Avaliação das ações estratégicas na atenção à saúde do idoso em Unidades Básicas de Saúde de Teresina-PI

Larissa Almondes da Luz, Marilia Ione Futino, Emanuela Almondes da Luz, Gabriella Miranda Martins, Emanuelle Pires Magalhães Barbosa, Lamartine de Moura Rocha

Resumo


A cada ano, cerca de 650 mil novos idosos são incorporados à população surgindo a necessidade de reorganizar os modelos sociais para atender à saúde no envelhecimento como uma prioridade, os quais visam recuperar, manter e promover autonomia e independência, direcionando medidas coletivas e individuais de saúde para esse fim. O objetivo desta pesquisa foi avaliar as ações estratégicas na atenção à saúde do idoso em Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Teresina-PI. Realizado estudo observacional transversal, através da aplicação de questionários de Avaliação para Melhoria da Qualidade da Estratégia Saúde da Família Modificado - Cadernos de Autoavaliação 4 e 5 - Equipe Saúde da Família – Parte II – SAÚDE DE IDOSOS, aplicados aos representantes da diretoria colegiada de 20 UBS de Teresina-PI, após assinatura de TCLE, conforme resolução 196/96, observou-se que 70% das UBS desenvolvem ações coletivas; 60% desenvolvem atividades educativas; 100% apresentam registro dos idosos atualizado; 95% apresentam vacinação em dia; 50% apresentam exame da cavidade oral como rotina; 70% negam acompanhamento pela Saúde Bucal; 70% apresentam exame da superfície corporal como rotina; 60% intervém na capacitação de cuidadores domiciliares; 65% intervém na detecção precoce de demências; 80% dos profissionais conhecem a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa (PNSPI); 80% negam capacitação para desenvolvimento das ações da PNSPI; 65% não atuam na identificação de incapacidades. Concluiu-se através da avaliação das ações estratégicas na atenção à saúde do idoso que há déficits que se correlacionam com a prática profissional no âmbito interno das UBS de Teresina-PI.

 


Palavras-chave


Ações Estratégicas; Saúde do Idoso; Unidades Básicas de Saúde

Texto completo:

PDF/A

Referências


Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2528, de 19 de outubro de 2006. Aprova a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 20 out. 2006.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 1395, de 09 de dezembro de 1999. Política Nacional do Idoso. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 13 dez.1999.

Machado RFO, Velasco FCG, Amim V. O Encontro da Política Nacional da Educação Ambiental com a Política Nacional do Idoso. Saúde Soc. 2006; 15(3): 162-9.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Caderneta de saúde da pessoa idosa: manual de preenchimento. Brasília: Editora do Ministério da Saúde; 2006.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Rastreamento. Brasília: Ministério da Saúde; 2010.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Envelhecimento e saúde da pessoa idosa. Brasília: Ministério da Saúde; 2007. (Cadernos de Atenção Básica; n. 19, Série A. Normas e Manuais Técnicos).

Louvison MCP, Lebrão ML, Duarte YAO, Santos JLF, Malik AM, Almeida ES. Desigualdades no uso e acesso aos serviços de saúde entre idosos do município de São Paulo. Rev Saúde Pública. 2008; 42(4): 733-40. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102008000400021

Morais EP, Rodrigues RAPR, Gerhardt TE. Os idosos mais velhos no meio rural: realidade de vida e Saúde de uma população do interior gaúcho. Texto Contexto Enferm. 2008; 17(2): 374-83. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072008000200021

Brasil. Ministério da Saúde. Lei nº 8.842, de 04 de janeiro de 1994. Dispõe sobre a Política Nacional do Idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências. Diário oficial da República Federativa do Brasil, Poder Legislativo, Brasília, DF, 05 jan. 1994.




DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc7(22)379

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade



 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia