PCATool: instrumento de avaliação da atenção primária

  • Armando Henrique Norman Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC). Durham University, United Kingdom
  • Josane Araujo Norman Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC).

Resumo

A Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (RBMFC)  encerra o ano de 2013 com uma edição em comemoração ao nascimento da Dra. Barbara Starfield em 18 de dezembro (18/12/1932 - 10/6/2011). A foto da capa, intitulada  “Desayuno en Buitrago de Lozoya” retrata a amizade entre Barbara Starfield, seu marido Neil “Tony” Holtzman e Juan Gérvas e Mercedes Pérez Fernández (autora da foto), na qual desfrutam e compartilham a vida à mesa. A mesa também faz referência a uma característica marcante de Starfield: a de nutriz (do latim nuctrix, que possui a capacidade de nutrir; que sustenta). Como  afirmou seu marido Tony: - “Ela fez isso por meio de sua pesquisa, sua paixão altruísta e sua orientação àqueles que se preocupam com as pessoas, a justiça e a verdade”1.

O editorial especial para esta edição foi escrito pelo Dr. Juan Gérvas e reflete a importância de se avaliar a qualidade da atenção primária à saúde (APS) a fim de que ela possa, continuamente,  se fortalecer. Em decorrência disso, todos os artigos desta edição versam sobre o Instrumento de Avaliação da Atenção Primária, em inglês Primary Care Assessment Tool (PCATool), sua validação, adaptação e aplicação para a APS2. Starfield e colaboradores desenvolveram, no The Johns Hopkins Populations Care Policy Center for the Underserved Populations, o PCATool, instrumento que permite mensurar a presença e a extensão dos atributos essenciais e derivados da APS3. Os quatro atributos essenciais da APS: a) acesso de primeiro contato; b) continuidade do cuidado; c) abrangência  (comprehensiveness); e d) coordenação dos cuidados são subcomponentes do acesso e, portanto, a qualidade dos serviços passa pela melhoria de estruturas e processos (efetividade) que garantam o acesso tanto no nível individual – atendendo os indivíduos e suas necessidades em saúde – como no nível populacional, em que o acesso volta-se à dimensão ética da equidade, oferecendo mais atenção para quem mais necessita4.

Durante sua vida de pesquisadora, Starfield examinou  os problemas que surgem para a implantação de uma atenção primária efetiva, oferecendo uma base para o treinamento de profissionais da APS, estimulando a pesquisa e auxiliando médicos, profissionais e gestores da saúde na compreensão da importância da APS para a saúde da população, bem como suas dificuldades e desafios5.

Em termos de desafios, o ano de 2013 foi marcado por disputas políticas importantes no SUS e na APS brasileira. Um ano estimulante, em que a profissão médica esteve no centro dos debates e, em particular, a especialidade de Medicina de Família e Comunidade (MFC). O programa ‘Mais Médicos’ trouxe à tona o tema da formação médica e forçou um posicionamento das entidades de classe, do Ministério da Saúde e Educação no sentido da qualificação dos médicos brasileiros. Pode-se afirmar que a participação da diretoria da SBMFC  tem sido fundamental para o debate sobre a obrigatoriedade da residência médica para se exercer a profissão no País e da necessidade de se garantir 40% das vagas de residência para MFC.

Um país que pretende construir um SUS universal, equânime e abrangente necessita construir uma APS forte, o que implica formar médicos de família e comunidade para atuarem na porta de entrada desse sistema e coordenarem as necessidades em saúde das pessoas sob sua responsabilidade.

A RBMFC  vem cumprindo seu papel fundamental na divulgação de pesquisas na área da saúde, com enfoque principal na MFC e na APS. Em 2013, foram feitas várias modificações na revista, tanto externas (novo layout da capa e identidade visual) como internamente,  na criação de nova seção e na revisão e redação dos conteúdos dos textos nos três idiomas disponíveis em nosso website.

Nesta última edição de 2013, gostaríamos de agradecer à diretoria da SBMFC;  aos avaliadores que voluntariamente têm colaborado com seu tempo e expertise, assegurando assim a qualidade dos conteúdos publicados pela RBMFC;  aos autores que nos enviam seus trabalhos científicos e aos nossos leitores. Também,  nosso agradecimento aos membros do conselho editorial; ao Dr. Michael Duncan (editor da seção Artigos de Revisão Clínica); à editora adjunta Thayse Palhano de Melo; ao bibliotecário David Milhomens; e à equipe da Editora Cubo. Desejamos a todos um excelente final de ano e que em 2014 a RBMFC/SBMFC  possam contribuir ainda mais para a APS brasileira.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Armando Henrique Norman, Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC). Durham University, United Kingdom

Possui graduação em medicina pela Universidade Federal do Paraná (1995), Residência em Medicina Geral e Comunitária/Medicina de Família e Comunidade pela PUC-PR (2001) e mestrado em Antropologia Médica (2011). Doutorando em Antropologia Médica na Durham University, United Kingdom. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia Médica, atuando principalmente nos seguintes temas: Pagamento por Performance (P4P), Prevenção Quaternária, Medicalização Social, Rastreamento, Medicina de Família e Comunidade, Atenção Primária a Saúde (APS), Medicina Preventiva e Medicinas Complementares (Homeopatia).

Mais Informações: Currículo Lattes

Josane Araujo Norman, Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC).
Editora Adjunta RBMFC.

Referências

Stange KC. Barbara Starfield: Passage of the Pathfinder of Primary Care. Ann Fam Med. 2011; 9(4): 292-296. http://dx.doi.org/10.1370/afm.1293

Brasil. Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Secretaria de Atenção à Saúde. Manual do Instrumento de Avaliação da Atenção Primária à Saúde: Primary Care Assessment Tool PCATool-Brasil. Brasília: Ministério da Saúde; 2010. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_avaliacao_pcatool_brasil.pdf

Harzheim E, Starfield B, Rajmil L, Álvarez-Dardet C, Stein AT. Consistência interna e confiabilidade da versão em português do Instrumento de Avaliação da Atenção Primária (PCATool-Brasil) para serviços de saúde infantil. Cad Saúde Pública. 2006; 22(8): 1649-1659 PMid:16832536. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2006000800013

Campbell SM, Roland MO, Buetow SA. Defining quality of care. Soc Sci Med. 2000; 51(11): 1611-1625. http://dx.doi.org/10.1016/S0277-9536(00)00057-5

Starfield B. Primary care: concept, evaluation and policy. New York: Oxford University Press; 1992.

Publicado
2013-10-17
Como Citar
Norman, A. H., & Norman, J. A. (2013). PCATool: instrumento de avaliação da atenção primária. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 8(29), 225-226. https://doi.org/10.5712/rbmfc8(29)838
Seção
Editorial