Tumor sólido pseudopapilar do pâncreas

Ivan Maluf Junior, Mariana Ribas Zahdi, Luciane Valdez

Resumo


O tumor sólido pseudopapilar de pâncreas é uma neoplasia rara, que acomete usualmente mulheres jovens na segunda ou terceira década de vida. Foi descrito pela primeira vez em 1959. É considerada uma doença com baixo potencial de malignidade e é encontrado na maioria dos casos em adolescentes do sexo feminino, sugerindo a associação de fatores hormonais em sua patogênese. Metástases são raras e a ressecção completa do tumor é geralmente curativa. O caso descrito é sobre uma paciente de 13 anos. Os aspectos clínicos envolvidos neste caso foram atípicos pelo fato do surgimento dos sintomas associados a trauma direto com aumento de volume abdominal. O tumor pode acometer qualquer área do pâncreas, porém, na maioria das séries, acomete, preferencialmente, o corpo e a cauda pancreática. A ressecção do tumor, quando possível, é curativa na maioria dos casos, porém recidivas locais podem ocorrer. A taxa de sobrevida mesmo após metástase hepática é alta pela natureza benigna do tumor. Conclusão: O tratamento cirúrgico por meio de ressecção tumoral sem esvaziamento ganglionar ou ressecção de órgãos adjacentes é recomendável pela literatura internacional proporcionando excelente prognóstico para estes pacientes.


Palavras-chave


Neoplasias Pancreáticas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc4(14)196

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2008 Ivan Maluf Junior, Mariana Ribas Zahdi, Luciane Valdez



 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia