Qualidade do cuidado: Avaliação da disponibilidade de insumos, imunobiológicos e medicamentos na Atenção Básica em município de Minas Gerais, Brasil

Cássio de Almeida Lima, Kênia Souto Moreira, Mauro Henrique Nogueira Guimarães de Abreu, Davi de Melo Alvarenga Vieira, Sabrina Aparecida de Lima Mangueira, Maria Aparecida Vieira, Simone de Melo Costa

Resumo


Objetivo: Avaliar a Atenção Básica quanto aos insumos, imunobiológicos e medicamentos disponibilizados nos serviços de saúde da família de município de Minas Gerais, Brasil. Métodos: Trata-se de pesquisa transversal, analítica, conduzida em 2014, a partir de instrumento ministerial intitulado Autoavaliação para Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica, de equipes de saúde da família. Oito itens foram considerados, com valores entre zero a 10 pontos, da total inadequação à total adequação da Unidade Básica de Saúde (UBS), ao item avaliado. Classificaram-se as unidades em padrões de qualidade “muito insatisfatório” a “muito satisfatório” e analisou-se conforme localização rural e urbana, nível de significância p<0,05. Resultados: Participaram 75 equipes, que apresentaram expressiva inadequação nos itens: UBS dispor todas as vacinas exigidas no calendário básico, 5,95 (±4,003); possuir insumos e medicamentos para abordagem inicial de urgência/emergência, 2,33 (±2,500); apresentar os medicamentos básicos com regularidade, 3,68 (±3,146). A classificação foi regular para 45,3% das unidades e insatisfatória para 29,3%, sem diferenças quanto à localização urbana ou rural (p=0,479). Conclusão: Evidenciou-se avaliação insatisfatória, com inadequações relativas às vacinas, à abordagem inicial nas situações de urgência e emergência e à disponibilidade dos medicamentos. Tal situação prejudica o elenco de ações e a resolutividade dos serviços, afetando a capacidade da equipe para atender, efetivamente, as demandas de saúde da população


Palavras-chave


Avaliação em Saúde; Pesquisa sobre Serviços de Saúde; Atenção Primária à Saúde; Estratégia Saúde da Família; Insumos Farmacêuticos

Texto completo:

PDF/A

Referências


Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (CEBES). Presentation. Saúde Debate. 2014;38(n. esp.):9-10. https://doi.org/10.5935/0103-1104.2014S001

Santos AM, Nóbrega IKS, Assis MMA, Rego de Jesus S, Kochergin CN, Bispo Júnior JP, et al. Desafios à gestão do trabalho e educação permanente em saúde para a produção do cuidado na estratégia saúde da família. Rev APS. 2015;18(1):39-49.

Hone T, Rasella D, Barreto ML, Majeed A, Millett C. Association between expansion of primary healthcare and racial inequalities in mortality amenable to primary care in Brazil: a national longitudinal analysis. PLoS Med. 2017;14(5):e1002306. https://doi.org/10.1371/journal.pmed.1002306

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção a Saúde. Departamento de Atenção Básica. Autoavaliação para Melhoria do Acesso e da Qualidade – AMAQ. Material de apoio a autoavaliação para as equipes de Atenção Básica (Saúde da Família, AB Parametrizada e Saúde Bucal). Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2013.

Teixeira MB, Casanova A, Oliveira CCM, Ensgtrom EM, Bodstein RCA. Avaliação das práticas de promoção da saúde: um olhar das equipes participantes do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica. Saúde Debate. 2014;38(n. esp.):52-68. https://doi.org/10.5935/0103-1104.2014S005

Fausto MCR, Giovanella L, Mendonça MHM, Seidl H, Gagno J. A posição da Estratégia Saúde da Família na rede de atenção à saúde na perspectiva das equipes e usuários participantes do PMAQ-AB. Saúde Debate. 2014;38(n. esp.):13-33. https://doi.org/10.5935/0103-1104.2014S003

Rasella D, Harhay MO, Pamponet ML, Aquino R, Barreto ML. Impact of primary health care on mortality from heart and cerebrovascular diseases in Brazil: a nationwide analysis of longitudinal data. BMJ. 2014;349:g4014. https://doi.org/10.1136/bmj.g4014

Bousquat A, Giovanella L, Fausto MCR, Fusaro ER, Mendonça MHM, Gagno J, et al. Tipologia da estrutura das unidades básicas de saúde brasileiras: os 5 R. Cad Saúde Pública. 2017;33(8):e00037316. https://doi.org/10.1590/0102-311x00037316

Scholz S, Ngoli B, Flessa S. Rapid assessment of infrastructure of primary health care facilities - a relevant instrument for health care systems management. BMC Health Serv Res. 2015;15:183. DOI: http://dx.doi.org/1186/s12913-015-0838-8

Moreira KS, Lima CA, Vieira MA, Costa SM. Assessment of infrastructure of family health units and equipment used in primary care actions. Cogitare Enferm. 2017;22(2):e51283. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v22i1.51283

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Cidades@. Brasil. Minas Gerais. Montes Claros. [Internet] Rio de Janeiro: IBGE; 2018 [acesso 2018 Fev 22]. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/montes-claros/panorama

Silvério JB. Residência Multiprofissional em Saúde da Família: o caso do Município de Montes Claros. In: Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Residência multiprofissional em saúde: experiências, avanços e desafios. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2006.

Turci MA, Lima-Costa MF, Macinko J. Influência de fatores estruturais e organizacionais no desempenho da atenção primária à saúde em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, na avaliação de gestores e enfermeiros. Cad Saúde Pública. 2015;31(9):1941-52. https://doi.org/10.1590/0102-311X00132114

Alves MGM, Casotti E, Oliveira LGD, Machado MTC, Almeida PF, Corvino MPF, et al. Fatores condicionantes para o acesso às equipes da Estratégia Saúde da Família no Brasil. Saúde Debate. 2014;38(n. esp.):34-51. https://doi.org/10.5935/0103-1104.2014S004

Garcia ACP, Andrade MAC, Zandonade E, Prado TN, Freitas PSS, Cola JP, et al. Análise da organização da Atenção Básica no Espírito Santo: (des)velando cenários. Saúde Debate. 2014;38(n. esp.):221-36. DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0103-1104.2014S017

Siqueira LDG, Martins AMEBL, Versiani CMC, Almeida LAV, Oliveira CS, Nascimento JE, et al. Assessment of the organization and operation of vaccine rooms in primary health care in Montes Claros, Minas Gerais, Brazil, 2015. Epidemiol Serv Saúde. 2017;26(3):557-68. https://doi.org/10.5123/S1679-49742017000300013

Cardoso AVL, Chain APN, Mendes RIP, Ferreira e Ferreira E, Vargas AMD, Martins AMEBL, et al. Assessment of the management of the Family Health Strategy via the tool Assessment for Quality Improvement in municipalities of Minas Gerais, Brazil. Ciênc Saúde Coletiva. 2015;20(4):1267-84. https://doi.org/10.1590/1413-81232015204.01832014

Mendes LV, Campos MR, Chaves GC, Silva RM, Freitas PS, Costa KS, et al. Disponibilidade de medicamentos nas unidades básicas de saúde e fatores relacionados: uma abordagem transversal. Saúde Debate. 2014;38(n. esp.):109-23. https://doi.org/10.5935/0103-1104.2014S009

Carvalho Filha FSS, Nogueira LT, Medina MG. Avaliação do controle de hipertensão e diabetes na Atenção Básica: perspectiva de profissionais e usuários. Saúde Debate. 2014;38(n. esp.):265-78. https://doi.org/10.5935/0103-1104.2014S020

Nascimento RCRM, Álvares J, Guerra Junior AA, Gomes IC, Costa EA, Leite SN, et al. Availability of essential medicines in primary health care of the Brazilian Unified Health System. Rev Saúde Pública. 2017;51(Suppl. 2):10s. https://doi.org/10.11606/S1518-8787.2017051007062

Leite SN, Manzini F, Álvares J, Guerra Junior AA, Costa EA, Acurcio FA, et al. Infrastructure of pharmacies of the primary health care in the Brazilian Unified Health System: analysis of PNAUM - services data. Rev Saúde Pública. 2017;51(Suppl. 2):13s. https://doi.org/10.11606/S1518-8787.2017051007120

Costa EA, Araújo PS, Pereira MT, Souto AC, Souza GS, Guerra Junior AA, et al. Technical issues and conservation conditions of medicines in the primary health care of the Brazilian Unified Health System. Rev Saúde Pública. 2017;51(Suppl. 2):12s.

https://doi.org/10.11606/S1518-8787.2017051007106

Barata-Silva C, Hauser-Davis RA, Silva ALO, Moreira JC. Desafios ao controle da qualidade de medicamentos no Brasil. Cad Saúde Coletjva. 2017;25(3):362-70. https://doi.org/10.1590/1414-462x201700030075

Moreira KS, Vieira MA, Costa SM. Qualidade da Atenção Básica: avaliação das Equipes de Saúde da Família. Saúde Debate. 2016;40(111):117-27. https://doi.org/10.1590/0103-1104201611109

Garnelo L, Lima JG, Rocha ESC, Herkrath FJ. Access and coverage of Primary Health Care for rural and urban populations in the northern region of Brazil. Saúde Debate. 2018;42(n esp. 1):81-99. https://doi.org/10.1590/0103-11042018s106

Gage AD, Leslie HH, Bitton A, Jerome JG, Thermidor R, Joseph JP, et al. Assessing the quality of primary care in Haiti. Bull World Health Organ. 2017;95(3):182-90. https://doi.org/10.2471/BLT.16.179846

Chueiri PS, Harzheim E, Takeda SMP. Coordenação do cuidado e ordenação nas redes de atenção pela Atenção Primária à Saúde - uma proposta de itens para avaliação destes atributos. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2017;12(39):1-18. https://doi.org/10.5712/rbmfc12(39)1363




DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc14(41)1900

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia