Desempenho de indicadores nos municípios com alta cobertura da Estratégia Saúde da Família no Estado de São Paulo

Rodrigo de Novaes Lima, Martim Elviro de Medeiros Junior, Julie Silvia Martins, Eduardo Pires dos Santos, Monique Marie Marthe Bourget

Resumo


Introdução: A avaliação do desempenho da Estratégia Saúde da Família tem se mostrado difícil no Estado de São Paulo por razões diversas, como a baixa cobertura da população, associada paradoxalmente a indicadores de saúde acima da média nacional. Objetivo: Avaliar o desempenho de alguns indicadores do “Pacto pela Atenção Básica” e do “Pacto pela Saúde” em municípios do Estado de São Paulo com alta cobertura da Estratégia Saúde da Família em comparação ao restante do Estado. Métodos: Indicadores do “Pacto pela Atenção Básica” e do “Pacto pela Saúde” foram acompanhados nos 110 municípios que alcançaram 90% ou mais de cobertura da Estratégia Saúde da Família em um período mínimo de sete anos e comparados com os indicadores do restante do Estado. Resultados: A taxa de mortalidade infantil apresentou uma tendência de queda muito mais importante em relação ao Estado. A taxa de internação por acidente vascular cerebral mostrou-se maior nos municípios em relação ao Estado. A razão de exames citopatológicos dos municípios da amostra foi quase o dobro da encontrada no Estado; a taxa de alta dos pacientes com tuberculose foi superior em pouco mais de 13% em comparação à média do Estado e a taxa de cura de hansênicos apresentou variação menor (5%), mas favorável à amostra. Conclusões: Os achados sugerem que a estratégia esteja contribuindo para a melhora dos indicadores de processo, bem como de alguns indicadores de resultado, demandando maior seguimento dos últimos.

 


Palavras-chave


Avaliação de Serviços de Saúde; Indicadores Básicos de Saúde; Indicadores de Morbimortalidade; Atenção Primária à Saúde; Estratégia Saúde da Família

Texto completo:

PDF/A

Referências


Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria Executiva. Programa Agentes Comunitários da Saúde - PACS. Brasília: Ministério da Saúde; 2001. [acesso em 10 maio 2011]. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pacs01.pdf

Lima PVPS, Khan AS, Silva LMR, Mayorga RD. O Programa de Agentes Comunitários de Saúde e os Indicadores de Saúde da Família do Estado do Ceará [on line]. IPECE; 2008. [acesso em 11 nov. 2011]. Disponível em: http://www2.ipece.ce.gov.br/encontro/artigos_2008/26.pdf

Brasil. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. SUS 20 anos. Brasília: CONASS, 2009.[citado 25 nov 2011] Disponível em: http://www.conass.org.br/arquivos/file/sus20anosfinal.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Departamento de Informática do SUS - DATASUS. Pacto pela Saúde - 2010/2011 – Brasil. versão 3.6 do Tabwin. Brasília: Ministério da Saúde; 2011 [acesso em 11 nov. 2011]. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/tabnet.exe?pacto/2010/cnv/pactbr.def

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Aprimorando a Política Nacional de Atenção Básica. [acesso em10 maio 2011]. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/2d_060511.pdf

Starfield B, Shi L, Macinko J. Contribution of primary care to health systems and health. Milbank Q. 2005; 83(3): 457-502. http://dx.doi.org/10.1111/j.1468-0009.2005.00409.x

Macinko J, Guanais FC, Souza MFM. Evaluation of the impact of the Family Health Program on infant mortality in Brazil, 1990–2002. J Epidemiol Community Health. 2006; 60(1): 13-9. http://dx.doi.org/10.1136/jech.2005.038323

Macinko J, Souza MFM, Guanais FC, Simões CCS. Going to scale with community based primary care: an analysis of the family health program and infant mortality in Brazil, 1999-2004. Soc Sci Méd. 2007; 65: 2070-80.

Aquino R, Oliveira NF, Barreto ML. Impact of the family health program on infant mortality in Brazilian municipalities. Am J Public Health 2009; 99(1): 87-93. http://dx.doi.org/10.2105/AJPH.2007.127480

Macinko J, Oliveira VB, Turci MA, Guanais FC, Bonolo PF, Lima-Costa MF. The influence of primary care and hospital supply on ambulatory care–sensitive hospitalizations among adults in Brazil, 1999-2007. Am J Public Health. 2011;101:1963-70. http://dx.doi.org/10.2105/AJPH.2010.198887

Mendonça CS, Harzheim E, Duncan BB, Nunes LN, Leyh W. Trends in hospitalizations for primary care sensitive conditions following the implementation of Family Health Teams in Belo Horizonte, Brazil. Health Policy Plan. 2012; 27(4): 348-355. http://dx.doi.org/10.1093/heapol/czr043

Viacava F. Acesso e uso de serviços de saúde pelos brasileiros. Radis – Comunicação em Saúde. 2010; 96: 12-9 [acesso em 2 dez. 2011]. Disponível em: http://www4.ensp.fiocruz.br/radis/96/capa.html

Roncalli AG, Lima KC. Impacto do Programa Saúde da Família sobre indicadores de saúde da criança em municípios de grande porte da região Nordeste do Brasil. Cienc Saúde Coletiva. 2006; 11(3): 713-24. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232006000300018

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 493, de 13 de março de 2006. Aprova a relação de indicadores da Atenção Básica - 2006, cujos indicadores deverão ser pactuados entre municípios, estados e Ministério da Saúde. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília,13 mar. 2006. Seção 1, p. 45. [acesso em 11 nov. 2011]. Disponível em: http://www.saude.mg.gov.br/atos_normativos/legislacao-sanitaria/estabelecimentos-de-saude/atencao-basica/portaria_493.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria GM nº 2.669, de 3 de novembro de 2009. Estabelece as prioridades, objetivos, metas e indicadores de monitoramento e avaliação do Pacto pela Saúde, nos componentes pela Vida e de Gestão, e as orientações, prazos e diretrizes do seu processo de pactuação para o biênio 2010 - 2011. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 6 nov. 2009. Seção 1, p. 58-60.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Sinopse do Censo Demográfico 2010. Disponível em: http://www.censo2010.ibge.gov.br/sinopse/index.php?uf=35&dados=0

Brasil. Ministério da Saúde. Departamento de Informática do SUS - DATASUS. Pacto pela Saúde - 2010/2011 – Brasil. Dados preliminares - Notas Técnicas. versão 3.6 do Tabwin. Brasília: Ministério da Saúde; 2011 [acesso em 11 nov 2011]. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/pacto/2010/pactdescr.htm




DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc7(24)270

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade



 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia