Os benefícios da meditação Loving-Kindness

Joel L Amato, Pedro Piovezan Barbosa, Natasha Liberatoscioli Dias Geocze, Eduardo Augusto Pereira Fonseca Wohlers da Cunha, Ana Claudia Cassanti, Marcos Daniel Grassmann Polcino, Fiama Alicia Zanini, Caroline Batina Rorato, Gabriela Oliveira, Ana Carolina Ciszewski, Ricardo Monezi Julião de Oliveira, José Roberto Leite

Resumo


Introdução: A meditação Loving-Kindness (LKM), também conhecida como meditação de compaixão (CM), ou Mettã pelos praticantes do Budismo, é uma prática que visa cultivar e desenvolver sentimentos de amor incondicional, empatia, bondade e compaixão em relação a si mesmo, outras pessoas e, eventualmente, em relação a todas as formas de vida. Objetivo: Fazer um levantamento dos benefícios já pesquisados desta modalidade de meditação, criando assim uma visão panorâmica da atual situação da pesquisa referente a esta intervenção, permitindo discernir novas direções para futuras investigações. Método: Revisão e análise da literatura, publicada nos últimos 10 anos, nas bases de dados eletrônicas PubMed, Scielo e Bireme, a partir das palavras chaves: “loving-kindnessmeditation”, “compassionmeditation” e “mettameditation”. Resultados: Estudos apontam que essa forma de meditação ajuda a lidar com o distress, ansiedade, depressão, dores persistentes (por exemplo, dores na região dorsal), sintomas negativos da esquizofrenia, seqüelas emocionais da fibromialgia e da síndrome da fadiga crônica; promove o aumento da conexão social, produz uma variedade de emoções positivas (tais como bem-estar, esperança e empatia), assim como desenvolve a aceitação e a compaixão dos terapeutas em relação a si mesmos e aos seus pacientes. Destaca-se que os benefícios de uma intervenção de meditação loving-kindness se mantêm, mesmo depois de decorrido certo tempo do término desta; caso a prática da meditação continue, os benefícios serão maiores. Conclusão: A meditação loving-kindness mostra-se como uma ferramenta útil e promissora como recurso complementar no tratamento de diversas doenças, tanto fisiológicas quanto psicológicas, demonstrando-se ainda como poderoso recurso auxiliar ao processo psicoterapêutico, trazendo inúmeros benefícios aos seus praticantes.


Palavras-chave


Meditação; Técnicas; Emoções

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc7(1)613

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade



 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia