Socioeconômica [Internet]. 2016 [acesso 2018 Jun 24];(36). Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv98965.pdf

Gimeno-Feliu LA, Magallón-Botaya R, Macipe-Costa RM, Luzón-Oliver L, Cañada-Millan JL, Lasheras-Barrio M. Differences in the use of primary care services between Spanish national and immigrant patients. J Immigr Minor Health [Internet]. 2013 Jun [acesso 2018 Jun 24];15(3):584-90. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22618356

Cavalcanti L, Oliveira AT, Tonhati T, orgs. A inserção dos imigrantes no mercado de trabalho brasileiro. Brasília: Cadernos do Observatório das Migrações Internacionais [Internet]; 2014 [acesso 2018 Jun 24]. p. 1-110. Disponível em: https://oestrangeirodotorg.files.wordpress.com/2014/11/relatorio-parcial-a-inserc3a7ao-dos-imigrantes-no-mercado-de-trabalho-brasileiro.pdf

Alessi MLB. A Migração de Haitianos para o Brasil. Conjunt Global [Internet]. 2013 [acesso 2018 Jun 24];2(2):82-6. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/conjgloblal/article/view/35339/21894

Sarma S, Simpson W. A microeconometric analysis of Canadian health care utilization. Health Econ [Internet]. 2006 Mar [acesso 2018 Jun 24];15(3):219-39. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16229054

de Bustillo RM, Antón JI. Health care utilization and immigration in Spain; 2009 Mar 1 [acesso 2018 Jun 24]. Disponível em: https://mpra.ub.uni-muenchen.de/12382/

De Luca G, Ponzo M, Andrés AR. Health care utilization by immigrants in Italy. Int J Health Care Finance Econ [Internet]. 2013 Mar 13 [acesso 2018 Jun 24];13(1):1-31. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23239018

Carrasco-Garrido P, Jiménez-García R, Barrera VH, de Andrés AL, de Miguel AG. Significant differences in the use of healthcare resources of native-born and foreign born in Spain. BMC Public Health [Internet]. 2009 Jun 25 [acesso 2018 Jun 24];9:201. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19555474

Diaz E, Calderón-Larrañaga A, Prado-Torres A, Poblador-Plou B, Gimeno-Feliu LA. How do immigrants use primary health care services? A register-based study in Norway. Eur J Public Health [Internet]. 2015 Feb 1 [acesso 2018 Jun 24];25(1):72-8. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25085475

Soler-González J, Serna MC, Bosch A, Ruiz MC, Huertas E, Rué M. Sick leave among native and immigrant workers in Spain--a 6-month follow-up study. Scand J Work Environ Health [Internet]. 2008 Dec [acesso 2018 Jun 24];34(6):438-43. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19137205

Fadnes LT, Møen KA, Diaz E. Primary healthcare usage and morbidity among immigrant children compared with non-immigrant children: a population-based study in Norway. BMJ Open [Internet] 2016 [acesso 2018 Jun 29];6(10):e012101. Disponível em: https://bmjopen.bmj.com/content/6/10/e012101




DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc14(41)1786

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Vitor Camilo Cavalcante Dattoli, Donavan de Souza Lucio, Igor Tavares da Silva Chaves

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia