Intervenção na adesão ao tratamento de doenças crônicas tendo como modelo um paciente adolescente HIV positivo

Larissa Matsumoto, Júlia Andrade de Oliveira, Camila Aparecida Moma, Telma Kenshima, Marília Martins Corrêa, Gustavo Tenório Cunha

Resumo


A clínica ampliada visa à abordagem integral do paciente, baseando-se na intersetorialidade, no acompanhamento longitudinal e no apoio matricial. No caso de doenças crônicas, é fundamental a formação de vínculo e construção do projeto terapêutico singular, possibilitando maior adesão ao tratamento. O objetivo do presente estudo é, por meio da discussão do caso clínico de um adolescente HIV positivo não-aderente ao tratamento, propor intervenções que possam ser usadas como exemplo na condução de casos semelhantes. A equipe da UBS selecionou um caso complexo em que mãe e filho adolescente, HIV positivos, não aderiram de forma adequada ao tratamento. A fim de entender seu contexto familiar e social, e iniciar possíveis intervenções, foram realizadas visitas domiciliares e comunicação entre os diversos níveis de atendimento, o que propiciou a articulação entre os serviços e melhor identificação das demandas familiares. Na abordagem do paciente, deve-se considerar tanto seu aspecto biológico quanto seu contexto sociocultural, a fim de possibilitar um atendimento individualizado, de forma a oferecer melhor qualidade de vida e maior adesão ao tratamento.


Palavras-chave


Aderência; Terapêutica, Doença Crônica; HIV; SIDA; AIDS

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc3(9)83

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2007 Larissa Matsumoto, Júlia Andrade de Oliveira, Camila Aparecida Moma, Telma Kenshima, Marília Martins Corrêa, Gustavo Tenório Cunha



 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia