Consumidores de fármacos: o que pensam e o que sabem?

Luiz Miguel Santiago, Salvador Massano Cardoso

Resumo


Na sociedade atual, é cada vez mais marcante o papel da terapêutica farmacológica na atividade curativa desempenhada pelos médicos. A aquisição de medicamentos não sujeitos a receita médica é também hoje uma realidade em farmácia e em parafarmácia. É fonte de preocupação a segurança pela utilização de medicamentos, bem como o desenvolvimento de políticas equitativas de acesso a cuidados de saúde e a medicamentos. A utilização de medicamentos será tanto melhor realizada quanto melhor for o conhecimento dos utilizadores acerca do processo fármaco-terapêutico, resultando em ganhos de saúde e em melhoria de eficiência. Para tal, defende-se o estudo do conhecimento que o público detém sobre medicamentos, em particular no ambiente de Medicina Geral e Familiar, no qual o peso desta realidade deve ser medido.


Palavras-chave


Medicina Interna; Preparações Farmacêuticas; Farmácia; Economia Farmacêutica; Quimioterapia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc4(13)218

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2008 Luiz Miguel Santiago, Salvador Massano Cardoso



 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia