Adaptação cultural e validação da versão brasileira do questionário autopercepção do desempenho da medicina centrada na pessoa em medicina geral e familiar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc18(45)3881

Palavras-chave:

Assistência centrada no paciente, Inquéritos e questionários, Autoeficácia.

Resumo

Introdução: O método clínico centrado na pessoa (MCCP) tem como objetivo proporcionar um atendimento humanizado e centrado no paciente. A aplicação do MCCP melhora a relação médico-paciente e tem impacto no desfecho clínico. No entanto, há desafios e realizar uma consulta centrada no paciente pode ter barreiras relacionadas com fatores que vão desde a aplicação da técnica até limitações por conta do contexto clínico. Diante da relevância do MCCP na prática clínica e do crescente estímulo para o ensino desse método, torna-se indispensável medir a autoavaliação dos médicos com relação à prática de um atendimento centrado na pessoa. Com isso é possível desenvolver estratégias pedagógicas mais adaptadas às dificuldades apontadas, especialmente para residentes de Medicina de Família e Comunidade (MFC). Objetivo: Adaptar culturalmente e validar a versão brasileira do questionário “Autopercepção do Desempenho da Medicina Centrada na Pessoa em Medicina Geral e Familiar”. Métodos: O questionário é composto de 22 questões autorreflexivas relacionadas ao uso do MCCP pelos profissionais. Inicialmente foi realizada a adaptação cultural do questionário para a língua portuguesa falada no Brasil e então foi realizada a aplicação em médicos residentes de MFC, recrutados pelo método de amostragem “bola de neve”, que aplica cadeias de referência para o recrutamento. A coleta de dados foi on-line, tendo sido analisados médias, desvio padrão, análise de conteúdo, análise fatorial exploratória e alfa de Cronbach. Consideramos significativos valores-p menores ou iguais que 0,05 e cargas fatoriais superiores a 0,3. Resultados: O questionário foi respondido por 76 médicos residentes de MFC, 50% do primeiro e 50% do segundo ano. A análise fatorial sugeriu que o questionário possui um componente, todas as questões foram mantidas por alcançarem cargas fatoriais maiores que 0,3. A confiabilidade por meio do valor alfa de Cronbach do questionário foi de 0,913. Os itens em que os médicos residentes demonstraram maior dificuldade foram aqueles relacionados à perspectiva dos pacientes e as suas expectativas. Conclusões: A versão adaptada do português para o Brasil teve boa validade, apresentou número de dimensão diferente da escala original, mas teve uma alta confiabilidade. Assim, podemos recomendar o uso da escala, que apresenta inicialmente valores psicométricos adequados para uma dimensão. Este é um estudo inicial, todos os itens apresentaram boa compreensão segundo os participantes, no entanto outros estudos são necessários para confirmar a dimensionalidade da escala para o Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Camila Ament Giuliani dos Santos Franco, Pontifícia Universidade Católica do Paraná – Curitiba (PR), Brasil.

Family Physician, MD, PhD. Professor at the School of Medicine (discipline of family medicine), Pontifical University of Paraná, Curitiba, Brazil. Public Health and Forensic Sciences, and Medical Education Department, University of Porto, Portugal.

Renato Soleiman Franco, Pontifícia Universidade Católica do Paraná – Curitiba (PR), Brasil.

Psychiatrist, MD, PhD. Professor at the School of Medicine (discipline of psychiatry), Post-Graduate Program in Bioethics - Pontifical University of Paraná, Curitiba, Brazil, and at Public Health and Forensic Sciences, and Medical Education Department, University of Porto, Portugal. In addition, director of the Psychiatry Residency Program – FEAES/PMC, Curitiba.

Referências

Santiago LM, Simões JA, Vale M, De Faria E, Ferreira PL, Rosendo I. Selfawareness of performing patient-centered medicine in general practice/family medicine: development of a measurement scale. Acta Med Port 2020;33(6):407-14. https://doi.org/10.20344/amp.11742

Delbanco AT, Gerteis M. A patient-centered view of the clinician-patient relationship [Internet]. In: UpToDate, Aronson MD (Ed), UpToDate, Waltham, MA. [acessado em 26 out. 2023]. Disponível em: https://www.uptodate.com/contents/a-patient-centered-view-of-the-clinician-patient-relationship/print

Ribeiro MMF, Amaral CFS. Medicina centrada no paciente e ensino médico: a importância do cuidado com a pessoa e o poder médico. Rev Bras Educ Med 2008;32(1):90-7. https://doi.org/10.1590/S0100-55022008000100012 DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-55022008000100012

Stewart M, Brown JB, Weston WW, McWhinney IR, McWilliam CL, Freeman TR. Medicina centrada na pessoa: transformando o método clínico. 3. ed. Porto Alegre: Artmed; 2017.

