Hepatite A: avaliação do custo-beneficio da prevenção pela vacina - Paraná, Brasil

Mariana Ribas Zahdi, Ivan Maluf Junior, Eliane Mara Cesario Pereira Maluf

Resumo


Objetivos: conhecer a magnitude do problema da Hepatite A no Parana. , Brasil, e avaliar custo-beneficio da
vacinação. Materiais e métodos: o estudo é descritivo e de farmacoeconomia. Para avaliar a magnitude do problema,
foram coletados dados sobre os casos de hepatite A do Sistema de Informação de Agravos de Notificação, (SIN AN),
Sistema de Informação em Mortalidade (SIM) e Autorização de Internação Hospitalar (A114) da Secretaria de Estado da
Saúde do Paraná ao período de 2000 a 2003. Foi estimada a probabilidade de uma coorte de crianças adquirir
Hepatite A durante a vida e os custos dos tratamentos. Esses gastos foram comparados corn o custo da vacinação.
Resultados: foram 14.682 notificações das quais 12.102 (82,4%) ocorreram em menores de 15 anos. A incidência na
população foi de 37,5/100000. Ocorreram 20 óbitos, sendo sete por insuficiência hepática. O custo com a doença foi
comprovaciamente alto. 0 investimento para a vacinação de crianças, com duas doses (10 LTSD/dose), também foi
estimado. Observou-se uma relação custo-beneficio positiva da vacinação. Para cada dólar investido na vacinação, 2,26
LTSD sic) economizados no tratamento. Conclusões: os resultados confirmam a relação custo-beneficio positiva da
vacina. Sendo esse o primeiro estudo farmacoeconOmico sobre a vacinação contra hepatite A em nosso meio, apontase
para a necessidade de pesquisas mais aprofundadas e abrangentes, com o intuito de complementar alguns aspectos
ainda não explorados.

Palavras-chave


Hepatite A; Epidemiologia; Vacinas Contra Hepatite A; Análise Custo-Beneficio

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc4(16)420

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade



 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia