Associação entre doenças respiratórias e fumo passivo domiciliar em crianças de 6 a 10 anos atendidas pela atenção primária em Araguaína/TO

Autores

  • Davi Neto Camargo Mesquita Centro Universitário Presidente Antônio Carlos – Barbacena (MG), Brasil. https://orcid.org/0000-0003-1898-3829
  • Rodolfo Lima Araújo Centro Universitário Presidente Antônio Carlos – Barbacena (MG), Brasil. https://orcid.org/0000-0003-1615-0997
  • Alexandre Gomes do Nascimento Cunha Centro Universitário Presidente Antônio Carlos – Barbacena (MG), Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc18(45)3482

Palavras-chave:

Fumo passivo, Doenças respiratórias, Sistema respiratório.

Resumo

Introdução: O tabagismo é definido como a dependência física e psicológica de tabaco, e o fumo passivo consiste na inalação da fumaça de derivados do tabaco por não fumantes. As crianças são especialmente vulneráveis à exposição à fumaça do tabaco. Objetivo: Identificar a associação entre fumo passivo domiciliar e morbidade respiratória em pré-escolares de seis a dez anos, por meio de coleta de dados na Atenção Primária à Saúde em Araguaína/TO. Métodos: Estudo de perfil descritivo, com corte transversal de caráter quantitativo, conduzido em três unidades básicas de saúde. Foi determinada uma amostra de 72 entrevistados, selecionados de forma aleatória em meio às unidades básicas. Os resultados foram colhidos de questionários respondidos por familiares ou responsáveis das crianças. Resultados: O teste de Odds Ratio (OR) obteve o resultado de 3,06, com intervalo de confiança de 95% — IC95% 1,16 – 8,11 e p<0,05, revelando assim a existência de correlação entre o desenvolvimento de doenças respiratórias e o fumo passivo domiciliar em crianças de seis a dez anos. A prevalência do tabagismo passivo domiciliar foi de 44,4%, expondo à fumaça do cigarro as crianças, que manifestam sintomas como tosse seca, chiado no peito, respiração rápida, dor e secreção no ouvido. Conclusões: Foi comprovada a associação entre tabagismo passivo domiciliar e morbidade respiratória entre crianças de seis a dez anos. Não se obteve a conexão entre o tabagismo passivo e o aumento do número de internações por causa respiratória.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

Brasil. Dados e números da prevalência do tabagismo [Internet]. 2020 [acessado em 7 ago. 2020]. Disponível em: https://www.inca.gov.br/observatorio-da-politica-nacional-de-controle-do-tabaco/dados-e-numeros-prevalencia-tabagismo#:~:text=PREVALÊNCIA%20DO%20TABAGISMO%20NO%20MUNDO&text=Estima-se%20que%20os%20fumantes,do%20que%20entre%20as%20mulheres

Malta DC, Felisbino-Mendes MS, Machado IE, Passos VMA, Abreu DMX, Ishitani LH, et al. Fatores de risco relacionados à carga global de doença do Brasil e Unidades Federadas, 2015. Rev Bras Epidemiol 2017(Suppl 1);20:217-32. https://doi.org/10.1590/1980-5497201700050018 DOI: https://doi.org/10.1590/1980-5497201700050018

Oliveira LFS, Freitas JPVB, Souza RO, Machado MM. Avaliação in vitro da influência da fumaça de cigarro em leucócitos humanos. Rev Eletronica Farm 2016;13(3):123-30. https://doi.org/10.5216/ref.v13i3.36308 DOI: https://doi.org/10.5216/ref.v13i3.36308

Brasileiro Filho G. Bogliolo patologia. 9a ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2017.

Paumgartten FJR, Gomes-Carneiro MR, Oliveira ACAX. O impacto dos aditivos do tabaco na toxicidade da fumaça do cigarro: uma avaliação crítica dos estudos patrocinados pela indústria do fumo. Cad Saúde Pública 2017;33(Suppl 3):e00132415. https://doi.org/10.1590/0102-311X00132415 DOI: https://doi.org/10.1590/0102-311x00132415

Sigaud CHS, Castanheira ABC, Costa P. Association between secondhand smoking in the home and respiratory morbidity in preschool children. Rev Esc Enferm USP 2016;50(4):562-8. https://doi.org/10.1590/S0080-623420160000500004 DOI: https://doi.org/10.1590/S0080-623420160000500004

Roa-Cubaque MA, Parada-Sierra ZE, Albarracín-Guevara YC, Alba-Castro EJ, Aunta-Piracon M, Ortiz-León MC. Validación del test de Fagerström para adicción a la nicotina (FTND). Rev Investig Salud Univ Boyacá 2016;3(2):161-75. DOI: https://doi.org/10.24267/23897325.185

Organização Pan-Americana da Saúde Brasil. Folha informativa – Tabaco. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde Brasil; 2019.

Coelho AS, Rocha AS, Jong LC. Consequências do tabagismo passivo em crianças. Cienc Cuid Saúde 2012;11(2):294-301. https://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v11i2.10281 DOI: https://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v11i2.10281

Kumar V, Abbas AK, Fausto N, Aster JC. Robbins & Cotran Patologia: bases patológicas das doenças. 9ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2013.

Wang Z, May SM, Charoenlap S, Pyle R, Ott NL, Mohammed K, et al. Effects of secondhand smoke exposure on asthma morbidity and health care utilization in children: a systematic review and meta-analysis. Ann Allergy Asthma Immunol 2015;115(5):396-401.e2. https://doi.org/10.1016/j.anai.2015.08.005 DOI: https://doi.org/10.1016/j.anai.2015.08.005

Ribeiro FAC, Moraes MK, Caixeta JCM, Silva JN, Lima AS, Parreira SL, et al. Percepção dos pais a respeito do tabagismo passivo na saúde de seus filhos: um estudo etnográfico. Rev Paul Pediatr 2015;33(4):394-9. https://doi.org/10.1016/j.rpped.2015.02.003 DOI: https://doi.org/10.1016/j.rpped.2015.02.003

Vitória PD, Machado JC, Araújo AC, Ravara SB, Samorinha C, Antunes H, et al. Children's exposure to second hand smoke at home: a cross-sectional study in Portugal. Rev Port Pneumol (2006) 2015;21(4):178-84. https://doi.org/10.1016/j.rppnen.2014.09.003 DOI: https://doi.org/10.1016/j.rppnen.2014.09.003

Pinto M, Bardach A, Palacios A, Biz A, Alcaraz A, Rodriguez B, et al. Carga do tabagismo no Brasil e benefício potencial do aumento de impostos sobre os cigarros para a economia e para a redução de mortes e adoecimento. Cad Saúde Pública 2019;35(8):e00129118. https://doi.org/10.1590/0102-311X00129118 DOI: https://doi.org/10.1590/0102-311x00129118

Silva GA, Valente JG, Almeida LM, Moura EC, Malta DC. Tabagismo e escolaridade no Brasil, 2006. Rev Saúde Pública 2009;43(Suppl 2):48-56. https://doi.org/10.1590/S0034-89102009000900007 DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-89102009000900007

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo demográfico 2010: resultados do universo – características da população e dos domicílios [Internet]. 2011 [acessado em 4 maio 2023]. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/84/cd_2010_resultados_universo.pdf

Motta JV, Lima NP, Olinto MT, Gigante DP. Social mobility and smoking: a systematic review. Cien Saúde Colet 2015;20(5):1515-20. https://doi.org/10.1590/1413-81232015205.01642014 DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232015205.01642014

Brasil. Programa nacional de controle do tabagismo [Internet]. 2022 [acessado em 30 abr. 2022]. Disponível em: https://www.inca.gov.br/programa-nacional-de-controle-do-tabagismo

Araújo AMF, Silva AHMFT, Vabo RV. Prevalência de sintomas e doenças respiratórias em crianças na idade escolar, fumantes ou não-fumantes passivas. Pulmão RJ 2006;15(1):16-9.

Publicado

2023-09-29

Como Citar

1.
Mesquita DNC, Araújo RL, Cunha AG do N. Associação entre doenças respiratórias e fumo passivo domiciliar em crianças de 6 a 10 anos atendidas pela atenção primária em Araguaína/TO. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 29º de setembro de 2023 [citado 4º de março de 2024];18(45):3482. Disponível em: https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/3482

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa

Plaudit