A integralidade do cuidado na saúde do homem: um enfoque na qualidade de vida

  • Gabriela Romano Oliveira Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA). Marília, SP.
  • Matheus Luis Castelan Trilico Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA). Marília, SP.
  • Felipe Sanches Paro Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA). Marília, SP.
  • Marinei yuko Kijimura Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA). Marília, SP.
  • Sueli Moreira Pirolo Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA). Marília, SP.
Palavras-chave: Qualidade de Vida, Saúde do Homem, Homens, Atenção Primária à Saúde

Resumo

Objetivo: analisar o conceito e a percepção dos homens sobre qualidade de vida. Métodos: empregou-se o método de pesquisa descritivo-exploratória com abordagem qualitativa, realizada com homens, moradores adstritos a uma unidade da Estratégia Saúde da Família do município de Marília, São Paulo, integrada ao Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET-Saúde). Foi empregada a técnica de construção de Discursos do Sujeito Coletivo utilizando as seguintes perguntas norteadoras: O que é qualidade de vida? e Como está sua qualidade de vida? Resultados: os discursos analisados evidenciaram que a maioria dos homens não compreende o sentido amplo do conceito qualidade de vida, fundamentando-o predominantemente na dimensão biológica. Conclusão: a política da saúde do homem constitui importante estratégia de promoção da saúde, todavia requer agilidade e criatividade dos profissionais da atenção primária para lidarem com a singularidade masculina e suas vulnerabilidades.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Gabriela Romano Oliveira, Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA). Marília, SP.
Graduanda em Medicina pela Faculdade de Medicina de Marília
Matheus Luis Castelan Trilico, Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA). Marília, SP.
Graduando em Medicina pela Faculdade de Medicina de Marilia
Felipe Sanches Paro, Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA). Marília, SP.
Graduando em medicina pela Faculdade de Medicina de Marilia
Marinei yuko Kijimura, Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA). Marília, SP.
Médica da estratégia de saúde da família, graduada pela Faculdade de Medicina de Marilia
Sueli Moreira Pirolo, Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA). Marília, SP.
Enfermeira docente da Faculdade de Medicina de Marilia, tutora do projeto PET Saúde do homem

Referências

Carrara S, Russo JA, Faro L. A política de atenção à saúde do homem no Brasil: os paradoxos da medicalização do corpo masculino. Physis. 2009; 19(3): 659-78.

Pinheiro RS, Viacava F, Travassos C, Brito SA. Gênero, morbidade, acesso e utilização de serviços de saúde no Brasil. Ciênc Saúde Coletiva. 2002; 7(4): 687-707. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232002000400007

Couto MT, Pinheiro TF, Valença O, Machin R, Silva GSN, Gomes R, et al. O homem na atenção primária à saúde: discutindo (in)visibilidade a partir da perspectiva de gênero. Interface Comun Saúde Educ. 2010; 14(33): 257-70.

Schraiber LB. Equidade de gênero e saúde: o cotidiano das práticas no Programa Saúde da Família do Recife. In: Villela W, Monteiro S, editores. Gênero e saúde: Programa Saúde da Família em questão. Rio de Janeiro: Abrasco; 2005. p. 39-61

Macdonald, JJ. Shifting paradigms: a social-determinants approach to solving problems in mens’s health policy and practice. MJA. 2006 Oct [cited 2004 Maio]; 185(8). Disponível em: http://www.mja.com.au/public/issues/185_08_161006/mac10104_fm.html

Seidl EMF, Zannon CMLC. Qualidade de vida e saúde: aspectos conceituais e metodológicos. Cad Saúde Pública. 2004; 20: 580-8.

Bub MB, Medrano C, Silva CD, et al. A noção de cuidado de si mesmo e o conceito de autocuidado na enfermagem. Texto Contexto Enferm. 2006;15: 152-7. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072006000500018

Cecílio LCO. As necessidades de saúde como conceito estruturante na luta pela integralidade e equidade na atenção em saúde. In: Pinheiro R, Mattos RA, editores. Os sentidos da integralidade na atenção e no cuidado à saúde. Rio de Janeiro: Ed. UERJ; 2001. p. 113-26.

Buss PM. Promoção da saúde e qualidade de vida. Ciênc Saúde Coletiva. 2000; 5(1): 163-77. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232000000100014

Lefevre F, Lefevre AM. O sujeito coletivo que fala. Interface Comun Saúde Educ. 2006; 10(20): 517-24. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832006000200017

Minayo MCS, Hartz ZMA, Buss PM. Qualidade de vida e saúde: um debate necessário. Ciênc Saúde Coletiva. 2000; 5(1): 7-18. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232000000100002

Schraiber LB, Gomes R, Couto MT. Homens na pauta da saúde coletiva. Ciênc Saúde Coletiva. 2005; 10: 7-17. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232005000100002

Gomes R. Sexualidade masculina e saúde do homem: proposta para uma discussão. Ciênc Saúde Coletiva. 2003; 8(3): 825-9. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232003000300017

Wang ML, Jablonski B, Magalhães. As identidades masculinas: limites e probabilidades. Psicol Rev. 2006; 12(19): 54-65.

Carvalho SR. As contradições da promoção à saúde em relação à produção de sujeitos e a mudança social. Ciênc Saúde Coletiva. 2004; 9(3): 669-78. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232004000300018

Publicado
2013-08-06
Como Citar
Oliveira, G. R., Trilico, M. L. C., Paro, F. S., Kijimura, M. yuko, & Pirolo, S. M. (2013). A integralidade do cuidado na saúde do homem: um enfoque na qualidade de vida. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 8(28), 208-212. https://doi.org/10.5712/rbmfc8(28)676
Seção
COMUNICAÇÕES BREVES