Repercussões da implantação do Programa Saúde da Família no município de Araraquara: impactos e perspectivas

Augustus Tadeu Relo de Mattos, Maria do Carmo Gullaci Guimarães Caccia Bava

Resumo


Este estudo objetiva avaliar os desdobramentos da implantação do Programa Saúde da Família no município de Araraquara. Utilizamos fontes primárias (questionários com perguntas semi-abertas aos coordenadores das equipes) levantando as dificuldades e potencialidades; e os impactos dessa estratégia em 5 indicadores da Atenção Básica: coeficientes de mortalidade infantil; mortalidade neonatal; taxa de internação por complicações do Diabetes ; taxa de internações psiquiátricas e internações por todas as causas. Os resultados obtidos nas unidades do Programa Saúde da Família foram comparados aos indicadores do município, nos anos de 1999 (período pré-implantação) até 2002. Os indicadores apontaram expressivas melhorias na saúde da população após a implantação do programa representando concretamente uma alternativa eficaz para reorientação da assistência básica à saúde. As capacidades deste modelo foram reconhecidas pelos membros das equipes. As dificuldades levantadas merecem cuidadoso investimento pelo gestor municipal, e participação ativa das equipes e usuários para sua superação e aprimoramento dessa estratégia.


Palavras-chave


Programa Saúde Família; Indicadores; Avaliação

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc1(1)11

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade



 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia