Acupuntura e Atenção Primária à Saúde: análise sobre necessidades de usuários e articulação da rede

  • Daniela Dallegrave Grupo Hospitalar Conceição Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Camila Boff Prefeitura Municipal de Florianópolis
  • Juliano André Kreutz Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul. Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Acupuntura, Atenção Primária à Saúde, Terapias Complementares, Sistema Único de Saúde

Resumo

A inserção de práticas integrativas e complementares no Sistema Único de Saúde remonta à discussão do movimento da reforma sanitária brasileira. Desde a aprovação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares, em 2006, a oferta de acupuntura tem crescido nos serviços públicos de saúde como prática multidisciplinar. Os usuários que acessam o Serviço de Saúde Comunitária do Grupo Hospitalar Conceição (Porto Alegre, no Rio Grande do Sul) podem ser encaminhados para a realização de acupuntura por meio da central de marcação de consultas do município. O presente estudo teve como objetivo explorar os encaminhamentos para acupuntura realizados no Serviço de Saúde Comunitária. Trata-se de um estudo de caráter descritivo, com abordagem quantitativa. As fontes de coleta de dados foram os formulários de referência e contrarreferência dos encaminhamentos para acupuntura dentro do Serviço de Saúde Comunitária. Os resultados apontaram maior proporção de mulheres e pessoas com idade acima de 50 anos entre os pacientes referenciados. Observaram-se diferenças significativas nas medianas de ‘dias de espera’ para consulta entre as unidades de saúde vinculadas ao Serviço de Saúde Comunitária. Ainda, confirmou-se a hipótese inicial de que o principal motivo de encaminhamento para realização de acupuntura seria ‘dor’, inscrevendo-se na lógica ocidental de pensar a saúde e os diagnósticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Daniela Dallegrave, Grupo Hospitalar Conceição Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Enfermeira do Serviço de Saúde Comunitária do Grupo Hospitalar Conceição

Camila Boff, Prefeitura Municipal de Florianópolis

Médica de Família e Comunidade.

Acupunturista.

Juliano André Kreutz, Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul. Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Enfermeiro do Centro de Referências em Redução de Danos

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Referências

Brasil. Ministério da Saúde. Grupo Hospitalar Conceição. Serviço de Saúde Comunitária. [homepage na Internet]. Porto Alegre; 2011. [acesso em 2011 Nov 15]. Disponível em: http://www.ghc.com.br/default.asp?idMenu=2&idSubMenu=5

Starfield B. Atenção Primária: Equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília: UNESCO, Ministério da Saúde; 2002.

Scognamillo-Szabo MVR, Bechara GH. Acupuntura: histórico, bases teóricas e sua aplicação em Medicina Veterinária. Cienc Rural. 2010; 40(2): 491-500. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782010005000004

Maike SRL, Fundamentos Essenciais da Acupuntura Chinesa. São Paulo: Ícone; 1995. p. 29-31.

Jianping L, Yanliang C, Renhua S. Chinese acupuncture and moxibustion: a practical English - Chinese Library of Traditional Chinese Medicine. São Paulo: Publishing House of Shanghai College of Traditional Chinese Medicine; 1988. p. 2-12.

Prefeitura Municipal de São Paulo. Secretaria Municipal de Saúde. Caderno Temático da Medicina Tradicional Chinesa. São Paulo; 2002. [acesso em 2010 Fev 27]. Disponível em: http://ww2.prefeitura.sp.gov.br//arquivos/secretarias/saude/areas_tematicas/0047/MTC_CadernoTematico.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS. Brasília: Ministério da Saúde; 2006.

Ross J. Zang Fu: sistemas de órgãos e vísceras da medicina tradicional chinesa. São Paulo: Roca; 1994.

Lutaif S. George Soulié de Morant e Sua Tradução Ocidental do Saber Médico Chinês. 2005. [dissertação]. Pontifícia Universidade Católica: Porto Alegre; 2005.

World Health Organization (WHO). Guidelines on Basic Training and Safety in Acupuncture. 1999. [acesso em 2010 Fev 28]. Disponível em: http://whqlibdoc.who.int/hq/1999/WHO_EDM_TRM_99.1.pdf

Kurebayashi LFS, Oguisso T, Campos PFS, Freitas GF. Acupuntura na enfermagem brasileira: uma história em construção. Rev Paulista Enferm. 2007; 26 (2):127-33.

Shoji R. Imigração Chinesa e Coreana. 2004. [acesso em 2010 mar 6]. Disponível em: http://www.pucsp.br/rever/rv3_2004/p_shoji.pdf

Kang S, Razzouk D, Mari JJ, Shirakawa I. The mental health of Korean immigrants in São Paulo, Brazil. Cad Saúde Pública. 2009; 25(4): 819-26. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2009000400013

Gonçalves RB. O sincretismo de culturas sob a ótica da arquitetura vernácula do imigrante japonês na cidade de Registro, São Paulo. An Mus Paul. 2008; 16(1): 11-46. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-47142008000100002

Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo. Mais uma conquista: Acupuntura é especialidade Farmacêutica. 2009. [acesso em 2010 mar 10]. Disponível em: http://www.crfsp.org.br/joomla/index.php?option=com_content&view=article&id=1839:mais-uma-conquista-acupuntura-e-especialidade-farmaceutica-&catid=40:noticias&Itemid=60

Brasil. Senado Federal. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília; 1988.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 971, de 3 de maio de 2006. Aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde. Brasília; 2006. [acesso em 2010 fev 28]. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/PNPIC.pdf

Prodanov CC, Freitas EC. Metodologia do Trabalho Científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Amburgo: Feevale; 2009. 288p.

Rouquayrol MZ, Almeida Filho N. Epidemiologia e Saúde. 5ª ed. Rio de Janeiro: Medsi; 1999.

Viacava F, Travassos C, Pinheiro R, Brito A. Gênero e Utilização de Serviços de Saúde no Brasil. [acesso em 2011 set 21]. Disponível em: http://ris.bvsalud.org/finals/BRA-3020.pdf

Publicado
2011-12-19
Como Citar
Dallegrave, D., Boff, C., & Kreutz, J. A. (2011). Acupuntura e Atenção Primária à Saúde: análise sobre necessidades de usuários e articulação da rede. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 6(21), 249-256. https://doi.org/10.5712/rbmfc6(21)291
Seção
Artigos de Pesquisa