Resgate das relações abusivas em que nos encontramos: uma questão de prevenção quinquenária

Autores

  • José Agostinho Santos Unidade de Saúde Familiar Dunas, ULS - Matosinhos, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc14(41)1847

Palavras-chave:

Promoção da Saúde, Esgotamento Profissional, Erros Médicos

Resumo

O conceito da prevenção quinquenária coloca a qualidade de vida dos profissionais na perspectiva dos cuidados prestados ao paciente. Os dados relativos à prevalência da síndrome de burnout entre os profissionais de saúde têm sido considerados preocupantes. Este artigo coloca a possibilidade de a condição-base essencial para o surgimento do burnout ser a integração em relações abusivas, isto é, relações caracterizadas por desigualdade entre os dois polos e em que não há oportunidade para os profissionais ativarem os seus papéis de expressão, criatividade, reconhecimento ou autoconhecimento em cada momento. Profissionais que se conhecem, reconhecidos, que expressam livremente as suas ideias e necessidades serão, provavelmente, profissionais que tomarão decisões mais assertivas, ponderadas e com menos erros no cuidado do próximo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

José Agostinho Santos, Unidade de Saúde Familiar Dunas, ULS - Matosinhos, Portugal

Unidade de Saúde Familiar Dunas, ULS - Matosinhos, Portugal.

Referências

Santos JA. Prevenção quinquenária: prevenir o dano para o paciente, actuando no médico. Rev Port Med Geral Fam. 2014;30(3):152-4. DOI: https://doi.org/10.32385/rpmgf.v30i3.11358

Carneiro M. Prevenção Quinquenária: um nível de prevenção esquecido? Lisboa: Médico.pt; 2017. [citado 2018 Ago 1]. Disponível em: http://www.jornalmedico.pt/opiniao/34259- prevencao-quinquenaria-um-nivel-de-prevencao-esquecido.html

Martins C. Quando o último deve ser o primeiro. MGFamiliar. 2018. [citado 2018 Ago 1]. Disponível em: https://www.mgfamiliar.net/_blog/MO/post/oup/

Collier R. Physician burnout a major concern. CMAJ. 2017; 189(39):E1236-7. https://doi.org/10.1503/cmaj.1095496 DOI: https://doi.org/10.1503/cmaj.1095496

Shanafelt TD, Noseworthy JH. Executive Leadership and Physician Well-being: Nine Organizational Strategies to Promote Engagement and Reduce Burnout. Mayo Clin Proc. 2017;92(1):129-46. https://doi.org/10.1016/j.mayocp.2016.10.004 DOI: https://doi.org/10.1016/j.mayocp.2016.10.004

Honavar SG. Healing the healer: Burnout prevention and rescue strategies. Indian J Ophthalmol. 2018;66(5):611-3. https://doi.org/10.4103/ijo.IJO_612_18 DOI: https://doi.org/10.4103/ijo.IJO_612_18

Dear JW, Webb DJ. Disease mongering -- a challenge for everyone involved in healthcare. Br J Clin Pharmacol. 2007;64(2):122-4. https://doi.org/10.1111/j.1365-2125.2006.02830.x DOI: https://doi.org/10.1111/j.1365-2125.2006.02830.x

Brindley PG. Psychological burnout and the intensive care practitioner: A practical and candid review for those who care. J Intensive Care Soc. 2017;18(4):270-5. https://doi.org/10.1177/1751143717713088 DOI: https://doi.org/10.1177/1751143717713088

Coulter A. Paternalism or partnership? Patients have grown up-and there’s no going back. BMJ. 1999;319(7212):719-20. https://doi.org/10.1136/bmj.319.7212.719 DOI: https://doi.org/10.1136/bmj.319.7212.719

Wexler DB. The broken mirror: A self psychological treatment perspective for relationship violence. J Psychother Pract Res. 1999;8(2):129-41.

Downloads

Publicado

2019-09-03

Como Citar

1.
Santos JA. Resgate das relações abusivas em que nos encontramos: uma questão de prevenção quinquenária. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 3º de setembro de 2019 [citado 29º de novembro de 2021];14(41):1847. Disponível em: https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/1847

Edição

Seção

Perspectivas