Implicações da utilização do conceito de risco para a prática em APS

Autores

  • Michele Lopes Pedrosa
  • Carlos Eduardo Aguilera Campos

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc2(5)24

Palavras-chave:

Epidemiologia, Atenção Primária à Saúde

Resumo

A produção do conhecimento e as ações de saúde têm relação direta com as bases conceituais e metodológicas dadas pela Epidemiologia. Três temas relevantes do conceito de risco são problematizados neste texto: as construções de inferências coletivas a partir da apreciação de agregados; a necessidade de redução da complexidade dos fenômenos estudados e seu isolamento de influências externas; o descarte da subjetividade na construção dos modelos que prezam pela objetividade, linearidade e rigidez. As implicações deste pensamento científico são analisadas em suas potencialidades e, especialmente, em suas limitações para a prática clínica na Atenção Primária em Saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2006-11-17

Como Citar

1.
Pedrosa ML, Campos CEA. Implicações da utilização do conceito de risco para a prática em APS. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 17º de novembro de 2006 [citado 17º de outubro de 2021];2(5):30-42. Disponível em: https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/24

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa

Artigos Semelhantes

<< < 1 2 3 4 5 6 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.