Análise do estado de cobertura vacinal de crianças menores de três anos no município de Fortaleza em 2017

Autores

  • Joana Angélica Paiva Maciel Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza. Rua do Rosário, 283 - Centro, Fortaleza - CE, 60055-090
  • Anamaria Cavalcante e Silva Centro Universitário Unichristus – ISEC. R. João Adolfo Gurgel, 133 - Cocó, Fortaleza - CE, 60190-060
  • Jocileide Sales Campos Centro Universitário Unichristus – ISEC. R. João Adolfo Gurgel, 133 - Cocó, Fortaleza - CE, 60190-060
  • Luciano Lima Correia Universidade Federal do Ceará – Departamento de Saúde Comunitária. Rua Prof Costa Mendes, 1608, 60.430-130, Fortaleza, Ceará, Brasil
  • Hermano Alexandre Lima Rocha Universidade Federal do Ceará, Departamento de Saúde Comunitária. Rua Prof Costa Mendes, 1608, 60.430-130, Fortaleza, Ceará, Brasil. & Centro Universitário Unichristus – ISEC. R. João Adolfo Gurgel, 133 - Cocó, Fortaleza - CE, 60190-060
  • Sabrina Gabriele Maia Oliveira Rocha Universidade Federal do Ceará, Departamento de Saúde Comunitária. Rua Prof Costa Mendes, 1608, 60.430-130, Fortaleza, Ceará, Brasil. & Centro Universitário Unichristus – ISEC. R. João Adolfo Gurgel, 133 - Cocó, Fortaleza - CE, 60190-060
  • Edgar Gomes Marques Sampaio Universidade Federal do Ceará – Departamento de Saúde Comunitária. Rua Prof Costa Mendes, 1608, 60.430-130, Fortaleza, Ceará, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc14(41)1824

Palavras-chave:

Vacinas, Cobertura Vacinal, Programas de Imunização, Saúde da Criança

Resumo

Objetivo: Analisar o estado atual da cobertura vacinal (CV) de crianças menores de três anos no município de Fortaleza, CE, e sua relação com a condição socioeconômica das famílias. Métodos: Pesquisa transversal de base populacional com amostragem aleatória. As informações foram obtidas por meio da aplicação de questionários e conferência de Cadernetas de Saúde quanto ao estado vacinal, bem como de dados ecológicos de desenvolvimento humano. A CV foi estimada em crianças na faixa etária de 19 a 36 meses. Resultados: Observou-se que 45,2% das crianças estudadas apresentavam-se com a CV recomendada pelo Ministério da Saúde (MS). Além disto, verificou-se fatores socioeconômicos determinantes de cobertura vacinal e que áreas descobertas de Agentes Comunitários de Saúde apresentaram pior cobertura. Conclusão: O presente estudo revela que é necessário fortalecer as ações que aumentem as cobertura vacinais no município.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

Teixeira AMS, Rocha CMV. Vigilância das coberturas de vacinação: uma metodologia para detecção e intervenção em situações de risco. Epidemiol Serv Saúde. 2010;19(3):217-26.

Oliveira MFS, Martinez EZ, Rocha JSY. Fatores associados à cobertura vacinal em menores de cinco anos em Angola. Rev Saúde Pública. 2014;48(6):906-15. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-8910.2014048005284 DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-8910.2014048005284

Programa Nacional de Imunizações (PNI). Indicador: F 13 Cobertura vacinal. [Internet]. 2006 [acesso 2018 Jan 20]. Disponível em: http://www.ripsa.org.br/fichasIDB/pdf/ficha_F.13.pdf

Carneiro SMMV, Lessa SS, Guimarães JAL, Loepert MM, Silva DB. Cobertura vacinal real do esquema básico para o primeiro ano de vida numa Unidade de Saúde da Família. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2012;7(23):100-7. DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc7(23)249

IV - Indicadores universais do rol de diretrizes, objetivos, metas e indicadores: 2013-2015. Guia de apoio à gestão estadual do SU. [Internet]. 2016 [acesso 2018 Mar 30]. Disponível em: http://www.conass.org.br/guiainformacao/category/indicadores-universais-do-rol-de-diretrizes-objetivos-metas-e-indicadores-2013-2015-coap/

Queiroz LLC. Inquérito domiciliar sobre a cobertura vacinal do esquema básico até o segundo ano de vida [Dissertação de mestrado]. São Luis: Universidade Federal do Maranhão; 2011.

Correia LL, Silva AC, Campos JS, Andrade FMO, Silveira DMI, Machado MMT, et al. Metodologia das Pesquisas Populacionais de Saúde Materno-Infantil: uma série transversal realizada no Estado do Ceará de 1987 a 2007. Rev Bras Saude Mater Infant. 2014;14(4):353-62. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1519-38292014000400005 DOI: https://doi.org/10.1590/S1519-38292014000400005

Haahr M. RANDOM. ORG: True Random Number Service. School of Computer Science and Statistics, Trinity College, Dublin, Ireland Website. [acesso 2018 Jan 20]. Disponível em: https://www.random.org/mads/

Lemos DR, Franco AR, de Sá Roriz ML, Carneiro AK, de Oliveira Garcia MH, de Souza FL, et al. Measles epidemic in Brazil in the post-elimination period: Coordinated response and containment strategies. Vaccine. 2017;35(13):1721-8. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.vaccine.2017.02.023 DOI: https://doi.org/10.1016/j.vaccine.2017.02.023

Brasil. Ministério da Saúde. Nota informativa Nº 17-SEI/2017-CGPNI/DEVIT/SVS/MS. Referente à distribuição de imunobiológicos para os estados na rotina do mês de setembro/2017. Brasília: Ministério da Saúde; 2017.

Rocha HA, Correia LL, Campos JS, Silva AC, Andrade FO, Silveira DI, et al. Factors associated with non-vaccination against measles in northeastern Brazil: Clues about causes of the 2015 outbreak. Vaccine. 2015;33(38):4969-74. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.vaccine.2015.07.027 DOI: https://doi.org/10.1016/j.vaccine.2015.07.027

Casos de sarampo na Europa aumentam 400% em um ano. O Globo. 2018. Disponível em: https://oglobo.globo.com/sociedade/saude/casos-de-sarampo-na-europa-aumentam-400-em-um-ano-22413655

Yokokura AVCP, Silva AAM, Bernardes ACF, Lamy Filho F, Alves MTSS, Cabra NAL, et al. Cobertura vacinal e fatores associados ao esquema vacinal básico incompleto aos 12 meses de idade, São Luís, Maranhão, Brasil, 2006. Cad Saúde Pública. 2013;29(3):522-34. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2013000300010 DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2013000300010

Khan MT, Zaheer S, Shafique K. Maternal education, empowerment, economic status and child polio vaccination uptake in Pakistan: a population based cross sectional study. BMJ Open. 2017;7(3):e013853. DOI: https://doi.org/10.1136/bmjopen-2016-013853

Downloads

Publicado

2019-02-23

Como Citar

1.
Maciel JAP, Silva AC e, Campos JS, Correia LL, Rocha HAL, Rocha SGMO, Sampaio EGM. Análise do estado de cobertura vacinal de crianças menores de três anos no município de Fortaleza em 2017. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 23º de fevereiro de 2019 [citado 30º de novembro de 2021];14(41):1824. Disponível em: https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/1824

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa