Abordagem psicossocial às perdas gestacionais na Atenção Primária à Saúde

Autores

  • Fatima Elisa D’Ippolito Alcocer Meiga & Charruf Serviços Médicos e Associados S/S – São Paulo (SP), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-6380-7771
  • Karoline Baruque Bignotto Instituto Israelita de Responsabilidade Social Albert Einstein, Unidade Básica de Saúde Paraisópolis – São Paulo (SP), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-1358-2017
  • Guilherme de Sousa Barbosa Hospital Israelita Albert Einstein, Centro de Saúde Escola Samuel Barnsley Pessoa – São Paulo (SP), Brasil. https://orcid.org/0000-0003-0730-3859

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc17(44)2927

Palavras-chave:

Estresse psicológico, abortamento, Natimorto, atenção primária à saúde.

Resumo

Introdução: Perdas gestacionais são eventos comuns na vida reprodutiva. Tendo em vista a dificuldade individual e profissional de lidar com o sofrimento mental que ocasionam, indaga-se sobre a escolha da técnica, a periodicidade e o modo de execução das abordagens que melhor se adequariam ao enfrentamento dessa situação. Sendo assim, esta revisão clínica tem como objetivo avaliar a literatura recente acerca do tema e buscar as melhores evidências científicas em relação à abordagem psicossocial a essas perdas. Métodos: Foram utilizadas palavras-chave determinadas pelo Medical Subject Headings (MeSH) para selecionar títulos de estudos nas bases de dados: PubMed, ACCESSSS, British Medical Journal (BMJ), DYNAMED, Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS). Os critérios de inclusão foram: ano de publicação entre 2010 e 2020; tipo de estudo (metanálise, revisão sistemática, ensaio clínico randomizado, ensaio clínico não randomizado, coorte ou caso controle); não abordar abortamento induzido; estar em inglês, português ou espanhol; ser passível de ser encontrado na íntegra. Resultados: Foram encontrados 28 artigos, que tiveram seus resumos avaliados; 14 foram excluídos e 14 lidos na íntegra. No fim, nove estudos foram incluídos nesta revisão. Foi possível observar que sintomas psicológicos são frequentemente apresentados após perdas gestacionais, que há diversas maneiras de acessar esses dados e que não há consenso sobre qual a melhor intervenção a ser feita. Além disso, em homens e casais homossexuais, há maior chance de invisibilidade do sofrimento e menor abordagem de luto por profissionais de saúde. Conclusão: Na falta de consenso sobre quais intervenções apresentam melhores resultados, recomenda-se o rastreamento de sofrimento mental e o compartilhamento da decisão com as partes envolvidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Fatima Elisa D’Ippolito Alcocer, Meiga & Charruf Serviços Médicos e Associados S/S – São Paulo (SP), Brasil.

Médica residente do PRM de Medicina de Família e Comunidade da Secretaria Municipal de Saúde do município de São Bernardo do Campo (PRM MFC SBC) entre 2019 e 2021. Formada pela Faculdade de Medicina do ABC (FMABC) entre 2013 e 2018.

Guilherme de Sousa Barbosa, Hospital Israelita Albert Einstein, Centro de Saúde Escola Samuel Barnsley Pessoa – São Paulo (SP), Brasil.

Médico pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Médico de família e comunidade pelo PRM MFC SBC
Médico Preceptor do PRM MFC SBC

Referências

Murphy FA, Lipp A, Powles DL. Follow-up for improving psychological well being for women after a miscarriage. Cochrane Database Syst Rev 2012;3(3):CD008679. http://doi.org/10.1002/14651858.cd008679.pub2 DOI: https://doi.org/10.1002/14651858.CD008679.pub2

DynaMed [Internet]. First trimester pregnancy loss. Record No. T113658. Ipswich (MA): EBSCO Information Services; 1995. Disponível em: https://www.dynamed.com/topics/dmp~AN~T113658. Registration and login required.

Neugebauer R, Kline J, Shrout P, Skodol A, O'Connor P, Geller PA, et al. Major depressive disorder in the 6 months after miscarriage. JAMA 1997;277(5):383-8. PMID: 9010170 DOI: https://doi.org/10.1001/jama.277.5.383

DynaMed [Internet]. Stillbirth. Record No. T115491. Ipswich (MA): EBSCO Information Services; 1995. Disponível em: https://www.dynamed.com/topics/dmp~AN~T115491. Registration and login required.

Koopmans L, Wilson T, Cacciatore J, Flenady V. Support for mothers, fathers and families after perinatal death. Cochrane Database Syst Rev 2013;2013(6):CD000452. http://doi.org/10.1002/14651858.CD000452.pub3 DOI: https://doi.org/10.1002/14651858.CD000452.pub3

Giannandrea SAM, Cerulli C, Anson E, Chaudron LH. Increased risk for postpartum psychiatric disorders among women with past pregnancy loss. J Womens Health (Larchmt). 2013;22(9):760-8. http://doi.org/10.1089/jwh.2012.4011 DOI: https://doi.org/10.1089/jwh.2012.4011

Farren J, Mitchell-Jones N, Verbakel JY, Timmerman D, Jalmbrant M, Bourne T. The psychological impact of early pregnancy loss. Hum Reprod Update 2018;24(6):731-49. http://doi.org/10.1093/humupd/dmy025 DOI: https://doi.org/10.1093/humupd/dmy025

Due C, Chiarolli S, Riggs DW. The impact of pregnancy loss on men’s health and wellbeing: a systematic review. BMC Pregnancy Childbirth 2017;17(1):380. http://doi.org/10.1186/s12884-017-1560-9 DOI: https://doi.org/10.1186/s12884-017-1560-9

Rowlands I, Lee C. Adjustment after miscarriage: predicting positive mental health trajectories among young Australian women. Psychol Health Med 2010;15(1):34-49. http://doi.org/10.1080/13548500903440239 DOI: https://doi.org/10.1080/13548500903440239

Kong GWS, Chung TKH, Lok IH. The impact of supportive counselling on women's psychological wellbeing after miscarriage--a randomised controlled trial. BJOG 2014;121(10):1253-62. http://doi.org/10.1111/1471-0528.12908 DOI: https://doi.org/10.1111/1471-0528.12908

Muslim I, Doraiswamy J. Aborto espontâneo. BMJ 2020;3-74. Disponível em: https://bestpractice.bmj.com/topics/pt-br/666/pdf/666/Aborto%20espontâneo.pdf. Acesso em: 07 mar. 2022.

DynaMed [Internet]. Recurrent pregnancy loss. Record No. T116364. Ipswich (MA): EBSCO Information Services; 1995. Disponível em: https://www.dynamed.com/topics/dmp~AN~T116364. Registration and login required.

DynaMed [Internet]. Second trimester pregnancy loss. Record No. T904101. Ipswich (MA): EBSCO Information Services; 1995. Disponível em: https://www.dynamed.com/topics/dmp~AN~T904101. Registration and login required.

Legitimar. Dicionário Michaelis Online. Disponível em: https://michaelis.uol.com.br/moderno-portugues/busca/portugues-brasileiro/legitimar/

Heazell AEP, Siassakos D, Blencowe H, Burden C, Bhutta ZA, Cacciatore J, Stillbirths: economic and psychosocial consequences. Lancet 2016;387(10018):604-16. https://doi.org/10.1016/S0140-6736(15)00836-3 DOI: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(15)00836-3

Starfield B. Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília: UNESCO, Ministério da Saúde; 2002.

McWhinney IR, Freeman TR. Manual de medicina de família e comunidade de McWhinney. 4a ed. Porto Alegre: Artmed; 2017.

Stewart M, Brown JB, Weston WW, McWhinney IR, McWilliam CL, Freean TR. Medicina centrada na pessoa: transformando o método clínico. 3a ed. Porto Alegre: Artmed; 2017.

Gusso G, Lopes JMC, Dias LC. Tratado de medicina de família e comunidade: princípios, formação e prática. Porto Alegre: Artmed; 2019.

Publicado

2022-04-24

Como Citar

1.
Alcocer FED, Bignotto KB, Barbosa G de S. Abordagem psicossocial às perdas gestacionais na Atenção Primária à Saúde. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 24º de abril de 2022 [citado 6º de julho de 2022];17(44):2927. Disponível em: https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/2927

Edição

Seção

Artigos de Revisão Clínica