A expansão da Estratégia Saúde da Família no Rio de Janeiro, 2009-2012: estudo de caso numa área da cidade

Reniani Lami Jesus, Elyne Engstrom, Ana Laura Brandão

Resumo


Objetivo: descrever os aspectos da expansão da Estratégia Saúde da Família à luz dos relatórios gerenciais e documentos oficiais de uma área da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro no período 2009-2012, identificando fortalezas e fragilidades. Métodos: as análises foram sistematizados considerando as dimensões das mudanças ocorridas na estrutura e processos e resultados em curto prazo; sistematizados na matriz SWOT. Resultados: identificou-se investimentos em processos formativos para diversas categorias profissionais, implantação da Carteira de Serviços, Protocolo de Enfermagem, Prontuário Eletrônico e Academia Carioca, ampliação do acesso aos serviços e participação mais ativa das lideranças locais. Conclusão: ainda há fragilidades, como a articulação das Redes de Atenção à Saúde, porém todo esse processo é contínuo, em sintonia com a Política Nacional de Atenção Básica, na perspectiva da integralidade, coordenação do cuidado e superação de paradigmas no campo da saúde, possibilitando uma mudança na concepção do processo saúde-doença. Foi possível observar mudanças incrementais e algumas inovações importantes, tais como a ampliação da cobertura e do escopo das ações no âmbito da atenção primária à saúde.


Palavras-chave


Estratégia Saúde da Família; Atenção Primária à Saúde; Serviços de Saúde

Texto completo:

PDF/A

Referências


Mendes EV. As redes de atenção à saúde. 2a ed. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde; 2011.

Starfield B. Atenção Primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília: UNESCO, Ministério da Saúde; 2002. 726p [Acesso: 20 Mar 2011]. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select _action=&co_obra=14609

Macinko J, Starfield B, Shi L. The contribution of primary care systems to health outcomes within Organization for Economic Cooperation and Development (OECD) countries, 1970-1998. Health Serv Res. 2003;38(3):831-65. DOI: http://dx.doi.org/10.1111/1475-6773.00149

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica/Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Almeida PF, Giovanella L, Mendonça MHM, Escorel S. Desafios à coordenação dos cuidados em saúde: estratégias de integração entre níveis assistenciais em grandes centros urbanos. Cad Saúde Públ. 2010;26(2):286-98. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2010000200008

Rio de Janeiro. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. Plano Diretor da Cidade de Saúde. Rio de Janeiro, SMSDC-Rio, 2009 [Acesso: 05 Ago 2013]. Disponível em: http://www.camara.rj.gov.br/planodiretor/pd2009/audiencias_pd/Apresentacao_PD_Saude_SMSDC22-09-09.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria-Executiva. Subsecretaria de Planejamento e Orçamento. Sistema de planejamento do SUS: uma construção coletiva: instrumentos básico/Ministério da Saúde. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2009.

Donabedian A. La calidad de la atención médica: definición y métodos de evaluación.México: Prensa Médica Mexicana;1984.

Donabedian A. Evaluating the quality of medical care. Milbank Mem Fund Q. 1966;44(3):Suppl:166-206. PMID: 5338568 DOI: http://dx.doi.org/10.2307/3348969

Campos CEA. Estratégias de avaliação e melhoria contínua da qualidade no contexto da Atenção primária à Saúde. Rev Bras Saude Mater. 2005;5(Supl 1):S63-9. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s1519-38292005000500007

100 Grandes Conceitos de Gestão. In: Rodrigues JN, Cardoso JF, Nubes C, Eiras R. 50 gurus para o século XXI. 1a ed. Lisboa: Centro Atlântico; 2005.

Dia Nacional do Idoso é comemorado com baile do programa Academia Carioca. Rio de Janeiro. Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro [Acesso: 28 Jul 2015]. Disponível em: http://www.rio.rj.gov.br/web/guest/exibeconteudo?id=4991114

Paz EPA, Guimarães RM, Muzi CD, Tavares MAS, Bahia CA, Ayres ARG. Análise da tendência da mortalidade masculina no Rio de Janeiro: contribuição da enfermagem. Esc Anna Nery. 2014;18(4):593-9. http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S141481452014000400593&script=sci_arttext&tlng=es

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Humanização. Atenção Básica/Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Política Nacional de Humanização. Brasília: Ministério da Saúde; 2010.




DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc10(37)975

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia