Situação nutricional das crianças Kaingangs frequentadoras de escola estadual indígena / área Monte Caseiros - Muliterno (RS)

Autores

  • Jeanine Eggers Caramori
  • Ernesto Grazziotin Longhi

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc4(16)234

Palavras-chave:

Saúde da Criança, Estado Nutricional, População Indígena, Alimentação Escolar

Resumo

Atualmente, vivemos a transição nutricional, ou seja, da desnutrição para a obesidade e é sabido que ela apresenta efeitos deletérios à saúde. Foi estudada uma amostra de 94 crianças de 4 a 14 anos, residentes na Aldeia Monte Caseiros, Muliterno (RS). As prevalências de déficits nutricionais determinadas foram 5,08% para o índice peso para idade, de 22,03% para o índice estatura para idade e obesidade/sobrepeso, de 8,57% para adolescentes, e 10,16% para crianças. Conclui-se que, para os extremos da situação nutricional infantil, necessita-se de projetos de assistência à saúde materno-infantil, geração de renda e saneamento básico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Jeanine Eggers Caramori

Médica de Família e Comunidade. Estratégia de Saúde da Família lndígena da Aldeia Monte Caseiros, Muliterno, Rio Grade do Sul, Brasil.

Ernesto Grazziotin Longhi

Acadêmico do 9° semestre, Faculdade de Fisioterapia, Universidade de Passo Fundo, Rio Grande do Sul, Brasil.

Downloads

Publicado

2009-11-17

Como Citar

1.
Caramori JE, Longhi EG. Situação nutricional das crianças Kaingangs frequentadoras de escola estadual indígena / área Monte Caseiros - Muliterno (RS). Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 17º de novembro de 2009 [citado 1º de março de 2021];4(16):277-80. Disponível em: https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/234

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa