Diagnóstico e tratamento de infecções sexualmente transmissíveis realizados por enfermeiros na Atenção Primária à Saúde

Autores

  • Bruna Andrade Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, SC https://orcid.org/0000-0002-8961-1611
  • Lucas Alexandre Pedebos Prefeitura de Florianópolis, Secretaria Municipal de Saúde – Florianópolis (SC), Brasil.
  • Ana Carolina Severino da Silva Prefeitura de Florianópolis, Secretaria Municipal de Saúde – Florianópolis (SC), Brasil.
  • Lúcia Nazareth Amante Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde – Florianópolis (SC), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-5440-2094
  • Lucilene Gama Paes Prefeitura de Florianópolis, Secretaria Municipal de Saúde – Florianópolis (SC), Brasil. https://orcid.org/0000-0001-8540-9873
  • Fernanda Paese Prefeitura de Florianópolis, Secretaria Municipal de Saúde – Florianópolis (SC), Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc17(44)2755

Palavras-chave:

Educação em enfermagem, Enfermagem familiar, Doenças sexualmente transmissíveis, Atenção primária a saúde, Enfermagem em saúde comunitária, Enfermagem em saúde pública

Resumo

Introdução: No final da década de 1990, iniciou-se as atividades de prevenção das infecções sexualmente transmissíveis para a atenção primária à saúde. Nas duas últimas décadas, vem ocorrendo uma ampliação da assistência de enfermeiros no tratamento dessas infecções. A Lei do Exercício Profissional da Enfermagem nº 7.498./86, garante aos enfermeiros na consulta de enfermagem o direito de realizar a prescrição de medicamentos aprovados por protocolos institucionais. Objetivo: Verificar se os enfermeiros que atuam na Atenção Primária à Saúde de Florianópolis se sentem aptos para a execução do diagnóstico e do tratamento medicamentoso das infecções sexualmente transmissíveis (IST) com base nos Protocolos de Enfermagem do município. Métodos: Pesquisa exploratório-descritiva de abordagem qualitativa realizada por meio de entrevista semiestruturada com perguntas disparadoras. Foram entrevistados dez enfermeiros assistenciais da Atenção Primária à Saúde do município. Os dados foram analisados segundo a técnica de Bardin.  Resultados: Identificaram-se duas categorias analíticas: “O enfermeiro e a (re)construção de sua prática profissional” e “O enfermeiro e a sua contribuição na qualidade de serviço na Atenção Primária à Saúde”.  Conclusões: Os enfermeiros da rede assistencial da Atenção Primária à Saúde de Florianópolis mostram-se altamente qualificados e sentem-se capazes de responder adequadamente às necessidades de sua prática profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

World Health Organization (WHO). Sexually transmitted infections: implementing the Global STI Strategy. Genebra: World Health Organization; 2017.

Pinto VM, Basso CR, Barros CRDS, Gutierrez EB. Factors associated with sexually transmitted infections: a population based survey in the city of São Paulo, Brazil. Cien Saude Colet 2018;23(7):2423-32. https://doi.org/10.1590/1413- 81232018237.20602016. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232018237.20602016

Brasil. Diretoria de Vigilância Epidemiológica. Boletim epidemiológico HIV/AIDS 2018 Santa Catarina. 2018 [cited on Dec 13, 2020]. Available at: http://www.dive.sc.gov.br/barrigaverde/pdf/BVAidsFINAL2019.pdf

Brasil. Boletim Epidemiológico HIV/AIDS/2019. Ministério da Saúde – Secretaria de Vigilância em saúde – Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis – DCCI. 2019[cited on Dec 23, 2020]. Available at: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2019/boletim-epidemiologico-de-hivaids-2019

Barbosa TLA, Gomes LMX, Holzmann APF, Paula AMB, Haikal DSA. Aconselhamento em doenças sexualmente transmissíveis na atenção primária: percepção e prática profissional. Acta Paul Enferm 2015;28(6):531-8. http://doi.org/10.1590/1982-0194201500089 DOI: https://doi.org/10.1590/1982-0194201500089

Bungay V, Masaro CL, Gilbert M. Examining the scope of public health nursing practice in sexually transmitted infection prevention and management: what do nurses do? J Clin Nurs 2014;23(21-22):3274-85. http://doi.org/10.1111/jocn.12578 DOI: https://doi.org/10.1111/jocn.12578

Brasil. Decreto- Lei n° 7.498, de 25 de junho de 1986. Dispõe sobre a regulamentação do exercício da Enfermagem e dá outras providências [Internet].1986. [cited on Jan 10, 2021]. Available at: http://www.cofen.gov.br/lei-n-749886-de-25-de-junho-de- 1986_4161.html

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) [Internet]. 2017. [cited on Dec 13, 2020]. Available at: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017.html

Ferreira IT, Neves KTQ, Oliveira AWN, Galvão TRAF, Mangane EM, Sousa LB. Avaliação da qualidade da consulta de enfermagem em infecções sexualmente transmissíveis. Enferm Foco (Brasília) 2018;9(3):42-7. http://doi.org/10.21675/2357- 707X.2018.v9.n3.1119 DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2018.v9.n3.1119

Florianópolis. Secretaria Municipal de Saúde. Portaria/SS/GAB/Nº 283/2007. Aprova a Política Municipal de Atenção à Saúde, estabelecendo diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica baseada na Estratégia de Saúde da Família. Florianópolis - SC, 2007[Internet]. 2007 [cited on Jan 14, 2021]. Available at: http://www.pmf.sc.gov.br/entidades/saude/index.php?cms=saude+da+familia&menu= 5

Florianópolis. Secretaria Municipal de Saúde. Portaria Nº 79/2015. Institui a Comissão Permanente de Sistematização da Assistência de Enfermagem – CSAE [internet]. 2015 [cited on Jan 14, 2021]. Available at: http://www.pmf.sc.gov.br/arquivos/arquivos/pdf/05_08_2015_14.01.47.1db139dd6a2 842c9796b6345c54e03e8.pdf

Bardin L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70; 2011. 229 p.

Martiniano CS, Marcolino EC, Souza MB, Coelho AA, Arcêncio RA, Fronteira I, et al. The gap between training and practice of prescribing of drugs by nurses in the primary health care: a case study in Brazil. Nurse Educ Today 2016;36:304-9. http://doi.org/10.1016/j.nedt.2015.07.017 DOI: https://doi.org/10.1016/j.nedt.2015.07.017

Maier CB. Nurse prescribing of medicines in 13 European countries. Hum Resour Health 2019;17(1):95. http://doi.org/10.1186/s12960-019-0429-6 DOI: https://doi.org/10.1186/s12960-019-0429-6

Vasconcelos RB, Araújo JL. A prescrição de medicamentos pelos enfermeiros na Estratégia Saúde da Família. Cogitare Enferm 2013;18(4):743-50. http://doi.org/10.5380/ce.v18i4.34931 DOI: https://doi.org/10.5380/ce.v18i4.34931

Giles M, Parker V, Mitchell R, Conway J. How do nurse consultant job characteristics impact on job satisfaction? An Australian quantitative study. BMC Nurs 2017;16:51. http://doi.org/10.1186/s12912-017-0246-y DOI: https://doi.org/10.1186/s12912-017-0246-y

Sánchez-Gómez MB, Ramos-Santana S, Gómez-Salgado J, Sánchez-Nicolás F, Moreno-Garriga C, Duarte-Clíments G. Benefits of advanced practice nursing for its expansion in the spanish context. Int J Environ Res Public Health 2019;16(5):680. http://doi.org/10.3390/ijerph16050680 DOI: https://doi.org/10.3390/ijerph16050680

Woo BFY, Lee JXY, Tam WWS. The impact of the advanced practice nursing role on quality of care, clinical outcomes, patient satisfaction, and cost in the emergency and critical care settings: a systematic review. Hum Resour Health 2017;15(1):63. http://doi.org/10.1186/s12960-017-0237-9 DOI: https://doi.org/10.1186/s12960-017-0237-9

Barratt J, Thomas N. Nurse practitioner consultations in primary health care: a case study-based survey of patients' pre-consultation expectations, and post-consultation satisfaction and enablement. Prim Health Care Res Dev 2018;20:e36. http://doi.org/10.1017/S1463423618000415 DOI: https://doi.org/10.1017/S1463423618000415

Bellaguarda MLR, Nelson S, Padilha MI, Caravaca-Morera JA. Autoridade Prescritiva e Enfermagem: uma análise comparativa no Brasil e no Canadá. Rev Latino-Am Enfermagem 2015;23(6):1065-73. http://doi.org/10.1590/0104-1169.0418.2650 DOI: https://doi.org/10.1590/0104-1169.0418.2650

Publicado

2022-03-04

Como Citar

1.
Andrade B, Pedebos LA, Silva ACS da, Amante LN, Paes LG, Paese F. Diagnóstico e tratamento de infecções sexualmente transmissíveis realizados por enfermeiros na Atenção Primária à Saúde. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 4º de março de 2022 [citado 23º de maio de 2022];17(44):2755. Disponível em: https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/2755

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa