A especialização em MFC e o desafio da qualificação médica para a Estratégia Saúde da Família: proposta de especialização, em larga escala, via educação à distância

Eno Dias de Castro Filho, Gustavo Diniz Ferreira Gusso, Marcelo Marcos Piva Demarzo, Airton Stein, João Carlos Schneider, Marcello Dala Bernardina Dalla, Maria Inez Padula Anderson, Mário Roberto Garcia Tavares, Ricardo Donato Rodrigues, José de Almeida Castro Filho, Raphael Augusto Teixeira de Aguiar

Resumo


A necessidade de um processo de especialização em larga escala em Medicina de Família e Comunidade (MFC) para os médicos da Estratégia Saúde da Família no Brasil (ESF) é identificada nesse documento. Os programas de residência médica (PRMs) seguem como padrão-ouro de especialização, mas não são suficientes para atingir o objetivo acima. Estimula-se que o processo seja acreditado pela Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) e que seus concluintes sejam certificados por meio do concurso de titulação TEMFC. Modalidades à distância com momentos presenciais são as mais adequadas, observando-se propiciar acesso a profissionais já inseridos em serviço, valorizar sua continuidade nos mesmos, orientar o aprendizado para uma integralidade inteligente e coordenar diferentes recursos para viabilizar o ensino-aprendizagem. As competências buscadas são as definidas pela WONCA, adaptadas à realidade nacional. Aprender a aprender como um MFC é o principal objetivo visado. Casos complexos,construídos de acordo com uma matriz de agravos e problemas diversos, atendidas às realidades regionais, são a principal ferramenta do processo. A SBMFC propõe-se a impulsionar tal estratégia

Palavras-chave


Internato e Residência; Saúde da Família; Educação à Distância

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc3(9)338

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade



 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia