Associação entre burnout e religiosidade/espiritualidade em médicos da Atenção Primária

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc18(45)3859

Palavras-chave:

Esgotamento profissional, Espiritualidade, Religião, Medicina de família e comunidade, Estudos transversais.

Resumo

Introdução: O burnout, condição frequente entre médicos de família e comunidade, surge em resposta a fatores estressores do trabalho, gerando consequências negativas para o indivíduo e para o sistema de saúde. Apesar disso, ainda há poucos estudos investigando o tema na Atenção Primária (AP) no Brasil. A religiosidade/espiritualidade (R/E) é uma das “ferramentas” que pode ser utilizada no enfrentamento do burnout, com alguns estudos demonstrando uma relação inversa. Objetivo: Testar a correlação entre burnout e R/E e avaliar as relações entre burnout e varáveis sociodemográficas e ocupacionais em médicos da AP. Método: Pesquisa transversal, realizada entre setembro e dezembro de 2021, por meio de inquérito virtual direcionado a todos os médicos em atividade da AP de Florianópolis. O burnout e a R/E foram aferidos pelas versões validadas em português dos instrumentos OLBI e DSES. Resultados: Obtivemos 102 respostas (equivalentes à taxa de resposta de 68,9%). Não encontramos correlação entre burnout e R/E (0,06; p=0,57) e entre burnout e tempo de equipe (-0,11; p=0,26). Foi encontrada correlação negativa fraca entre o escore de burnout e idade (-0,23; p<0,05) e tempo de formado (-0,23; p<0,05), ou seja, o aumento da idade ou do tempo de formado estiveram acompanhados de discreta redução no escore OLBI. Não houve associação entre burnout e gênero (Pearson, p=0,54) e entre burnout e estado civil (Pearson, p=0,35). Conclusões: Não foi encontrada correlação entre burnout e R/E. Fatores diretamente relacionados com o trabalho, pouco explorados nesta pesquisa, possivelmente teriam maior impacto nos níveis de burnout em relação às condições de caráter mais pessoal, como a R/E. Estudos futuros, com abordagens longitudinais e/ou qualitativas, devem levar em conta a pesquisa de tais variáveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Marilia Duarte, Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis – Florianópolis (SC), Brasil.

Médica de Família e comunidade, atuante atualmente na Atenção Primária (SUS), com enfoque de atuação em acompanhamento clínico e coordenação do cuidado, com uma abordagem integral, contínua (atendimento de doenças agudas e crônicas, promoção da saúde e prevenção da enfermidade em todos os seus níveis) e longitudinal (em todas as fases da vida), focada no método clínico centrado na pessoa.

Diogo Scalco, Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis – Florianópolis (SC), Brasil.

Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal de Santa Catarina(2002), especialização em Especialização em Educação na Saúde para Preceptores do SUS pela Hospital Sírio-Libanês(2013), mestrado em Epidemiologia pela Universidade Federal de Pelotas(2008) e residencia-medicapela Hospital Nossa Senhora da Conceição(2005). Atualmente é Médico do Programa Saúde da Família da Prefeitura Municipal de Florianópolis. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Medicina de Família e Comunidade.

Referências

Maslach C, Schaufeli WB, Leiter MP. Job burnout. Annu Rev Psychol 2001;52(1):397-422. https://doi.org/10.1146/annurev.psych.52.1.397 DOI: https://doi.org/10.1146/annurev.psych.52.1.397

Gusso G, Lopes JMC, Dias LC. Tratado de Medicina de Família e Comunidade: princípios, formação e prática. 2a ed. Porto Alegre: Artmed; 2018.

Demerouti E. Measurement of burnout (and engagement) 1 running head : measurement of burnout and engagement the oldenburg burnout inventory : a good alternative to measure burnout (and engagement) [Internet]. 2007 [citado 1 fev. 2022]. Disponível em: https://www.semanticscholar.org/paper/Measurement-of-Burnout-(-and-Engagement-)-1-Running-Demerouti/7cb5c694cb9ad8c38e63db5d6458e34cd4fef5ce

Morelli SGS, Sapede M, Silva ATC. Burnout em médicos da Atenção Primária: uma revisão sistemática. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2015;10(34):1-9. https://doi.org/10.5712/rbmfc10(34)958 DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc10(34)958

Creager J, Coutinho AJ, Peterson LE. Associations between burnout and practice organization in family physicians. Ann Fam Med. 2019;17(6):502-9. https://doi.org/10.1370/afm.2448 DOI: https://doi.org/10.1370/afm.2448

Karr S. Avoiding physician burnout through physical, emotional, and spiritual energy. Curr Opin Cardiol. 2019;34(1):94-7. https://doi.org/10.1097/HCO.0000000000000574 DOI: https://doi.org/10.1097/HCO.0000000000000574

Moura EC, Furtado L, Sobral F. The burnout epidemic during the COVID-19 pandemic: the role of LMX in alleviating physicians’ burnout. RAE 2020;60(6):426-36. https://doi.org/10.1590/S0034-759020200606 DOI: https://doi.org/10.1590/s0034-759020200606

Lee FJ, Stewart M, Brown JB. Stress, burnout, and strategies for reducing them: what's the situation among Canadian family physicians?. Can Fam Physician 2008;54(2):234-5. PMID: 18272641

Yilmaz A. Burnout, job satisfaction, and anxiety-depression among family physicians: a cross-sectional study. J Family Med Prim Care 2018;7(5):952-6. https://doi.org/10.4103/jfmpc.jfmpc_59_18 DOI: https://doi.org/10.4103/jfmpc.jfmpc_59_18

Carneiro EM, Navinchandra SA, Vento L, Timóteo RP, Borges MF. Religiousness/spirituality, resilience and burnout in employees of a public hospital in Brazil. J Relig Health 2019;58(2):677-85. https://doi.org/10.1007/s10943-018-0691-2 DOI: https://doi.org/10.1007/s10943-018-0691-2

Rushton CH, Batcheller J, Schroeder K, Donohue P. Burnout and resilience among nurses practicing in high-intensity settings. Am J Crit Care 2015;24(5):412-20. https://doi.org/10.4037/ajcc2015291 DOI: https://doi.org/10.4037/ajcc2015291

Koenig HG. Religion, spirituality, and health: the research and clinical implications. ISRN Psychiatry 2012;1012:278730. https://doi.org/10.5402/2012/278730 DOI: https://doi.org/10.5402/2012/278730

Kimura M, Oliveira AL, Mishima LS, Underwood LG. Cultural adaptation and validation of the Underwood’s Daily Spiritual Experience Scale--Brazilian version. Rev Esc Enferm USP 2012;46(spe):99-106. https://doi.org/10.1590/s0080-62342012000700015 DOI: https://doi.org/10.1590/S0080-62342012000700015

Schuster MS, Dias VV. Oldenburg Burnout Inventory – validação de uma nova forma de mensurar Burnout no Brasil. Ciênc Saúde Coletiva 2018;23(2):553-62. https://doi.org/10.1590/1413-81232018232.27952015 DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232018232.27952015

Dutheil F, Parreira LM, Eismann J, Lesage F-X, Balayssac D, Lambert C, et al. Burnout in French general practitioners: a nationwide prospective study. Int J Environ Res Public Health 2021;18(22):12044. https://doi.org/10.3390/ijerph182212044 DOI: https://doi.org/10.3390/ijerph182212044

Hall LH, Johnson J, Watt I, O’Connor DB. Association of GP wellbeing and burnout with patient safety in UK primary care: a cross-sectional survey. Br J Gen Pract 2019;69(684):e507-14. https://doi.org/10.3399/bjgp19X702713 DOI: https://doi.org/10.3399/bjgp19X702713

Soler JK, Yaman H, Esteva M, Dobbs F, Asenova RS, Katic M, et al. Burnout in European family doctors: the EGPRN study. Fam Pract 2008;25(4):245-65. https://doi.org/10.1093/fampra/cmn038 DOI: https://doi.org/10.1093/fampra/cmn038

Forti S, Serbena CA, Scaduto AA. Spirituality/religiousity measurement and health in Brazil: a systematic review. Cien Saude Colet 2020;25(4):1463-74. https://doi.org/10.1590/1413-81232020254.21672018 DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232020254.21672018

Downloads

Publicado

2023-12-05

Como Citar

1.
Duarte M, Scalco D. Associação entre burnout e religiosidade/espiritualidade em médicos da Atenção Primária. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 5º de dezembro de 2023 [citado 20º de fevereiro de 2024];18(45):3859. Disponível em: https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/3859

Edição

Seção

Especial Residência Médica

Plaudit