Avaliação do conhecimento em cuidados paliativos entre médicos de família e comunidade

Autores

  • Rafaella Copetti Ghisleni Grupo Hospitalar Conceição – Porto Alegre (RS), Brasil. https://orcid.org/0009-0004-9570-4138
  • Luciana Pinto Saavedra Grupo Hospitalar Conceição – Porto Alegre (RS), Brasil.
  • Caroline Garibaldi Valandro Grupo Hospitalar Conceição – Porto Alegre (RS), Brasil. https://orcid.org/0009-0006-1987-1246

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc18(45)3871

Palavras-chave:

Atenção Primária à Saúde, Cuidados Paliativos, Medicina de Família e Comunidade, Residência médica.

Resumo

Introdução: O aumento da demanda por cuidados paliativos é uma realidade mundial, considerando-se o envelhecimento populacional e o aumento das doenças crônicas não transmissíveis. Sabendo-se que o lócus ideal para o provimento desse cuidado é a Atenção Primária à Saúde, o médico de família e comunidade precisa estar apto para que em sua prática clínica se apliquem cuidados paliativos para a população sob seus cuidados. Objetivos: O estudo propõe-se a avaliar o conhecimento acerca de cuidados paliativos entre médicos da Atenção Primária à Saúde ligados a um Programa de Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade. Métodos: Estudo descritivo e estatístico, de corte transversal, com abordagem quantitativa, realizado em 12 unidades de saúde da Atenção Primária à Saúde em município do sul do Brasil, no ano de 2021. Os dados foram coletados de questionário autoaplicável, com questões objetivas de múltipla escolha, construído especificamente para este estudo, sendo o conteúdo definido com base nos eixos temáticos do Currículo Baseado em Competências da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, de 2015. Para a análise dos dados estatísticos utilizou-se o software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS). Resultados: A amostra foi composta de 62 médicos, entre contratados, preceptores da residência e residentes do serviço. Todos os participantes consideram haver demanda por cuidados paliativos nas unidades em que atuam, porém quase um quarto dos participantes nega ter atendido ou preceptorado casos no último ano. Quanto às questões técnicas acerca de cuidados paliativos, a média de acertos foi de 81,57%, porém evidenciou-se uma associação estatisticamente significativa entre a função exercida no serviço e a média de acertos, tendo o residente do segundo ano uma média maior que as demais categorias. Também se observou que profissionais que atendem mais casos de cuidados paliativos são capazes de identificar a demanda nos casos clínicos apresentados. Conclusões: O estudo sinaliza que há um conhecimento teórico em cuidados paliativos satisfatório entre os médicos de família e comunidade e residentes do serviço. A formalização dessa temática nos currículos tanto da graduação quanto da residência, ainda que de forma inicial, pode estar contribuindo para a disseminação de conhecimento e a formação dos médicos. Contudo, os resultados também apontam para a dificuldade desses profissionais em identificar as demandas em cuidados paliativos na sua prática de trabalho e indicá-los de forma adequada aos pacientes que atendem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Rafaella Copetti Ghisleni, Grupo Hospitalar Conceição – Porto Alegre (RS), Brasil.

Médica pela Universidade Federal de Pelotas e especialista em Medicina de Família e Comunidade pelo Grupo Hospitalar Conceição. Atualmente, é médica do Serviço de Atenção Domiciliar da Associação Hospitalar Vila Nova, em Porto Alegre/RS

Luciana Pinto Saavedra, Grupo Hospitalar Conceição – Porto Alegre (RS), Brasil.

Médica de Família e Comunidade, Paliativista e mestre em Saúde Coletiva. Atua no Serviço de Dor e Cuidados Paliativos do Grupo Hospitalar Conceição, em Porto Alegre/RS.

Caroline Garibaldi Valandro, Grupo Hospitalar Conceição – Porto Alegre (RS), Brasil.

Médica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e especialista em Medicina de Família e Comunidade pelo Grupo Hospitalar Conceição. Atualmente, atua como médica de Unidade de Saúde da Atenção Primária em Porto Alegre/RS.

Referências

Santos CE et al. Cuidados paliativos na atenção primária à saúde. In: Gusso G, Lopes, JMC, Dias LC, orgs. Tratado de Medicina de Família e Comunidade: Princípios, Formação e Prática. Porto Alegre: ARTMED; 2019. p. 900-908.

Marcucci FCI, Cabrera MAS, Perilla AB, Brun MM, de Barros EML, Martins VM, et al. Identification and characteristics of patients with palliative care needs in Brazilian primary care. BMC Palliat Care 2016:15:51. https://doi.org/10.1186/s12904-016-0125-4 DOI: https://doi.org/10.1186/s12904-016-0125-4

Organização Mundial da Saúde. National cancer control programmes: policies and managerial guidelines [Internet]. 2002 [acessado em 20 ago. 2020]. Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/42494

Hennemann-Krause L, Freitas LA, Daflon PMN. Cuidados paliativos e medicina de família e comunidade: conceitos e interseções. Rev Hosp Univ Pedro Ernesto 2016;15(3):286-93. https://doi.org/10.12957/rhupe.2016.30644 DOI: https://doi.org/10.12957/rhupe.2016.30644

Pastrana T, Torres-Vigil I, De Lima L. Palliative care development in Latin America: an analysis using macro indicators. Palliat Med 2014;28(10):1231-8. https://doi.org/10.1177/0269216314538893 DOI: https://doi.org/10.1177/0269216314538893

Aguiar H. Os cuidados paliativos nos cuidados de saúde primários - O desafio para o século XXI. Rev Port Clín Geral 2012;28(6):442-7. https://doi.org/10.32385/rpmgf.v28i6.10985 DOI: https://doi.org/10.32385/rpmgf.v28i6.10985

Brasil. Ministério da Saúde. Resolução nº. 41, de 31 de outubro de 2018. Dispõe sobre as diretrizes para a organização dos cuidados paliativos, à luz dos cuidados continuados integrados, no âmbito Sistema Único de Saúde (SUS) [Internet]. Diário Oficial da União; 23 de novembro de 2018; Seção 1 [acessado em 07 set. 2023]. Disponível em: https://www.in.gov.br/web/guest/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/51520746/do1-2018-11-23-resolucao-n-41-de-31-de-outubro-de-2018-51520710.

Wassmansdorf Mattos C, D’Agostini Derech R. Cuidados paliativos providos por médicos de família e comunidade na atenção primária à saúde brasileira: Um survey nacional. Rev Bras Med Fam Comunidade 2020;15(42):2094. https://doi.org/10.5712/rbmfc15(42)2094 DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc15(42)2094

Sociedade Brasileira de Medicina Família e Comunidade. Lermen Junior N, Org. Currículo baseado em competências para Medicina de Família e Comunidade [Internet]. Florianópolis: SBMFC; 2015. [acessado em 07 nov. 2021]. Disponível em: http://www.sbmfc.org.br/media/Curriculo%20Baseado%20em%20Competencias(1).pdf

Conceição, Marcos Vinícius da et al. Conhecimento sobre cuidados paliativos entre médicos residentes de hospital universitário. Rev Bioét 2019;27(1):134-42. https://doi.org/10.1590/1983-80422019271296. DOI: https://doi.org/10.1590/1983-80422019271296

Ribeiro JR, Poles K. Cuidados Paliativos: Prática dos Médicos da Estratégia Saúde da Família. Rev Bras Educ Med 2019;43(3):62-72. https://doi.org/10.1590/1981-52712015v43n3RB20180172 DOI: https://doi.org/10.1590/1981-52712015v43n3rb20180172

Santos G. Formação em cuidados paliativos na residência médica em medicina da família e comunidade: visão dos preceptores e residentes [Internet]. Unifespbr. 2017 [citado em 17 jul. 2021]; Disponível em: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/45816

Mahtani R, Kurahashi AM, Buchman S, Webster F, Husain A, Goldman R. Are family medicine residents adequately trained to deliver palliative care? Can Fam Physician 2015;61(12):e577-e582. PMID: 27035008

Dall’Oglio LM, Reinert C, Digner I de S, Deina M, Sfredo LR. Ensino de cuidados paliativos nas escolas médicas brasileiras: uma revisão integrativa. Espac Saude 2021;22. https://doi.org/10.22421/1517-7130/es.2021v22.e705 DOI: https://doi.org/10.22421/1517-7130/es.2021v22.e705

Academia Nacional de Cuidados Paliativos (ANCP). Análise Situacional e Recomendações para estruturação de Programas de Cuidados Paliativos no Brasil [Internet]. 2018 [acessado em 28 out. 2021]. Disponível em: https://api-wordpress.paliativo.org.br/wp-content/uploads/2018/12/ANALISE-SITUACIONAL_ANCP-18122018.pdf

Gryschek G, Pereira EAL, Hidalgo G. Médicos de Família e Cuidados Paliativos: Contribuições ao currículo baseado em competências. Rev Bras Med Fam Comunidade 2020;15(42):2012. https://doi.org/10.5712/rbmfc15(42)2012 DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc15(42)2012

Pereira EAL, Fernandes HC. Cuidados Paliativos no Currículo Baseado em Competências para MFC [Internet]. In: Anais do Congresso Brasileiro de Medicina de Família e Comunidade. 2017 [acessado em 28 out. 2021]. Disponível em: https://proceedings.science/cbmfc/trabalhos/cuidados-paliativos-no-curriculo-baseado-em-competencias-para-mfc

Corrêa SR, Mazuko C, Mitchell G, Pastrana T, Lima LD, Murray S. Identifying patients for palliative care in primary care in Brazil: Project Estar ao Seu Lado’s experience. ev Bras Med Fam Comunidade 2017;12(39):1-8. https://doi.org/10.5712/rbmfc12(39)1507 DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc12(39)1507

Combinato DS, Ferreira Martins ST [UNESP. (Em defesa dos) Cuidados Paliativos na Atenção Primária à Saúde [Internet]. Mundo Saude 2012;36(3):433-41. [acessado em 23 ago. 2020]. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/73427

Salvador FGF, Santos CE dos, Barros NM de. Cuidados paliativos na Atenção Primária: uma proposta para a unidade Vila Floresta [Internet]. In: Anais do CBMFC 2013;(12):514 [acessado em 23 ago. 2021]. Disponível em: https://www.cmfc.org.br/brasileiro/article/view/1583

Connor S. Global Atlas of Palliative Care. 2. ed. The Worldwide Hospice Palliative Care Alliance [Internet]. 2020 [acessado em 03 nov. 2021]. Disponível em: http://www.thewhpca.org/resources/global-atlas-on-end-of-life-care

Cameron BL, Salas AS, Moissac D. Troca participativa de conhecimento para apoiar os cuidados paliativos no Chile: lições aprendidas por meio da pesquisa em saúde global. J Palliat Care 2009;25(4):275-83. PMID: 21977724

Reigada C, Arantzamendi M, Centeno C. Palliative care in its own discourse: a focused ethnography of professional messaging in palliative care. BMC Palliat Care 2020;19(1):88. https://doi.org/10.1186/s12904-020-00582-5 DOI: https://doi.org/10.1186/s12904-020-00582-5

Valente SH, Teixeira MB. Estudo fenomenológico sobre a visita domiciliária do enfermeiro à família no processo de terminalidade. Rev Esc Enferm USP 2009;43:655-61. https://doi.org/10.1590/S0080-62342009000300022 DOI: https://doi.org/10.1590/S0080-62342009000300022

Academia Nacional de Cuidados Paliativos (ANCP). Academia Nacional de Cuidados Paliativos [Internet]. 2018 [acessado em 28 out. 2021]. Disponível em: https://paliativo.org.br/wp-content/uploads/2018/10/Panorama-dos-Cuidados-Paliativos-no-Brasil-2018.pdf

Paz CRP, Pessalacia JDR, Zoboli ELCP, Souza HL, Granja GF, Schveitzer MC. New demands for primary health care in Brazil: palliative care. Invest Educ Enferm 2016;34(1). https://doi.org/10.17533/udea.iee.25988 DOI: https://doi.org/10.17533/udea.iee.v34n1a06

Brugugnolli ID, Gonsaga RAT, Silva EM da. Ética e cuidados paliativos: o que os médicos sabem sobre o assunto? [Internet]. Rev Bioét 2013;21:47785 [acessado em 13 ago. 2020]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-80422013000300012&lng=en&nrm=iso DOI: https://doi.org/10.1590/S1983-80422013000300012

Bostwick D, Wolf S, Samsa G, Bull J, Taylor DH, Johnson KS, et al. Comparing the palliative care needs of those with cancer to those with common non-cancer serious illness. J Pain Symptom Manage 2017;53(6):1079-1084.e1. https://doi.org/10.1016/j.jpainsymman.2017.02.014 DOI: https://doi.org/10.1016/j.jpainsymman.2017.02.014

Dutra PL. Percepção dos profissionais de saúde sobre terminalidade e indicação de cuidados paliativos em um hospital privado de Porto Alegre [dissertação de mestrado]. Porto Alegre: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; 2020.

Downloads

Publicado

2023-12-05

Como Citar

1.
Ghisleni RC, Saavedra LP, Valandro CG. Avaliação do conhecimento em cuidados paliativos entre médicos de família e comunidade. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 5º de dezembro de 2023 [citado 20º de fevereiro de 2024];18(45):3871. Disponível em: https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/3871

Edição

Seção

Especial Residência Médica

Plaudit

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.