Bandura A. Self-efficacy determinants of anticipated fears and calamities. J Personal Soc Psychol 1983;45(2):464-9. https://doi.org/10.1037/0022-3514.45.2.464 DOI: https://doi.org/10.1037/0022-3514.45.2.464

Jerant A., Dimatteo R, Arnsten J, Moore-Hill M, Franks P. Self- report adherence measures in chronic illness: Retest reliability and predictive validity. Med Care 2008;46(11);1134-9. https://doi.org/10.1097/MLR.0b013e31817924e4 DOI: https://doi.org/10.1097/MLR.0b013e31817924e4

Canale S, Louis DZ, Maio V, Wang X, Rossi G, Hojat M, Gonnella JS. The relationship between physician empathy and disease complications: An empirical study of primary care physicians and their diabetic patients in Parma, Italy. Acad Med 2012;87(9):1243-49. https://doi.org/10.1097/ACM.0b013e3182628fbf DOI: https://doi.org/10.1097/ACM.0b013e3182628fbf

Altin SV, Stock S. The impact of health literacy, patient-centered communication and shared decision-making on patients’ satisfaction with care received in German primary care practices. BMC Health Serv Res 2016;16(1). https://doi.org/10.1186/s12913-016-1693-y DOI: https://doi.org/10.1186/s12913-016-1693-y

Santiago LM, Simões JA, Vale M, de Faria E, Ferreira PL, Rosendo I. Self-awareness of performing patient-centered medicine in general practice / family medicine: Development of a measurement scale. Acta Med Port 2020;33(6):407-14. https://doi.org/10.20344/amp.11742 DOI: https://doi.org/10.20344/amp.11742

Dewes JO. Amostragem em Bola de Neve e Respondent-Driven Sampling: uma descrição do método [monografia]. Porto Alegre: UFRGS; 2013.

Pestana MHAPP, Gageiro JMN. Análise de dados para ciências sociais: a complementaridade do SPSS. 6. ed. v. 1. Lisboa: Edições Sílabo; 2014. https://doi.org/10.13140/2.1.2491.7284

de Castro RCL, Knauth DR. Role of physicians’ attributes in the production of the person-centered approach in primary health care. Ciênc Saúde Colet 2022;27(2):803-12. https://doi.org/10.1590/1413-81232022272.00392021 DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232022272.00392021

Law SAT, Britten N. Factors that influence the patient centredness of a consultation. Br J Gen Pract 1995;45:520-4. PMID: 7492420

Dwamena F, Holmes-Rovner M, Gaulden CM, Jorgenson S, Sadigh G, Sikorskii A, Lewin S, Smith RC, Coffey J, Olomu A, Beasley M. Interventions for providers to promote a patient-centred approach in clinical consultations. Cochrane Database Syst Rev 2012;2012(12). https://doi.org/10.1002/14651858.CD003267.pub2 DOI: https://doi.org/10.1002/14651858.CD003267.pub2

Ruiz Moral R, Muñoz Alamo M, Alba Jurado M, Pérula De Torres L. Effectiveness of a learner-centred training programme for primary care physicians in using a patient-centred consultation style. Fam Pract 2001;8(1). https://doi.org/10.1093/fampra/18.1.60 DOI: https://doi.org/10.1093/fampra/18.1.60

Helitzer DL, LaNoue M, Wilson B, de Hernandez BU, Warner T, Roter D. A randomized controlled trial of communication training with primary care providers to improve patient-centeredness and health risk communication. Patient Educ Couns 2011;82(1). https://doi.org/10.1016/j.pec.2010.01.021 DOI: https://doi.org/10.1016/j.pec.2010.01.021

Bertakis KD, Franks P, Epstein RM. Patient-centered communication in primary care: physician and patient gender and gender concordance. J Womens Health (Larchmt) 2009;18(4):539-45. https://doi.org/10.1089/jwh.2008.0969 DOI: https://doi.org/10.1089/jwh.2008.0969

Stewart M. Medicina centrada na pessoa: transformando o método clínico. Porto Alegre: Artmed; 2017.

Barbosa MS, Ribeiro MMF. O método clínico centrado na pessoa na formação médica como ferramenta de promoção de saúde. Rev Med Minas Gerais 2016;26(Supl 8):S216-S222.

Iversen ED, Wolderslund M, Kofoed PE, Gulbrandsen P, Poulsen H, Cold S, Ammentorp J. Communication skills training: a means to promote time-efficient patient-centered communication in clinical practice. J Patient Cent Res Rev 2021;8(4):307-14. https://doi.org/10.17294/2330-0698.1782 DOI: https://doi.org/10.17294/2330-0698.1782

Downloads

Publicado

2023-12-05

Como Citar

1.
Valle IM, Glaser IF, Lima JHC de, Franco CAG dos S, Franco RS, Bisetto A. Adaptação cultural e validação da versão brasileira do questionário autopercepção do desempenho da medicina centrada na pessoa em medicina geral e familiar. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 5º de dezembro de 2023 [citado 20º de fevereiro de 2024];18(45):3881. Disponível em: https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/3881

Edição

Seção

Especial Residência Médica

Plaudit