Aplicação do Pensamento Sistêmico no Trabalho em Saúde da Família

Hamilton Lima Wagner, Angela Beatriz Papaleo Wagner, Yves R. Talbot

Resumo


Contexto: Trabalhar em saúde da família é abranger um contexto integral da atenção a saúde, em todos os seus aspectos, onde o referencial biológico se mostra um paradigma inadequado, deixando muitas exceções sem uma explicação adequada. Neste contexto os autores buscaram na teoria sistêmica uma explicação mais abrangente para o seu trabalho junto a comunidade. Material e Método: Foi feita uma revisão bibliográfica sobre o tema, e aplicado na prática de trabalho da Unidade de Saúde Vila Verde da Prefeitura Municipal de Curitiba um modelo de atendimento sistêmico. Conclusão: A prática da atenção integral, baseada no paradigma do pensamento sistêmico, parece mudar a relação da equipe de saúde com a comunidade, alterando o modelo de atendimento de demanda a doença para um modelo que além da necessidade sentida  promove atividades comunitárias e atende a necessidades correlatas à saúde.


Palavras-chave


Pensamento Sistêmico; Saúde da Família; Unidade de saúde Vila Verde; Prefeitura Municipal de Curitiba; Atenção integral

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc1(1)8

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade



 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia