Avaliação da síndrome metabólica em agentes comunitários de saúde em município do norte de Minas Gerais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc15(42)2605

Palavras-chave:

Dislipidemia, Obesidade Abdominal, Hipertensão, Doenças Cardiovasculares, Resistência à Insulina.

Resumo

Introdução: A síndrome metabólica se relaciona a doenças crônicas, possui prevalência crescente no Brasil e leva riscos cardiovasculares à população. Objetivo: Comparar a prevalência da síndrome metabólica em agentes comunitários de saúde em município do Norte de Minas Gerais segundo diferentes critérios diagnósticos. Métodos: Foi realizada coleta de dados de 675 profissionais que compunham as variáveis dos critérios diagnósticos propostos pela Internacional Diabetes Federation e National Cholesterol Education Program’s Adult Treatment Panel III. Resultados: Segundo critérios da Internacional Diabetes Federation, diagnosticou-se 42,2% de indivíduos com síndrome metabólica e 33,6% segundo National Cholesterol Education Program’s Adult Treatment Panel III. Há aumento diretamente proporcional ao avançar da idade (p=0,000 para ambos os critérios) e relação intrínseca à dislipidemia e pressão arterial elevada. Conclusão: Pôde-se concluir que a síndrome metabólica tem prevalência muito relevante no público estudado. Em relação às variáveis analisadas, encontrou-se similaridade entre critérios. Assim, nota-se que essas informações são importantes para realização de um diagnóstico precoce e manutenção da saúde dos agentes comunitários de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Lucinéia de Pinho, Centro Universitário FIPMoc (UNIFIPMoc) Ibituruna, Montes Claros – MG

Doutora em Ciências da Saúde e professora do Centro Universitário FIPMoc (UNIFIPMoc).

Rayane Ruas Oliveira, Centro Universitário FIPMoc (UNIFIPMoc) Ibituruna, Montes Claros – MG

Acadêmica de Medicina do Centro Universitário FIPMoc (UNIFIPMoc).

Luciane Gonçalves Pereira, Centro Universitário FIPMoc (UNIFIPMoc) Ibituruna, Montes Claros – MG

Acadêmica de Medicina do Centro Universitário FIPMoc (UNIFIPMoc).

Matheus Oliveira Nobre de Andrade, Centro Universitário FIPMoc (UNIFIPMoc) Ibituruna, Montes Claros – MG

Acadêmico de Medicina do Centro Universitário FIPMoc (UNIFIPMoc).

Ana Natália Oliveira Teixeira, Centro Universitário FIPMoc (UNIFIPMoc) Ibituruna, Montes Claros – MG

Acadêmica de Medicina do Centro Universitário FIPMoc (UNIFIPMoc)

Mariano Fagundes Neto Soares, Centro Universitário FIPMoc (UNIFIPMoc) Ibituruna, Montes Claros – MG

Mestrado em Saúde da Família e Professor do Centro Universitário FIPMoc (UNIFIPMoc).

Referências

(1) Saklayen MG. The global epidemic of the metabolic syndrome. Curr Hypertens Rep. 2018 Feb;20(2):12. DOI: https://doi.org/10.1007/s11906-018-0812-z

(2) Ramires EKNM, Menezes RCE, Longo-Silva G, Santos TG, Marinho PM, Silveira JAC. Prevalência e fatores associados com a síndrome metabólica na população adulta brasileira: pesquisa nacional de saúde – 2013. Arq Bras Cardiol. 2018 Mai;110(5):455-66. DOI: https://doi.org/10.5935/abc.20180072

(3) Fortes MSR, Rosa SE, Coutinho W, Neves EB. Epidemiological study of metabolic syndrome in Brazilian soldiers. Arch Endocrinol Metab. 2019 Ago;63(4):345-50. DOI: https://doi.org/10.20945/2359-3997000000115

(4) Espósito RC, Medeiros PJ, Silva FS, Oliveira AG, Aragão CFS, Rocha HAO, et al. Prevalência da síndrome metabólica segundo diferentes critérios na população masculina durante a Campanha Novembro Azul em Natal, RN, Nordeste do Brasil. Diabetes Metab Syndr Obes. 2018;11:401-8. DOI: https://doi.org/10.2147/DMSO.S168430

(5) International Diabetes Federation (IDF). The IDF consensus worldwide definition of the metabolic syndrome [Internet]. Brussles: IDF; 2020; [acesso em 2020 Fev 17]. Disponível em: https://www.idf.org/e-library/consensus-statements/60-idfconsensus-worldwide-definitionof-the-metabolicsyndrome.html

(6) Expert Panel on Detection, Evaluation, and Treatment of High Blood Cholesterol in Adults. Executive summary of the third report of the National Cholesterol Eductation Program (NCEP) expert panel on detection, evaluation, and treatment of high blood cholesterol in adults (Adult Treatment Panel III). JAMA. 2001;285(19):2486-97. DOI: https://doi.org/10.1001/jama.285.19.2486

(7) Siqueira FV, Reis DS, Souza RAL, Pinho S, Pinho L. Excesso de peso e fatores associados entre profissionais de saúde da Estratégia Saúde da Família. Cad Saúde Colet. 2019;27(2):138-45. DOI: https://doi.org/10.1590/1414-462x201900020167

(8) Roth GA, Johnson C, Abajobir A, Abd-Allah F, Abera SF, Abyu G, et al. Global, regional, and national burden of cardiovascular diseases for 10 causes, 1999 to 2015. J Am Coll Cardiol. 2017 Jul;70(1):1-25. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jacc.2017.04.052

(9) Kubrusly M, Oliveira CMC, Simões PSF, Lima RDO, Galdino PNR, Souza PDAF, et al. Prevalência de síndrome metabólica diagnosticada pelos critérios NCEP-ATP III e IDF em pacientes em hemodiálise. J Bras Nefrol. 2015 Mar;37(1):72-8. DOI: https://doi.org/10.5935/0101-2800.20150011

(10) Malachias MVB, Souza WKSB, Plavnik FL, Rodrigues CIS, Brandão AA, Neves MFT, et al. 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial. Arq Bras Cardiol [Internet]. 2016 Set; [citado 2020-12-04]; 107(3 Supl 3):1-83. Disponível em: http://publicacoes.cardiol.br/2014/diretrizes/2016/05_HIPERTENSAO_ARTERIAL.pdf

11. Landis JR, Koch GG. The measurement of observer agreement for categorical data. Biometrics. 1977 Mar;33(1):159-74. DOI: https://doi.org/10.2307/2529310

(11) Ministério da Saúde (BR). Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 510, de 07 de abril de 2016. Aprova diretriz e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos [resolução na internet]. Diário Oficial da União, Brasília (DF), 24 maio 2016; [acesso em 2020 Fev 19]; Seção 1: 44-6. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/Reso510.pdf

(12) Wong-McClure RA, Gregg EW, Barceló A, Lee K, Abarca-Gómez L, Sanabria- López L, et al. Prevalence of metabolic syndrome in Central America: a cross-sectional population-based study. Rev Panam Salud Publica. 2015 Set;38(3):202-8.

(13) Herningtyas EH, Ng TS. Prevalence and distribution of metabolic syndrome and its components among provinces and ethnic groups in Indonesia. BMC Public Health. 2019 Apr;19:377. DOI: https://doi.org/10.1186/s12889-019-6711-7

(14) Almeida MCDS, Baptista PCP, Silva A. Cargas de trabalho e processo de desgaste em agentes comunitários de saúde. Rev Esc Enferm USP. 2016 Fev;50(1):95-103. DOI: https://doi.org/10.1590/S0080-623420160000100013

(15) Barreto ICHC, Pessoa VM, Sousa MFA, Nuto SAS, Freitas RWJF, Ribeiro KG, et al. Complexidade e potencialidade do trabalho dos agentes comunitários de saúde no Brasil contemporâneo. Saúde Debate. 2018;42(spe1):114-29. DOI: https://doi.org/10.1590/0103-11042018s108

(16) Bortoletto MSS, Souza RKT, Cabrera MAS, González AD. Síndrome metabólica, componentes e fatores associados em adultos de 40 anos ou mais de um município da Região Sul do Brasil. Cad Saúde Coletiva. 2016 Mar;24(1):34-42. DOI: https://doi.org/10.1590/1414-462X201600010123

(17) Dallazen F, Winkelmann ER, Berlezi EM. Risco cardiovascular avaliado pelo índice de conicidade em mulheres no climatério: análise comparativa entre os períodos pré e pós-menopausa. Sci Med. 2017 Dez;27(4):28268.

(18) Know H, Kim D, Kim JS. Body fat distribution and the risk of incident metabolic syndrome: a longitudinal cohort study. Sci Rep. 2017 Set;7(1):10955. DOI: https://doi.org/10.1038/s41598-017-09723-y

(19) Salas R, Bibiloni MDM, Ramos E, Vilarreal JZ, Pons A, Tur JA, et al. Metabolic syndrome prevalence among northern Mexican adult population. PLoS One. 2014;9(8):e105581.

(20) Brajkovich I, González-Rivas JP, Ugel E, Rísquez A, Nieto-Matínez R. Prevalence of metabolic syndrome in three regions in Venezuela: The VEMSOLS Study. Int J Cardiovasc. 2018 Dez;31(6):603-9. DOI: https://doi.org/10.5935/2359-4802.20180065

(21) Lima DBS, Moreira TMM, Borges JWP, Rodrigues MTP. Associação entre adesão ao tratamento e tipos de complicações cardiovasculares em pessoas com hipertensão arterial. Texto Contexto - Enferm. 2016;25(3):e0560015. DOI: https://doi.org/10.1590/0104-07072016000560015

(22) Faludi AA, Izar MCO, Saraiva JFK, Chacra APM, Bianco HT, Afiune Neto A, et al. Atualização da diretriz brasileira de dislipidemias e prevenção da aterosclerose – 2017. Arq Bras Cardiol. 2017 Ago;109(1):1-76. DOI: https://doi.org/10.5935/abc.20170121

(23) Sigit FS, Tahapary DL, Trompet S, Sartono E, Dijk KWV, Rosendaal FR, et al. The prevalence of metabolic syndrome and its association with body fat distribution in middle-aged individuals from Indonesia and the Netherlands: a cross-sectional analysis of two population-based studies. Diabetol Metab Syndr. 2020;12:2. DOI: https://doi.org/10.1186/s13098-019-0503-1

Downloads

Publicado

2020-12-22

Como Citar

1.
Pinho L de, Ruas Oliveira R, Gonçalves Pereira L, Oliveira Nobre de Andrade M, Natália Oliveira Teixeira A, Fagundes Neto Soares M. Avaliação da síndrome metabólica em agentes comunitários de saúde em município do norte de Minas Gerais. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 22º de dezembro de 2020 [citado 17º de outubro de 2021];15(42):2605. Disponível em: https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/2605

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa