Sobrecarga de trabalho e estresse

relato sobre um grupo de apoio à saúde do trabalhador em uma Unidade de Saúde da Família

  • Mariana Silva Guimarães Ferreira Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, RJ https://orcid.org/0000-0001-6713-3711
  • Maria Inez Padula Anderson Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, RJ
Palavras-chave: Saúde do Trabalhador, Esgotamento Profissional, Violência, Educação em Saúde, Atenção Primária à Saúde

Resumo

Estudos identificam que metade dos trabalhadores da Atenção Primária à Saúde apresentam risco moderado a alto de desenvolver sofrimentos mentais associados ao trabalho, entre eles a Síndrome de Burnout. Desde 2016, profissionais da Atenção Primária à Saúde na cidade do Rio de Janeiro vêm sofrendo grandes desafios em relação ao seu crescimento, valorização e estabilidade, com aumento da violência na cidade e da sobrecarga de trabalho, após a diminuição no número de equipes. Devido a isso, vêm relatando um maior nível de estresse, tanto na vida social quanto no ambiente de trabalho. Os grupos terapêuticos são uma estratégia de abordagem de situações emocionalmente complicadas, utilizada desde o início do século XX. Este trabalho relata a experiência de um grupo terapêutico voltado para funcionários de uma unidade de Atenção Primária à Saúde no Rio de Janeiro. O objetivo da atividade grupal foi: constituir um espaço de suporte, diálogo, reflexão, escuta ativa e elaboração de estratégias que auxiliassem os profissionais de saúde a se sentir mais empoderados e resilientes. Trata-se de um estudo exploratório e descritivo de abordagem qualitativa, com registros das reuniões e entrevista semiestruturada aplicada aos participantes depois do desenvolvimento do grupo. Durante as reuniões, foi identificada uma autopercepção de elevado nível de estresse e de sobrecarga de trabalho. Houve uma boa aceitação e aproveitamento do grupo e, pelo relato dos participantes, foram alcançados os objetivos de diminuição do estresse e de suporte mútuo. Atividades de grupos nesse modelo podem contribuir para melhorar o ambiente de trabalho e a saúde dos funcionários, levando a uma melhor oferta dos serviços de saúde.

 

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Mariana Silva Guimarães Ferreira, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, RJ

Médica de Família e Comunidade pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Residente em Administração em Saúde da Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Maria Inez Padula Anderson, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, RJ
Médica de Família e Comunidade Professora Adjunta Departamento de Medicina Integral, Familiar e Comunitária-FCM/UERJ Coordenadora Geral - Residência em Medicina de Família e Comunidade -UERJ  Immediate Past Regional President  World Organization of Family Doctors - Wonca Iberoamericana-CIMF - 2013/2018  

Referências

(1) Silva SCPS, Nunes MAP, Santana VR, Reis FP, Machado Neto J, Lima SO. A síndrome de burnout em profissionais da Rede de Atenção Primária à Saúde de Aracaju, Brasil. Ciênc Saúde Coletiva. 2015 Out;20(10):3011-20. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-812320152010.19912014

(2) Martins LF, Laport TJ, Menezes VP, Medeiros PB, Ronzani TM. Esgotamento entre profissionais da Atenção Primária à Saúde. Ciênc Saúde Coletiva. 2014 Dez;19(12):4939-50. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-812320141912.03202013

(3) Maia LDG, Silva ND, Mendes PHC. Síndrome de Burnout em agentes comunitários de saúde: aspectos de sua formação e prática. Rev Bras Saúde Ocup. 2011;36(123):93-102. DOI: https://doi.org/10.1590/S0303-76572011000100009

(4) Santos JA. Resgate das relações abusivas em que nos encontramos: uma questão de prevenção quinquenária. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2019 Set;14(41):1847. DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc14(41)1847 DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc14(41)1847

(5) Prefeitura do Rio de Janeiro (BR). Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro. Plano Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (PMS) 2014-2017. Rio de Janeiro (RJ): Secretaria Municipal do Rio de Janeiro; 2013; [acesso em 2018 Set 03]. Disponível em: http://www.rio.rj.gov.br/dlstatic/10112/3700816/4128745/PMS_20142017.pdf

(6) Soranz D, Pisco LAC. Reforma dos Cuidados Primários em Saúde na cidade de Lisboa e Rio de Janeiro: contexto, estratégias, resultados, aprendizagem, desafios. Ciênc Saúde Coletiva. 2017;22(3):679-86. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232017223.33722016

(7) Neves J. Seria o fim dos Agentes de Saúde? Especialistas questionam se o Profags não colocaria em risco a carreira de ACS e ACE [Internet]. Rio de Janeiro (RJ): Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio/FIOCRUZ; 2018; [acesso em 2018 Set 05]. Disponível em: http://www.epsjv.fiocruz.br/noticias/reportagem/seria-o-fim-dos-agentes-de-saude

(8) Williams M, Penman D. Atenção plena. Rio de Janeiro: Sextante; 2015.

(9) Barreiros ACL, Lima HMS, Nascimento SM. Cuidando da gente: espaço de reflexão e educação em Saúde para os profissionais da CF Souza Marques. In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Medicina de Família e Comunidade; 29 mai - 2 jun 2013; Belém, Pará, Brasil. Belém (PA): Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC); 2013. p. 515.

(10) Silva MA, Lampert SS, Bandeira DR, Bosa CA, Barroso SM. Saúde emocional de agentes comunitários: burnout, estresse, bem-estar e qualidade de vida. Rev SPAGESP. 2017;18(1):20-33.

(11) Silva TL, Dias EC, Pessoa VM, Fernandes LMM, Gomes EM. Saúde do trabalhador na Atenção Primária: percepções e práticas de equipes de Saúde da Família. Interface (Botucatu). 2014 Jun;18(49):273-88. DOI: https://doi.org/10.1590/1807-57622013.0227

(12) Scardoelli MGC, Waidman MAP. “Grupo” de artesanato: espaço favorável à promoção da saúde mental. Esc Anna Nery [Internet]. 2011 Jun; [citado 2019 Jan 24]; 15(2):291-9. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452011000200011&lng=en DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-81452011000200011

(13) Silva G, Iglesias A, Dalbello-Araujo M, Badaró-Moreira MI. Práticas de cuidado integral às pessoas em sofrimento mental na Atenção Básica. Psicol, Ciênc Prof. 2017 Abr/Jun;37(2):404-17. DOI: https://doi.org/10.1590/1982-3703001452015

(14) Moura SG, Ferreira Filha MO, Moreira MASP, Simpson CA, Tura LFR, Silva AO. Representações sociais sobre terapia comunitária integrativa construídas por idosos. Rev Gaúcha Enferm. 2017;38(2):e55067. DOI: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2017.02.55067

(15) Santos EDA, Rodrigues KVS, Pantoja AM. Atividades grupais e saúde do trabalhador: uma análise terapêutica ocupacional. Cad Ter Ocup UFSCar. 2015;23(4):879-88. DOI: https://doi.org/10.4322/0104-4931.ctoRE0588

(16) Peretti AG, Martins PPS, Guanaes-Lorenzi C. The management of social problems talk in a support group. Psicol Soc. 2013;25(spe):101-10. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-71822013000500012

(17) Kalani SD, Azadfallah P, Oreyzi H, Adibi P. Interventions for physician Burnout: a systematic review of systematic reviews. Int J Prev Med. 2018;9:81. DOI: https://doi.org/10.4103/ijpvm.IJPVM_255_18

(18) Panagioti M, Panagopoulou E, Bower P, Lewith G, Kontopantelis E, Chew-Graham C, et al. Controlled interventions to reduce Burnout in physicians: a systematic review and meta-analysis. JAMA Intern Med. 2017 Fev;177(2):195-205. PMID: 27918798 DOI: https://doi.org/10.1001/jamainternmed.2016.7674

Publicado
2020-07-24
Como Citar
Ferreira, M. S. G., & Anderson, M. I. P. (2020). Sobrecarga de trabalho e estresse: relato sobre um grupo de apoio à saúde do trabalhador em uma Unidade de Saúde da Família. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 15(42), 2188. https://doi.org/10.5712/rbmfc15(42)2188
Seção
Relatos de Experiência