Análise da distribuição dos fatores de risco para internações repetidas em idosos residentes em área rural

Fabiana Breitenbach, Luís Antônio Benvegnú, Ediléia Fischer

Resumo


O envelhecimento da população e seus desdobramentos na área da saúde são um desafio para os profissionais que atuam em Atenção Primária A Saúde. A mudança da assistência e a sua organização baseada em informações sobre as condições de saúde desta população e seus determinantes são fundamentais. Este artigo analisa a distribuição da população idosa rural quanto a seis fatores de risco para internações repetidas, são eles: doenças crônicas, número de consultas, faixa etária, presença ou não de apoio social e autopercepção da saúde. Utilizaram-se dados secundários provenientes de informações existentes nos prontuários de 176 idosos cadastrados em um PSF localizado em área rural do município de Santa Rosa (RS). Na análise dos dados, evidenciou-se que a idade média era de 65-75 anos de idade, composta, em sua maioria, de mulheres, e a autopercepção de saúde foi considerada média por 63,6% dos analisados. 0 objetivo deste estudo foi o de conhecer a população idosa rural da ESF para um melhor planejamento das ações propostas a essa população. Novas concepções de assistência A saúde dos idosos devem ser agregadas as ESF, com a utilização de novas tecnologias voltadas para a qualificação da assistência ao idoso.


Palavras-chave


Saúde do idoso; Hospitalização; Fatores de Risco; Programa Saúde da Família; População Rural

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc4(16)421

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade



 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia