Função e atuação do serviço de atendimento domiciliar na perspectiva de profissionais da Atenção Primária à Saúde

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc17(44)3003

Palavras-chave:

Assistência domiciliar, Serviços de assistência domiciliar, Atenção primária à saúde, Saúde pública.

Resumo

Introdução: O Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) é um serviço complementar aos cuidados realizados na atenção básica e urgência e visa fortalecer a integralidade da atenção à saúde, pois assume papel importante na formação de novas estratégias de cuidado na modalidade de atenção complementar e substitutiva. Objetivo: Caracterizar a função e atuação do SAD na perspectiva dos profissionais da Atenção Primária à Saúde (APS) em um município do extremo sul catarinense. Método: Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa, do tipo descritivo-exploratório, realizada com 14 profissionais que atuaram antes da implantação do SAD e continuam trabalhando em equipes de Saúde da Família do município de Araranguá/SC. O processo de análise ocorreu pela técnica de análise de conteúdo, com auxílio do software para análise de dados qualitativos Atlas.ti. Resultados: A atuação do SAD restringe-se à prestação do cuidado no domicílio; à realização de trabalho multiprofissional; a pacientes acamados como foco da assistência; à equipe de referência para prestação do cuidado. Com relação à função do SAD, ela associa-se ao apoio às equipes de Saúde da Família; ao auxílio para a efetivação da integralidade do cuidado; ao incentivo à desospitalização; à melhoria na qualidade de vida; e à ampliação do acesso ao serviço de saúde. Conclusão: A atuação do SAD representa um serviço mais próximo da população acamada e é realizado por equipe de referência multiprofissional. Sua função vincula-se à melhoria da assistência e à ampliação da garantia do direito à saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Jacks Soratto, Universidade do Extremo Sul Catarinense – Criciúma (SC), Brasil.

Graduação em Enfermagem pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC 2005). É especialista em Desenvolvimento Gerencial de Unidades de Saúde do SUS (UNESC/ESP-SC/OPAS 2008). Mestre em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS); Doutorando pelo Programa de Pós-graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Membro do Grupo Práxis núcleo de estudos sobre trabalho, cidadania, saúde e enfermagem. Conselheiro do COREN/SC gestão 2012-2014. Bolsista Capes DS.

Referências

Ribeiro CG, Ferretti F, Sá CA. Qualidade de vida em função do nível de atividade física em idosos urbanos e rurais. Rev Bras Geriatr Gerontol 2017; 20(3):330-9. http://dx.doi.org/10.1590/1981-22562017020.160110 DOI: https://doi.org/10.1590/1981-22562017020.160110

Engers PB, Rombaldi AJ, Portella EG, Silva MC. Efeitos da prática do método Pilates em idosos: uma revisão sistemática. Rev Bras Reumatol 2016;56(4):352-65. http://dx.doi.org/10.1016/j.rbr.2015.11.003 DOI: https://doi.org/10.1016/j.rbr.2015.11.003

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Caderno de atenção domiciliar. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Brasil. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria no 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União. 21 set 2017.

Brasil. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria no 825, de 25 de abril de 2016. Redefine a Atenção Domiciliar no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) e atualiza as equipes habilitadas. Diário Oficial da União. 25 abr 2016.

Polit DF, Beck CT. Fundamentos de pesquisa em enfermagem: avaliação de evidências para a prática da enfermagem. Porto Alegre: Artmed; 2011.

Bardin L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70; 2011.

Soratto J, Pires DEP, Friese S. Thematic content analysis using ATLAS.ti software: potentialities for researchs in health. Rev Bras Enferm 2020;73(3):e20190250. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2019-0250 DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2019-0250

Silva KL, Sena RR, Seixas CT, Feuerwerker LCM, Merhy EE. Atenção domiciliar como mudança do modelo tecnoassistencial. Rev Saúde Pública 2010;44(1):166-76. https://doi.org/10.1590/S0034-89102010000100018 DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-89102010000100018

Pereira RCA, Rivera FJU, Artmann E. The multidisciplinary work in the family health strategy: a study on ways of teams. Interface 2013;17(45):327-40. https://doi.org/10.1590/S1414-32832013005000006 DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-32832013005000006

Severo SB, Seminotti N. Integralidade e transdisciplinaridade em equipes multiprofissionais na saúde coletiva. Ciênc Saúde Coletiva 2010;15(Supl 1):1685-98. https://doi.org/10.1590/S1413-81232010000700080 DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-81232010000700080

Feuerwerker LCM, Merhy EE. A contribuição da atenção domiciliar para a configuração de redes substitutivas de saúde: desinstitucionalização e transformação de práticas. Rev Panam Salud Pública 2008;24(3):180-8. DOI: https://doi.org/10.1590/S1020-49892008000900004

Campos GWS, Domitti AC. Apoio matricial e equipe de referência: uma metodologia para gestão do trabalho interdisciplinar em saúde. Cad Saúde Pública 2007;23(2):399-407. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2007000200016 DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2007000200016

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Clínica ampliada, equipe de referência e projeto terapêutico. 2a ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2007.

Marqui ABT, Jahn AC, Resta DG, Colomé ICS, Rosa N, Zanon T. Caracterização das equipes da Saúde da Família e de seu processo de trabalho. Rev Esc Enferm USP 2010;44(4):956-61. https://doi.org/10.1590/S0080-62342010000400014 DOI: https://doi.org/10.1590/S0080-62342010000400014

Brito MJM, Andrade AM, Caçador BS, Freitas LFC, Penna CMM. Atenção domiciliar na estruturação da rede de atenção à saúde: trilhando os caminhos da integralidade. Esc Anna Nery 2013;17(4):603-10. https://doi.org/10.5935/1414-8145.20130002 DOI: https://doi.org/10.5935/1414-8145.20130002

Andrade AM, Brito MJM, Silva KL, Montenegro LC, Caçador BS, Freitas LFC. Organização das redes de atenção à saúde na perspectiva de profissionais da atenção domiciliar. Rev Gaúcha Enferm 2013;23(1):111-17. https://doi.org/10.1590/S1983-14472013000200014 DOI: https://doi.org/10.1590/S1983-14472013000200014

Merhy EE, Franco TB. Trabalho em saúde. In: Pereira IB, Lima JCF. Dicionário da educação profissional em saúde. 1a ed. Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio; 2002. p. 427-32.

Mattos RA. A integralidade na prática (ou sobre a prática da integralidade). Cad Saúde Pública 2004;20(5):1411-16. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2004000500037 DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2004000500037

Silva KL, Sena RR, Castro WS. A desospitalização em um hospital público geral de Minas Gerais: desafios e possibilidades. Rev Gaúcha Enferm 2017;38(4):e67762. https://doi.org/10.1590/1983-1447.2017.04.67762 DOI: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2017.04.67762

Santana CR, Alves ED. Estudo sobre os limites e possibilidades do programa de internação domiciliar em desospitalizar doentes portadores de doenças crônico degenerativas na regional de saúde do Paranoá. Revista Eletrônica Gestão & Saúde 2014;5(1):37-46. DOI: https://doi.org/10.18673/gs.v5i1.22823

Pereira EF, Teixeira CS, Santos A. Qualidade de vida: abordagens, conceitos e avaliação. Rev Bras Educ Fís Esporte 2012;26(2):241-50. https://doi.org/10.1590/S1807-55092012000200007 DOI: https://doi.org/10.1590/S1807-55092012000200007

Travassos C, Martins M. Uma revisão sobre os conceitos de acesso e utilização de serviços de saúde. Cad Saúde Pública 2004;20(Suppl. 2):S190-S198. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2004000800014 DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2004000800014

Sanchez RM, Ciconelli RM. Conceitos de acesso a saúde. Rev Panam Salud Publica. 2012;31(3):260-8. DOI: https://doi.org/10.1590/S1020-49892012000300012

Publicado

2022-12-23

Como Citar

1.
Lima ACB, Souza DF de, Ferraz F, Castro A, Soratto J. Função e atuação do serviço de atendimento domiciliar na perspectiva de profissionais da Atenção Primária à Saúde . Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 23º de dezembro de 2022 [citado 29º de janeiro de 2023];17(44):3003. Disponível em: https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/3003

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa

Plaudit

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.