Avaliação do controle da asma em pacientes acompanhados em dois ambulatórios de pneumologia vinculados à Estratégia Saúde da Família em Tubarão, Santa Catarina, Brasil

Daniel de Andrade Hygidio, Jane da Silva, Sérgio Silveira, Beatriz Camisão Schwinden

Resumo


Introdução: A asma é uma doença crônica debilitante, que pode gerar restrições diretamente ligadas a um mau controle da doença. O controle da asma pode ser avaliado por instrumentos padronizados. Objetivo: Determinar o controle da asma por meio do Questionário de Controle da Asma (QCA) e do Teste de Controle da Asma (TCA) e a classificação de acordo com as Diretrizes para o Manejo da Asma, de 2012. Métodos: Estudo observacional transversal com pacientes atendidos em ambulatórios de referência vinculados à Estratégia Saúde da Família em Tubarão-SC. A população foi composta por todos os pacientes asmáticos adultos que recorreram a consultas médicas durante o período de janeiro a novembro de 2010. Os dados foram compilados em uma planilha Excel e analisados pelo programa INSTAT 3. Foi realizada análise descritiva e aplicado teste quiquadrado para verificar associação entre respostas do TCA e QCA. Resultados: Foram avaliados 49 pacientes, tendo, a maioria deles, asma intermitente ou persistente leve (51%). Na avaliação do controle da asma o TCA mostrou que 69,3% dos pacientes não estavam controlados. Em relação ao QCA, foram considerados fora do alvo 75,5% dos pacientes. Houve associação significativa entre o TCA e QCA (p<0,05). Quanto às Diretrizes para o Manejo da Asma, 2012, 57,14% dos pacientes foram considerados não controlados; 30,6% estavam parcialmente controlados; e 12,2%, controlados. Conclusão: Os asmáticos estavam, em sua maioria, não controlados. Torna-se necessário identificar os fatores ligados ao descontrole e buscar estratégias, visando melhorar os escores para redução da morbimortalidade associada à asma.


Palavras-chave


Asma; Prevenção e Controle; Questionários

Texto completo:

PDF/A

Referências


Silva J, Oliveira F. Asma como diagnosticar e tratar. RBM. ed. especial 2012 Dec; 69(12): 83-96. [Internet]. Disponível em: http://www.moreirajr.com.br/revistas.asp?fase=r003&id_materia=529.

Global Initiative for Asthma. Guidelines: GINA report, Global Strategy for Asthma Management and Prevention, 2012 [online] 110p. [acesso em 2013 mar]. Disponível em: http://www.ginasthma.org/local/themes/gina/images/document-download-text.png

Brasil. Ministério da Saúde do Brasil. Departamento de Informática do SUS [online]. Brasília: DATASUS [acesso em 2013 mar]. Morbidade hospitalar do SUS – por local de internação – Brasil. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/tabcgi.exe?sih/cnv/miuf.def

Juniper EF. Assessing asthma quality of life: its role in clinical practice. Breathe. 2005; 1(3): 192-205.

Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia para o Manejo da Asma. J Bras Pneumol. 2012; 38(Supl. 1): S1-46.

Roxo JPF, Ponte EV, Ramos DCB, Pimentel L, D’Oliveira A Jr, Cruz AA. Validação do Teste de Controle da Asma em português para uso no Brasil. J Bras Pneumol. 2010; 36(2): 159-66. http://dx.doi.org/10.1590/S1806-37132010000200002

Leite M, Ponte EV, Petroni J, D’Oliveira A Jr, Pizzichini E, Cruz A. Avaliação do Questionário de Controle da Asma validado para uso no Brasil. J Bras Pneumol. 2008; 34(10): 756-63. http://dx.doi.org/10.1590/S1806-37132008001000002

Liu A, Gilesenan A, Stanford R, Lincourt W, Ziemiecki W, Ortega H. Status of Asthma Control in Pediatric Primary Care: Results From the Pediatric Asthma Control Characteristics and Prevalence Survey Study. J. Pediatr. 2010; 157(2): 276-81. http://dx.doi.org/10.1016/j.jpeds.2010.02.017

Zhou X, Ding FM, Lin JT, Yin KS. Validity of Asthma Control Test for Asthma Control Assessment in Chinese Primary Care Settings. Chest. 2009; 135(4): 904-10. http://dx.doi.org/10.1378/chest.08-0967

Ribeiro MCSA, Barata RB, Almeida MF, Silva ZP. Perfil sociodemográfico e padrão de utilização de serviços de saúde para usuários e não-usuários do SUS - PNAD 2003. Ciênc Saúde Coletiva. 2006; 11(4) 1011-22.

Weitzman M, Gortmaker SL, Sobol AM, Perrin JM. Recent trends in the prevalenceand severity of childhood asthma. JAMA. 1992; (268): 2673-7. http://dx.doi.org/10.1001/jama.1992.03490190073034

Garcia-Marcos L, Quiros AB, Hernandez GG. Stabilization of asthma prevalence among adolescents and increase among schoolchildren (ISAAC phases I and III) in Spain. Allergy. 2004; (59): 1301-7. http://dx.doi.org/10.1111/j.1398-9995.2004.00562.x

Braun-Fahrlander C, Gassner M, Grize L. No further increase in asthma, hay fever and atopic sensitisation in adolescents living in Switzerland. Eur Respir J. 2004; (23): 407-13. http://dx.doi.org/10.1183/09031936.04.00074004

Beasley R, Keil U, Mutius E, Pearce N. Worldwide variation in prevalence of symptoms of asthma, allergic rhinoconjuntivitis, and atopic eczema: ISAAC. The International Study of Asthma and Allergies in Childhood (ISAAC) Steering Committee. Lancet. 1998; (351): 1225-32. http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(97)07302-9

Stirbulov R. IV Diretrizes Brasileiras para o Manejo da Asma. J Bras Pneumol. 2006; 32 (7): 447-74.

Pizzichini E. Defining asthma control: time to look for new definitions? J Bras Pneumol. [online]. 2007; 33(6) Dez. http://dx.doi.org/10.1590/S1806-37132007000600002

Rabe KF, Adachi M, Lai CK, Soriano JB, Vermeire PA, Weiss KB, et al. Worldwide severity and control of asthma in children and adults: the global asthma insights and reality surveys. J Allergy Clin Immunol. 2004; 114(1): 40-7. http://dx.doi.org/10.1016/j.jaci.2004.04.042

Neffen H, Fritscher C, Schacht FC, Levy G, Chiarella P, Soriano JB, Mechali D, et al. Asthma control in Latin America: The Asthma Insights and Reality in Latin America (AIRLA) survey. Rev Panam Saúde Publica. 2005; 17(3): 191-7. http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49892005000300007

Alfradique ME, Bonolo PF, Dourado I, Lima-Costa MF, Macinko J, Mendonça CS, Oliveira VB, et al. Internações por condições sensíveis à atenção primária: a construção da lista brasileira como ferramenta para medir o desempenho do sistema de saúde (Projeto ICSAP – Brasil). Cad. Saúde Pública. 2009; 25(6): 1337-1349. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2009000600016




DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc9(30)737

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 Daniel de Andrade Hygidio, Jane da Silva, Sérgio Silveira, Beatriz Camisão Schwinden

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/br/

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia