Relação do paciente com o serviço em Unidades Básicas de Saúde sob a óptica dos médicos e dos pacientes

Fernando de Almeida Machado, Ranielly Ribeiro Venturini, Ariadnne Lino Alcantara Manzan, Grazielle Rodrigues Silva

Resumo


Objetivo: discutir aspectos relacionados à relação do paciente com o serviço em Unidades Básicas de Saúde sob a óptica dos médicos e dos pacientes, avaliando as suas expectativas e relacionando-as à subjetividade que permeia a prática médica. Métodos: estudo qualitativo desenvolvido por meio de entrevistas estruturadas e aplicadas a médicos e pacientes de oito Unidades Básicas de Saúde do município de Palmas (TO). Resultados: muitos pacientes não têm suas expectativas satisfeitas e grande parte dessa insatisfação tem por origem problemas na relação médico-paciente. De modo geral, o médico valoriza a evolução clínica e o tratamento instituído e preocupa-se com aspectos operacionais do seu trabalho, ao passo que o paciente tem expectativas ligadas a aspectos mais subjetivos, inseridos dentro de variáveis psicossociais, necessidades muitas vezes negligenciadas pelo médico. Conclusão: o trabalho aponta, diretamente, para a necessidade de estabelecer condições que favoreçam o surgimento de uma boa relação profissional-paciente, sem a qual não há recuperação plena da saúde e, indiretamente, para a importância dessa discussão em relação à formação acadêmica, deixando evidente a necessidade de se trabalhar competências e habilidades dentro desse aspecto.


Palavras-chave


Relações Médico-Paciente; Satisfação do Paciente; Atenção Primária à Saúde; Serviços de Saúde; Centros de Saúde

Texto completo:

PDF/A

Referências


Ballester D, Zucolotto SMC, Gannam SSA, Escobar, AMU. A inclusão da perspectiva do paciente na consulta médica: um desafio na formação do médico. Rev Bras Educ Med. 2010;34(4):598-606. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-55022010000400016

Lopes JMC, Curra LCD. A importância do afeto na conduta do Médico de Família e Comunidade. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2013;8(26):6-10. DOI: http://dx.doi.org/10.5712/rbmfc8(26)393

Minayo MCS. Interdisciplinariedad y pensamiento complejo em el área de la salud. Salud Colectiva. 2008;4(1):5-8.

Lown B. The Lost Art of Healing: Practicing Comparision in Medicine. Boston: Houghton Mifflin Company; 1996.

Balint M. O Médico, seu paciente e a doença. São Paulo: Atheneu; 2007. p.291.

Carrió FB, Dohms M. Relação clínica na prática do médico de família. In: Gusso G, Lopes JMC. Tratado de Medicina de Família e Comunidade. São Paulo: Artmed; 2012, p.124-33.

Chinato IB, D’Agostini CL, Marques RR. A relação médico-paciente e a formação de novos médicos: análises de vivências de hospitalização. Rev Bras Med Fam Comunidade 2012;7(22):27-34. DOI: http://dx.doi.org/10.5712/rbmfc7(22)289

Lopes JMC. Consulta e abordagem centrada na pessoa. In: Gusso G, Lopes JMC. Tratado de Medicina de Família e Comunidade: princípios, formação e prática. Porto Alegre: Artmed; 2012, p.113-23.

Brunello MEF, Ponce MAZ, Assis EG, Andrade RLP, Scatena LM, Palha PF, et al. O vínculo na atenção à saúde: revisão sistematizada na literatura, Brasil (1998-2007). Acta Paul Enferm. 2010;23(1):131-5. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002010000100021

Bosi MLM, Uchimura KY. Avaliação qualitativa de programas de saúde: contribuições para propostas metodológicas centradas na integridade e na humanização. In: Bosi MLM, Mercado-Martinez FJ, org. Avaliação Qualitativa de Programas de Saúde. Enfoques Emergentes. Petrópolis: Editora Vozes; 2006, p.87-117.

Fontanella BJB, Melo, DG, Germano CMR, Watanabe BM, et al. Iniciação científica com pesquisas qualitativas: relato de experiência de um grupo de professores e alunos de Medicina. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2011;6(21):275-82. http://dx.doi.org/10.5712//rbmfc6(21)411

Adami NP, Maranhão AMSA. Qualidade dos serviços de saúde: conceitos e métodos avaliativos. Acta Paul Enferm. 1995;8(4):47-55.

Williams B. Patient satisfaction: a valid concept? Soc Sci Med. 1994;38(4):509-16. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/0277-9536(94)90247-X

Vitolo MR, Gama CM, Campagnolo PD. Frequency of public child care service use and associated factors. J. Pediatr (Rio J). 2010;86(1):80-4.

Ribeiro JM, Siqueira SAV, Pinto, LFS. Avaliação da atenção à saúde da criança (0-5 anos) no PSF de Teresópolis (RJ) segundo a percepção dos usuários. Ciênc Saúde Coletiva. 2010;15(2):517-27 DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232010000200028

Cruz Neto O. Dificuldades da relação médico-paciente diante das pressões do “mercado de saúde”. Ciênc Saúde Coletiva. 2003;8(1):307-8. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232003000100023

Bodenheimer T. The future of primary care: transforming practice. N Engl J Med. 2008;359(20):2086-9. DOI: http://dx.doi.org/10.1056/NEJMp0805631

Marvel MK, Epstein RM, Flowers K, Beckman HB. Soliciting the patient’s agenda: have we improved? JAMA. 1999;281(3):283-7. PMID: 9918487. DOI: http://dx.doi.org/10.1001/jama.281.3.283

Blau JN. Time to let the patient speak. BMJ. 1989;298(6665):39. PMID: 2492851. DOI: http://dx.doi.org/10.1136/bmj.298.6665.39

Langewitz W, Denz M, Keller A, Kiss A, Rüttimann S, Wössmer B. Spontaneous talking time at start of consultation in outpatient clinic: cohort study. BMJ. 2002;325(7366):682-3. PMID: 2492851. DOI: http://dx.doi.org/10.1136/bmj.325.7366.682

Albuquerque ABB, Bosi MLM. Visita domiciliar no âmbito da Estratégia Saúde da Família: percepções de usuários no Município de Fortaleza, Ceará, Brasil. Cad Saúde Pública. 2009;25(5):1103-12. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2009000500017

Arroyo CS. Qualidade de serviços de assistência à saúde: o tempo de atendimento da consulta médica. [Tese de doutorado]. Ribeirão Preto, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo; 2007.

Caprara A, Rodrigues J. A relação assimétrica médico-paciente: repensando o vínculo terapêutico. Ciênc Saúde Coletiva. 2004;9(1):139-46. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232004000100014

Van Stralen CJ, Belisário SA, Van Stralen TBS, Lima AMD, Massote AW, Oliveira CDL. Percepção dos usuários e profissionais de saúde sobre atenção básica: comparação entre unidades com e em saúde da família na Região Centro-Oeste do Brasil. Cad Saúde Pública. 2008;24(sup1):S148-58.

Caprara A, Franco ALS. A relação paciente-médico: para uma humanização da prática médica. Cad Saúde Pública. 1999;15(3):647-54. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X1999000300023

Francis V, Korsch BM, Morris MJ. Fallos em la comunicacion medico-paciente. Respuesta de los pacientes a las recomendaciones del medico. In: White KL, Frenk J, Ordóñez C, Paganini JM, Starfield B. Investigaciones sobre servicios de salud: una antología. Washington: Organización Panamericana de La Salud; 1992.

Rakel DP, Hoeft TJ, Barrett BP, Chewning BA, Craig BM, Niu M. Practitioner empathy and the duration of the common cold. Fam Med. 2009;41(7):494-501.




DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc10(37)773

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia