Desafios na formação médica: o Programa Saúde da Família como prática de ensino

Eluiza Helena Leite Arias

Resumo


A relação médico-paciente, substância essencial do ato médico, vem ao longo da evolução do exercício da medicina, sofrendo mudanças, perdendo a cada dia, características fundamentais, como a humanização, a ética e a comunicação. Aborda a questão da percepção do aluno da medicina sobre a relação médicopaciente, a importância da família nesta relação, e a experiencia do trabalho em equipe. A hipótese central e que o aluno desenvolvendo a prática de ensino no Programa Saude da Familia (PSF), modelo assistencial tendo como núcleo central a família, e a prática médica envolvendo ensino-aprendizagem da promoção da saúde a clínica curativa, modifica sua percepção sobre a relação médico-paciente, adquirindo mais humanismo, ética e respeito pelo paciente, passando a tratá-lo como um todo, composto de corpo e mente integrado em seu ambiente. Foram pesquisados 21 alunos do curso de medicina da Universidade Federal do Pará, que realizaram o internato de medicina no Programa Saúde da Família no município de Bragança - PA, durante dois meses consecutivos. Para isso utilizou-se metodologia quanti-qualitativa, com aplicação de questionários e discussão de grupo focal. Os resultados demonstraram que o aluno apresenta um novo olhar sobre a relacao médico-paciente, com mais ética e humanismo, enfatizando a importância da família no contexto do paciente e da prática médica, e o trabalho em equipe integrado facilitando a intercomunicação dos profissionais de saude com o indivíduo e seu núcleo familiar.(AU).

A relação médico-paciente, substância essencial do ato médico, vem ao longo da evolução do exercício da medicina, sofrendo mudanças, perdendo a cada dia, características fundamentais, como a humanização, a ética e a comunicação. Aborda a questão da percepção do aluno da medicina sobre a relação médicopaciente, a importância da família nesta relação, e a experiencia do trabalho em equipe. A hipótese central e que o aluno desenvolvendo a prática de ensino no Programa Saude da Familia (PSF), modelo assistencial tendo como núcleo central a família, e a prática médica envolvendo ensino-aprendizagem da promoção da saúde a clínica curativa, modifica sua percepção sobre a relação médico-paciente, adquirindo mais humanismo, ética e respeito pelo paciente, passando a tratá-lo como um todo, composto de corpo e mente integrado em seu ambiente. Foram pesquisados 21 alunos do curso de medicina da Universidade Federal do Pará, que realizaram o internato de medicina no Programa Saúde da Família no município de Bragança - PA, durante dois meses consecutivos. Para isso utilizou-se metodologia quanti-qualitativa, com aplicação de questionários e discussão de grupo focal. Os resultados demonstraram que o aluno apresenta um novo olhar sobre a relacao médico-paciente, com mais ética e humanismo, enfatizando a importância da família no contexto do paciente e da prática médica, e o trabalho em equipe integrado facilitando a intercomunicação dos profissionais de saude com o indivíduo e seu núcleo familiar.(AU).


Palavras-chave


Relações Médico-Paciente; Educação Médica; Saúde da Família; Promoção da Saúde

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade



 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia