Prevalência de sobrepeso e obesidade em escolares do município de Feliz, Rio Grande do Sul, Brasil

  • Paulo Ricardo Panazzolo Hospital do Círculo Operário Caxiense. Caxias do Sul, RS
  • Helius Carlos Finimundi Universidade de Caxias do Sul (UCS). Caxias do Sul, RS
  • Maria Otilia Spier Stoffel Hospital Municipal Schlatter. Feliz, RS
  • Ronie André Simon Hospital Municipal Schlatter. Feliz, RS
  • Márcia Cristina de Lima Hospital Municipal Schlatter. Feliz, RS
  • Cristine Bonne Costanzi Universidade de Caxias do Sul (UCS). Caxias do Sul, RS
Palavras-chave: Sobrepeso, Obesidade, Saúde da Criança, Prevalência

Resumo

Objetivo: Determinar a prevalência de sobrepeso e obesidade entre escolares do ensino fundamental no município de Feliz-RS, no ano de 2010. Métodos: Se realizou um censo escolar que incluiu 633 alunos com idades entre 6 e 10 anos, tendo sido feita avaliação antropométrica que incluía peso e altura. Para a classificação de sobrepeso e obesidade, foram utilizados pontos de corte propostos pelo Centres for Disease Control and Prevention (CDC) 2000, sendo considerado sobrepeso um índice de massa corpórea (IMC) entre o percentil 85 e menor que 95 e obesidade um IMC percentil ?95. Resultados: A prevalência de obesidade no grupo foi de 15,9% e o sobrepeso acometeu 15,4% das crianças. Somando-se as duas condições, 31,4% dos escolares estavam acima do peso esperado para a idade e estatura. A prevalência de obesidade foi maior nas faixas etárias de 6 e 7 anos, quando comparada às das crianças de 9 e 10 anos, respectivamente, 23,3% e 8,23% (p<0,001). Meninos e meninas não apresentaram diferença significativamente estatística na prevalência de sobrepeso (15,4% para 15,2%) e obesidade (16,1% para 15,2%), respectivamente. Em relação à localização geográfica, meninos locados em escolas na zona rural do município apresentaram maior prevalência de obesidade quando comparados aos meninos das escolas localizadas na sede do município, respectivamente 22,7% para 13,6% (p=0,036). Conclusão: A obesidade foi significativamente mais prevalente nas crianças de 6 e 7 anos de idade e também nos meninos matriculados nas escolas da zona rural do município.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Paulo Ricardo Panazzolo, Hospital do Círculo Operário Caxiense. Caxias do Sul, RS

Graduado em Medicina pela Universidade Federal de Santa Maria, RS (1991), residência em Clinica Médica pelo Hospital Santa Marcelina, SP (1998), residência em Cardiologia pelo Hospital Nossa Senhora Conceição, RS (2000).  Título de especialista em Clínica Médica pelo Ministério da Educação e Cultura e Título de Especialista em Cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia e Ministério da Educação e Cultura.  Atuando na área de cardiologia clínica e exames complementares em cardiologia em Caxias do Sul e  Feliz (Vale do Caí).

Helius Carlos Finimundi, Universidade de Caxias do Sul (UCS). Caxias do Sul, RS

Médico Cardiologista graduado em 1982 pela Universidade de Passo Fundo. Professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Caxias do Sul. Doutor em Cardiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Maria Otilia Spier Stoffel, Hospital Municipal Schlatter. Feliz, RS

Nutricionista graduada pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS).

Ronie André Simon, Hospital Municipal Schlatter. Feliz, RS
Psicólogo graduado pela Universidade de Caxias do Sul.
Márcia Cristina de Lima, Hospital Municipal Schlatter. Feliz, RS

Enfermeira graduada pela Universidade de Taubaté - SP.

Cristine Bonne Costanzi, Universidade de Caxias do Sul (UCS). Caxias do Sul, RS
Mestre em Saúde Coletiva, fisioterapeuta, professora colaboradora da Universidade de Caxias do Sul.

Referências

Ogden CL, Carroll MD, Curtin LR, Lamb MM, Flegal KM. Prevalence of high body mass index in US children and adolescents, 2007-2008. JAMA. 2010;303(3):242-249. PMid:20071470. http://dx.doi.org/10.1001/jama.2009.2012

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (BR), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa de orçamentos familiares 2008-2009: antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes e adultos no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE; 2010. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/pof/2008_2009_encaa/pof_20082009_encaa.pdf.

Kristine N. Obesity and coronary artery disease. In: Foody MJ. Preventive cardiology: strategies for the prevention and treatment of coronary artery disease. New Jersey: Humana Press; 2001. chapt. 09, p. 159-173. Disponível em: http://elibrary.rajavithi.go.th/homelibrary/E-book9/Foody_Preventive%20Cardiology_0896038114.pdf.

Escrivão Schmidt MAM. Prevenção da obesidade. In: Palma D, Escrivão Schmidt MAM, Oliveira FLC. Guias de medicina ambulatorial e hospitalar da UNIFESP-EPM: nutrição clínica na infância e na adolescência. São Paulo: Manole; 2009. cap. 23, p. 355.

Gee M, Mahan KL, Escott-Stump S. Controle de peso em crianças. In: Mahan KL, Escott-Stump S. Krause alimentos nutrição e dietoterapia. 12ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2010. cap. 21, p. 556-557.

Ribeiro PRQ, Borges GC. Prevalência de sobrepeso e obesidade infantil em uma escola pública de Patos de Minas. Rev. Min. Enferm. 2010;(2)109-118. Disponível em: http://revistasaude.unipam.edu.br/edicao-n.-2/-out.-2010.

Kaufman A. Obesidade infanto-juvenil. Pediatr. Mod. 1999;35(4):218-22. Disponível em: http://www.moreirajr.com.br/revistas.asp?fase=r003&id_materia=936.

Carvalhal MIM, Silva AJ, Miranda Neto JT. Clarificação do conceito de obesidade e sobrecarga e definição das consequências. In: Silva AJ, Miranda JT Neto, Raposo JJBV, Carvalhal, MIM. Obesidade Infantil. Montes Claros: CGB Artes Gráficas; 2007. cap. 2, p. 37-78.

Gahagan S. Overweight and obesity. In: Kliegman RM, Stanton BF, Behrman RE, Geme JWS, Schor NF. Nelson textbook of pediatrics. 19th ed. Philadelphia: Elsevier/Saunders; 2011. chapt. 44, p. 179-188. http://dx.doi.org/10.1016/B978-1-4377-0755-7.00044-0

Lumeng CJ, Forrest P, Appugliese DP, Kaciroti N. Weight status as a predictor of being bullied in third through sixth grades. Pediatrics. 2010;125(6):1301-1307. PMid:20439599. http://dx.doi.org/10.1542/peds.2009-0774

Kuczmarski RJ, Ogden CL, Guo SS, Grummer-Strawn LM, Flegal KM, Mei Z, et al. 2000 CDC growth charts for the United States: methods and development. Vital Health Stat. 2002;11(246):1-190. Disponível em: http://www.cdc.gov/growthcharts.

American Academy of Pediatrics; Committee on Nutrition. Prevention of pediatric overweight and obesity. Pediatrics. 2003;112(2):424-430. http://dx.doi.org/10.1542/peds.112.2.424

Ronque VER, Cyrino ES, Dorea VR, Serassuelo H Jr, Galdi EHG, Arruda M. Prevalence of overweight and obesity in schoolchildren of high socioeconomic level in Londrina, Paraná, Brazil. Rev Nutr. 2005;18(6):709-717.

Padua ECR, Martins EE, Ferreira MFA, Santilli PN, Costa RF, Fisberg M. Diagnóstico do estado nutricional de crianças de 6-10 anos em escolas da rede privada de ensino da cidade de São Paulo. Int Rev Nutr. 2008;1(1):14-20.

Kimmel SR, Ratliff-Schaub, K. Pubertal growth and development. In: Rakel RE, Rakel DP. Textbook of family medicine. 8th ed. Philadelphia: Elsevier/Saunders; 2011. p. 424-426. chapt. 23.

Tanner JM, Whitehouse RH. Clinical longitudinal standards for height, weight, height velocity, weight velocity, and stages of puberty. Arch Dis Child. 1976;51:170-179. http://dx.doi.org/10.1136/adc.51.3.170

Costa RF, Cintra IP, Fisberg M. Prevalência de sobrepeso e obesidade em escolares da cidade de Santos. Arquivos Bras Endocrinol Metab. 2006;50(1):60-67. http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27302006000100009

Souza EB. Transição nutricional no Brasil: análise dos principais fatores. Cad. UniFOA. 2010;(13)49-53. Disponível em: http://www.unifoa.edu.br/cadernos/edicao/13/49.pdf.

Popkin BM. The nutrition transition and its health implications in lower-income countries. Public Health Nutr. 1998;1(1):5-21. PMid:10555527. http://dx.doi.org/10.1079/PHN19980004

Leão LCS, Araújo LM, Moraes LP, Assis AM. Prevalência de obesidade em escolares de Salvador Bahia. Arq Bras Endocrinol Metab. 2003;47(2):151-157. http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27302003000200007

Vieira MFA, Araújo CLP, Hallal PC, Madruga, SM, Neutzling, MB, Matijasevich A, et al. Estado nutricional de escolares de 1ª a 4ª séries do Ensino Fundamental das escolas urbanas da cidade de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. Cad. Saúde Pública. 2008;24(7):1667-1674. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2008000700021

Monteiro CA, Conde WL, Popkin BM. Income-specific trends in obesity in Brazil: 1975-2003. Am J Public Health. 2007;97(10):1808-1812. PMid:17761560 PMCid:PMC1994168. http://dx.doi.org/10.2105/AJPH.2006.099630

Popkin BM. Does global obesity represent a global public health challenge? Am J Clin Nutr. 2011;93(2):232-3. PMid:21159790 PMCid:PMC3021421. http://dx.doi.org/10.3945/ajcn.110.008458

Ogden CL, Flegal KM, Carroll MD, Johnson CL. Prevalence and trends in overweight among US children and adolescents, 1999-2000. JAMA. 2002;288(14):1728-32. PMid:12365956. http://dx.doi.org/10.1001/jama.288.14.1728

Centers for Disease Control and Prevention. CDC grand rouns: childhood obesity in the United States. JAMA. 2011;305(10):988-991. Disponível em: http://jama.jamanetwork.com/article.aspx?articleid=646070. PMid:21248681.

Publicado
2013-12-17
Como Citar
Panazzolo, P. R., Finimundi, H. C., Stoffel, M. O. S., Simon, R. A., Lima, M. C. de, & Costanzi, C. B. (2013). Prevalência de sobrepeso e obesidade em escolares do município de Feliz, Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 9(31), 142-148. https://doi.org/10.5712/rbmfc9(31)684
Seção
Artigos de Pesquisa