A experiência da Medicina de Família e Comunidade enquanto disciplina no curso de graduação em medicina

  • Debora Carvalho Ferreira Universidade Federal de Viçosa (UFV). Viçosa, MG
  • Leticia Arede Almeida Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Juiz de Fora, MG
  • Danillo Zeferino de Oliveira Souza Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Juiz de Fora, MG
  • João Vitor Peixoto Leal Zanirati Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Juiz de Fora, MG
Palavras-chave: Medicina de Família e Comunidade, Atenção Primária à Saúde, Educação Superior, Educação de Graduação em Medicina, Currículo

Resumo

Este estudo relata a experiência de implantação da disciplina eletiva de Medicina de Família e Comunidade (MFC) no curso de graduação em medicina, na visão dos discentes da Universidade Federal de Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil. Levando-se em conta a metodologia aplicada, verificou-se que os alunos consideraram os conteúdos práticos mais relevantes em comparação aos teóricos, o que pode ser atribuído ao fato de a prática permitir a crítica, a problematização e a resolução de situações cotidianas, sendo, além disso, um elo entre o jovem estudante de medicina e a realidade da prática médica. Diante da necessidade de aprimorar a abordagem integral à saúde dos indivíduos, considerando seus aspectos biopsicossociais, torna-se necessário que as alterações no currículo médico tenham como eixo norteador os princípios da Atenção Primária à Saúde (APS). Nesse contexto, a Medicina de Família e Comunidade (MFC) é a especialidade chave para a APS, pois estimula a formação de médicos generalistas capacitados a oferecerem cuidado longitudinal e responderem às necessidades em saúde das pessoas.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Debora Carvalho Ferreira, Universidade Federal de Viçosa (UFV). Viçosa, MG
Medica de Familia e Comunidade, Mestre em Saúde Coletiva, Professora do Departamento de Medicina e Enfermagem da Universidade Federal de Viçosa
Leticia Arede Almeida, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Juiz de Fora, MG
Estudante de graduação de medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora
Danillo Zeferino de Oliveira Souza, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Juiz de Fora, MG
Estudante de graduação de medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora
João Vitor Peixoto Leal Zanirati, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Juiz de Fora, MG
Estudante de graduação de medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora.

Referências

Marins JJN, Rego S, Lampert JB, AraujoJGC, editors. Educação médica em transformação: instrumentos para a construção de novas realidades. São Paulo: HUCITEC; 2004.

Campos FE, Ferreira JR, Feuerwerker L, Sena RR, Campos JJB, Cordeiro H et al. Caminhos para aproximar a formação de profissionais de saúde das necessidades da Atenção Básica. Rev Bras Educ Med [Internet]. 2001 [acesso em 2012 Aug 07];25(2);53-59. Disponível em: http://www.educacaomedica.org.br/UserFiles/File/2001/Volume25%202/caminhos_aproximar.pdf.

Organización Panamericana de la Salud. Informe Dawson sobre el futuro de los servicios médicos e afines, 1920 [Internet]. Washington: OPAS/OMS, D.C; 1964 [acesso em 2012 Aug 13]. Disponível em: http://iris.paho.org/xmlui/handle/123456789/1133.

Gonzaga JL. Atenção primária à saúde e o censo - IBGE: a relevância do setor censitário como fator de integração [dissertação]. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca; 2009. Disponível em: http://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/2398.

Conill EM. Ensaio histórico-conceitual sobre a Atenção Primária à Saúde: desafios para a organização de serviços básicos e da Estratégia da Saúde da Família em centros urbanos no Brasil. Cad Saúde Pública [Internet]. 2008 [acesso em 2012 Jun 11];24(Suppl 1):7-16;S7-S16. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2008001300002.

Declaração de Alma-Ata. Conferência Internacional sobre cuidados primários de saúde. 1978 set.; Alma Ata, Cazaquistão, URSS. In: Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Políticas de Saúde, Projeto Promoção da Saúde. As cartas da promoção da saúde. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2002. p. 33.

McWhinney IR, Freeman T. Manual de Medicina de Família e Comunidade. Porto Alegre: Artmed; 2010. Princípios da Medicina de Família e Comunidade; p. 25-42.

Rodrigues RD. Programa de Residência em Medicina de Família e Comunidade da UERJ: uma perspectiva histórica. Rev Bras Med Fam e Comunidade [Internet]. 2007 [acesso em 2012 Aug 13];3(11);149-156. Disponível em: http://www.rbmfc.org.br/index.php/rbmfc/article/view/333/220.

Conselho da Academia Europeia de Docentes de Clínica Geral (EURACT). Resolução de outubro de 2001. A definição europeia de medicina geral e familiar. [acesso em 2012 Jun 13]. Disponível em: www.woncaeurope.org.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. A construção do SUS: histórias da Reforma Sanitária e do processo participativo. Brasília: Ministério da saúde; 2006. (Série I. História da saúde no Brasil).

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Avaliação Normativa do Programa Saúde da Família no Brasil: monitoramento da implantação e funcionamento das equipes de saúde da família: 2001-2002. Brasília: Ministério da Saúde; 2004.

Mendes EV. O cuidado das condições crônicas na atenção primária à saúde: o imperativo da consolidação da estratégia da saúde da família. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde; 2012. 512 p.

Ministério da Educação (BR), Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES nº. 4 de 7 de novembro de 2001. Institui diretrizes curriculares nacionais do curso de graduação em Medicina. Brasília: Diário Oficial da União. 2001 Nov 9; Seção 1:38.

Anderson MIP, Demarzo M, Rodrigues RD. A Medicina de Família e Comunidade, a Atenção Primária à Saúde e o ensino de graduação: recomendações e potencialidades [Internet]. Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade; 2005 [acesso em 2012 Nov 21]. Disponível em: http://www.sbmfc.org.br/media/file/documentos/mfc_na_graduacao.pdf.

Demarzo M, Almeida RCC, Marins JJN, Trindade TG, Anderson MIP, Stein AT et al. Diretrizes para o ensino na Atenção Primária à Saúde na graduação em Medicina. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2011 [acesso em 2012 Sep 19];6(19);145-150. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5712/rbmfc6(19)116.

Brasil. Ministério da Saúde e Ministério da Educação. Portaria interministerial n°. 1507 de 22 de junho de 2007. Institui o programa de educação pelo trabalho para a saúde Pet-saúde. Diário Oficial da União. 2007 Jun 22; Seção 1:56.

Ministério da saúde (BR), Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Ver-SUS Brasil: cadernos de texto. Brasília: Ministério da Saúde; 2004. 299 p.

Ezequiel OS, Tibiriçá SHC. Projeto Pedagógico do Curso de Medicina. Juiz de Fora: Editora UFJF; 2011. 92 p.

Bogdan RC, Bilden SK. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto, Portugal: Porto Editora; 1994.

Breinbauer KH, Fromm RG, Fleck LD, Araya CL. Tendencia en el estudiante de medicina a ejercer como médico general o especialista. Rev Med Chile [Internet]. 2009 [acesso em 2013 Jan 10];137(7):865-872. Disponível em: http://dx.doi.org/10.4067/S0034-98872009000700001.

Guimaraes SER, Boruchovitch E. O Estilo Motivacional do professor e a motivação intrínseca dos estudantes: uma perspectiva da Teoria da Autodeterminação. Psicol Reflex Crít. 2004;17(2):143-150. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-79722004000200002.

Itikawa FA, Afonso DH, Rodrigues RD, Guimarães MAM. Implantação de uma nova disciplina à luz das diretrizes curriculares no curso de graduação em medicina da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Rev Bras Educ Med [Internet]. 2008 [acesso em 2013 Jan 10];32(3):324-332. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-55022008000300007.

Campos MAF, Foster AC. Percepção e avaliação dos alunos do curso de medicina de uma escola médica pública sobre a importância do estágio em saúde da família na sua formação. Rev Bras Educ Med [Internet]. 2008 [acesso em 2013 Jan 13];32(1):83-89. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-55022008000100011.

Freitas RAMM. Ensino por problemas: uma abordagem para o desenvolvimento do aluno. Educ Pesqui [Internet]. 2012 [acesso em 2013 Jan 10];38(2):403-418. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-97022011005000011.

Cabral PE, Machado JLM, Machado VMP, Pompílio MA, Vinha JM, Ayach W et al. Serviço e comunidade, vetores para a formação em saúde: o curso de medicina da Uniderp. Rev Bras Educ Med [Internet]. 2008 [acesso em 2013 Jan 26];32(3):374-382. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-55022008000300012.

Cotta RMM, Mendonca ET, Costa GD. Portfólios reflexivos: construindo competências para o trabalho no Sistema Único de Saúde. Rev Panam Salud Publica [Internet]. 2011 [acesso em 2013 Jan 26];30(5):415-421. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49892011001100003.

Vargas LHM, Colus IMS, Linhares REC, Salomão TMS, Marchese MC. Inserção das ciências básicas no currículo integrado do curso de Medicina da Universidade Estadual de Londrina. Rev Bras Educ Med [Internet]. 2008 [acesso em 2013 Jan 26];32(2):174-79. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-55022008000200004.

Delors J, Mufti I, Amagi I, Carneiro R, Chung F, Geremek B et al. Educação: um tesouro a descobrir: relatório para a UNESCO da comissão internacional sobre educação para o século XXI. São Paulo: Cortez; 2000.

Freire P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra; 1999.

Publicado
2014-03-03
Como Citar
Ferreira, D. C., Almeida, L. A., Souza, D. Z. de O., & Zanirati, J. V. P. L. (2014). A experiência da Medicina de Família e Comunidade enquanto disciplina no curso de graduação em medicina. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 9(32), 304-310. https://doi.org/10.5712/rbmfc9(32)782
Seção
Relatos de Experiência