Acesso a serviços de saúde: homeopatia e acupuntura na Região Metropolitana da Baixada Santista (RMBS) - São Paulo

Autores

  • Áurea Aparecida Eleuterio Pascalicchio Instituto de Saúde, Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo
  • Ana Aparecida Sanches Bersusa Instituto de Saúde, Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo
  • Maria Mercedes Loureiro Escuder Instituto de Saúde, Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo
  • Maria Cecilia Goes Porto Alves Instituto de Saúde, Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc7(1)559

Palavras-chave:

Acesso aos Serviços de Saude, Medicina Tradicional, Homeopatia, Acupuntura, Políticas Públicas

Resumo

Introdução: O acesso aos serviços de saúde é entendido como resultante do equilíbrio entre necessidades de saúde e características da população, assim como da relação entre oferta e serviços existentes. O inquérito domiciliar é uma ferramenta clássica para o planejamento de políticas publicas. O estado de São Paulo tem três regiões metropolitanas. A desfavorável situação sanitária da Baixada Santista em relação ao estado e o fato de não ter sido objeto de inquéritos semelhantes tornaram-se decisivos na escolha da região. Objetivo: traçar a partir da ótica da população o acesso e perfil de utilização dos serviços de saúde SUS e especificamente da Acupuntura e Homeopatia. Método: Inquérito domiciliar sobre acesso a serviços de saúde nos cinco municípios da Baixada Santista com mais de 100.000 habitantes: Cubatão, Guarujá, Praia Grande, Santos e São Vicente. Foram visitados 2507 domicílios e realizadas 6815 entrevistas. O questionário composto por 200 questões tem 16 questões sobre acesso á Homeopatia e Acupuntura. Resultados: 67,2% da população amostrada conhecem a Homeopatia, destas 15,9 % tiveram consulta na especialidade sendo 38,48 % nos últimos dois anos. O atendimento foi SUS em 13,33 % dos casos e consulta particular em 75,85 % dos casos. O medicamento em 96,62 % foi prescrito por medico e pago pelo paciente em 90,45 % dos casos. A Acupuntura para a população pesquisada é conhecida para 65,6 % da amostra, mas 91,39% não utilizam este tratamento. A população que busca acupuntura tem sido atendida em serviços particulares em 86,45% dos casos. Conclusão: O SUS tem um programa para Medicina Tradicional que precisa ser ampliado. A pesquisa demonstra uma demanda da população a este modelo de atenção que não esta sendo contemplada na região metropolitana da baixada santista em São Paulo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2012-06-22

Como Citar

1.
Pascalicchio Áurea AE, Bersusa AAS, Escuder MML, Alves MCGP. Acesso a serviços de saúde: homeopatia e acupuntura na Região Metropolitana da Baixada Santista (RMBS) - São Paulo. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 22º de junho de 2012 [citado 28º de maio de 2022];7(1):24. Disponível em: https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/559