Avaliação dos atributos da atenção primária à saúde em Chapecó, Brasil

Angela Moreira Vitoria, Erno Harzheim, Silvia Pasa Takeda, Lisiane Hauser

Resumo


Objetivo: Este estudo buscou avaliar, em um município de médio porte do sul do Brasil, a adequação da estrutura e dos processos da atenção primária à saúde (APS). Métodos: Usando um recorte transversal, avaliaram-se a estrutura da APS, com base nas orientações do Ministério da Saúde, entrevistando-se 24 coordenadores de unidades básicas de saúde (UBS); e os processos, com base no grau de orientação para APS pelo PCATool- Brasil, entrevistando-se 98 médicos e enfermeiros. Resultados: Foi encontrada inadequação no alto número de habitantes por equipe de saúde, na baixa oferta de consultas, na baixa formação profissional para a APS e na falta de avaliação sistemática das ações. Da mesma forma, o processo foi considerado satisfatório em alguns atributos da APS e insatisfatório em acesso de primeiro contato (escore: 3,6) e longitudinalidade (escore: 6,0). Conclusão: A adequação do sistema de saúde de Chapecó implicaria a ampliação de 56 mil consultas médicas/ano, na construção de 2 novas UBS e o estímulo à formação profissional para a APS, bem como na avaliação sistemática das ações.


Palavras-chave


Atenção Primária à Saúde; Pesquisa sobre Serviços de Saúde; Estratégia Saúde da Família

Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Ministério da Saúde. Site do Departamento de Atenção Básica. Disponível em: http://dab.saude.gov.br/portaldab

Macinko J, Souza MFM, Guanais FC, Simões CCS. Going to scale with community-based primary care: an analysis of the family health program and infant mortality in Brazil, 1999-2004. Soc Sci Med. 2007 Nov; 65(10): 2070-80. PMid:17689847. http://dx.doi.org/10.1016/j.socscimed.2007.06.028

Fernandes VBL, Caldeira AP, Faria AA, Rodrigues JF Nº. Internações sensíveis na atenção primária como indicador de avaliação da Estratégia Saúde da Família. Rev Saúde Pública. 2009; 43(6): 928-36. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102009005000080

Giovanella L, Mendonça MHM, Almeida PF, Escorel S, Senna MCM, Fausto MCR, et al. Saúde da família: limites e possibilidades para uma abordagem integral de atenção primária à saúde no Brasil. Ciênc Saúde Coletiva. 2009; 14(3): 783-794. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232009000300014

Samico I, Hartz ZMA, Felisberto E, Carvalho EF. Atenção à saúde da criança: uma análise do grau de implantação e da satisfação de profissionais e usuários em dois municípios do estado de Pernambuco, Brasil. Rev Bras Saúde Matern Infant. 2005; 5(2): 229-240. http://dx.doi.org/10.1590/ S1519-38292005000200012

Piccini RX, Facchini LA, Tomasi E, Thumé E, Silveira DS, Siqueira FV, et al. Necessidades de saúde comuns aos idosos: efetividade na oferta e utilização em atenção básica a saúde. Cienc Saúde coletiva. 2006 Jul; 11(3): 657-667. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232006000300014

Donabedian A. The quality of care. How can it be assessed? Arch Pathol Lab Med. 1997 Nov; 121(11): 1145-1150.

Habicht JP, Victora CG, Vaughan JP. Evaluation designs for adequacy, plausibility and probability of public health programme performance and impact. Int J Epidemiol. 1999; 28:10-18 http://dx.doi.org/10.1093/ije/28.1.10

Starfield B. Primary Care: balancing health needs, services, and technology. Brasília: UNESCO, Ministério da Saúde; 2002. 726 p.

Shi L, Stardield B, Xu J. Validating the adult primary care assessment tool. J Fam Pract. 2001; 50(2): 161-175.

Brasil. Ministério da Saúde. Manual do Instrumento de avaliação da atenção primária à saúde: primary care assessment tool Pcatool-Brasil. Brasília: Ministério da Saúde; 2010. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_avaliacao_pcatool_brasil.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica, 2007. 4. ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2007. 68 p. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/publicacoes/pactos/pactos_vol4.pdf

Brasil. Departamento de Atenção Básica. Manual de Estrutura Física das Unidades Básicas de Saúde. Brasíla: Ministério da Saúde; 2010 [acesso em 2011 Jan 20]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_estrutura_fisica_ubs.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE [homepage]. Brasília: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão; 2010. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Portaria GM 1.101 de 12 de junho de 2002. Brasíla: Ministério da Saúde; 2002. Disponível em: http://dtr2001.saude.gov.br/sas/PORTARIAS/Port2002/Gm/GM-1101.htm

Royal College of General Practioners. Urgent care: a practical guide to transforming same-day care in general practice. BMA; 2009. Disponível em: www.primarycarefoundation.co.uk/report.html

Mendes EV. Revisão Bibliográfica sobre redes de atenção à saúde. Assessoria de Normalização; 2007. Disponível em: http://observasaude.fundap. sp.gov.br/pacto/Redesatencao/Acervo/RAS_revBblg.pdf

Leão CDA, Caldeira AP. Assessment of association between qualification of doctors and nurses in primary health care and the quality of care. Ciênc Saúde Coletiva. 2011 Nov; 16(11): 4415-4423. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232011001200014

Kolling J. Orientação à Atenção Primária à Saúde das equipes de saúde da família nos municípios do projeto Telessaúde RS: estudo de linha de base. Porto Alegre; 2008. Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/16375

Castro R. Percepção dos profissionais médicos e enfermeiros sobre a qualidade da atenção à saúde do adulto: comparação entre os serviços de atenção primária de Porto Alegre. [Dissertação]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2009. Disponível em: http://hdl.handle. net/10183/18766

Stralen CJ, Belisario SA, Stralen TBS, Lima A. Massot e AMD, Olivetra CL. Percep.;ao dos usuarios e profisstonais de saude sobre aten.;ao bastca compara.;ao entre untdades com e sem saude da familia na Regtao Centro-Oeste do Brasil. 2008. Cad Saude Publica. 2008; 24(Suppl 1) s148- s158. http//dx. dol.org/10.1590/S0102-311X2008001300019

.AJmetda C, Macinko J. Valtda<;ao de uma metodologia de uma avalta<;ao rapida das caracterfsticas orgamacionais e do desempenho do servi<;o de aten.;ao basica do Sistema Unicode Saude (SUS) em nlvellocal. BrasOia: Organiza.;ao Pan-Americana da Saude; Organtza.;ao Mundtal da Saude; Mtntsteno da Saude; 2006. Disponlvel em: http//www.saude.mt.govbr/arqutvo/2946




DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc8(29)832

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2013 Angela Moreira Vitoria, Erno Harzheim, Silvia Pasa Takeda, Lisiane Hauser

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/br/

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia