Associação entre a abordagem médica centrada na pessoa e a satisfação com a consulta em atenção primária à saúde

Autores

  • Rodrigo Caprio Leite de Castro Departamento de Medicina Social, Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul https://orcid.org/0000-0002-6006-6787
  • Daniela Riva Knauth Departamento de Medicina Social, Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul https://orcid.org/0000-0002-8641-0240

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc16(43)2702

Palavras-chave:

Assistência Centrada no Paciente, Satisfação do Paciente, Indicadores de Qualidade em Assistência à Saúde, Atenção Primária à Saúde.

Resumo

Introdução: A aplicação do método clínico centrado na pessoa (MCCP) busca alcançar a compreensão da pessoa e da sua doença por meio da abordagem de  duas perspectivas: a do médico e a da pessoa. A satisfação dos usuários é considerada um importante indicador de avaliação dos serviços. Objetivo: O presente artigo tem como objetivo investigar se há associação entre o grau de orientação ao MCCP, segundo a percepção da pessoa, e a satisfação com a última consulta médica em um serviço de atenção primária à saúde (APS). Metodologia: Trata-se de  estudo transversal, realizado com pessoas com hipertensão e/ou diabetes nas  12 unidades de um serviço de APS, em Porto Alegre, RS (n = 408). O grau de orientação ao MCCP foi medido pelo instrumento “Percepção do Paciente sobre o Centramento da Consulta” (PPCC). Resultados: O baixo escore geral do PPCC (o que corresponde à alta orientação ao MCCP) esteve associado significativamente com a maior satisfação das pessoas com aspectos relacionados ao serviço (forma de agendamento e cordialidade da recepção) e ao atendimento médico (atenção dada às queixas pelo médico, exame físico do médico, explicações sobre problema e explicações sobre prognóstico), com a consulta em geral e com o tratamento da hipertensão arterial sistêmica e/ou do diabetes mellitus na unidade de saúde. Discussão: O médico de APS deve ser mais orientado à pessoa para que possa atingir, portanto, níveis mais altos de satisfação. Nessa perspectiva, a incorporação da satisfação dos usuários na avaliação dos serviços de saúde deve se constituir em indicador de qualidade, sobretudo, da abordagem praticada pelo médico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Rodrigo Caprio Leite de Castro, Departamento de Medicina Social, Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Médico de Família e Comunidade. Mestre e Doutor em Epidemiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Preceptor do Programa de Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Professor do Departamento de Medicina Social da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (DMS/FAMED/UFRGS).

Daniela Riva Knauth, Departamento de Medicina Social, Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1988), com mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1991) e doutorado em Etnologia e Antropologia Social - Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales (1996). Atualmente é Professora Titular do Departamento de Medicina Social da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, atuando também como docente e orientadora no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social e no Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia. Coordena o GT Gênero e Saúde da Associação Brasileira de Saúde Coletiva. Tem experiência na área de Antropologia do Corpo e da Saúde e Saúde Coletiva, atuando principalmente nos seguintes temas: sexualidade, saúde reprodutiva, aids, gênero e juventude.

Referências

(1) Levenstein JH, McCracken EC, McWhinney IR, Stewart MA, Brown JB. The patient-centred clinical method. 1. a model for the doctor- patient interaction in family medicine. Fam Pract. 1986; 3(1):24-30.

(2) Brown J, Stewart M, McCracken E, McWhinney IR, Levenstein J. The patient-centred clinical method. 2. Definition and application. Fam Pract. 1986 Jun; 3(2):75-9.

(4) Stewart M, Brown JB, Weston WW, McWhinney IR, McWilliam CL, Freeman TR. Patient-centered medicine: transforming the clinical method. London: Radcliffe Publishing Ltd; 2014.

(6) Esperidião M, Trad L. Avaliação de satisfação de usuários. Ciência & Saúde Coletiva, 2005; 10(supl.):303-312.

(7) Starfield B. Measurement of Outcome: A Proposed Scheme. The Milbank Quarterly. 2005; 83(4):1-11.

(8) Sans-Corrales M, Pujol-Ribera E, Gené-Badia J, Pasarín-Rua MI, Iglesias-Peréz B, Casajuana-Brunet J. Family medicine attributes related to satisfaction, health and costs. Family Practice. 2006; 23:308–316.

(9) Kloetzel K, Bertoni AM, Irazoqui MC, Campos VP, Santos RN. Controle de qualidade em atenção primária à saúde: a satisfação do usuário. Cad. Saúde Pública. 1998; 14(3):623-628.

(10) Trad L, Bastos AC, Santana EM, Nunes M. A construção social da estratégia de saúde da família: condições, sujeitos e contextos. Salvador: PNEPG; 2001.

(11) Howard M, Goertzen J, Hutchison B, Kaczorowski J, Morris K. Patient satisfaction with care for urgent health problems: a survey of family practice patients. Ann Fam Med. 2007; (5):419-424.

(12) Kinnersley P, Stott N, Peters TJ, Harvey I. The patient-centredness of consultations and outcome in primary care. Br J Gen Pract. 1999 Sep; 49(446):711-6.

(13) Little P, Everitt H, Williamson I, Warner G, Moore M, Gould C et al. Observational study of effect of patient centredness and positive

(14) approach on outcomes of general practice consultations. BMJ. 2001; 323(7318):908-11.

(15) Flocke SA, Miller WL, Crabtree BF. Relationships between physician practice style, patient satisfaction, and attributes of primary care. J Fam Pract. 2002 Oct; 51(10):835-40.

(16) Rohrer JE, Wilshusen L, Adamson SC, Merry S. Patient-centredness, self-rated health, and patient empowerment: should providers spend more time communicating with their patients? J Eval Clin Pract. 2008 Aug; 14(4):548-51.

(17) Stewart M. What is a successful doctor patient interview? A study of interactions and outcomes. Soc Sci Med. 1984; 19:167-175.

(18) Mead N, Bower P, Hann M. The impact of general practitioners’ patient-centredness on patients’ post-consultation satisfaction and enablement. Soc Sci Med. 2002 Jul; 55(2):283-99.

(19) Bertakis KD, Azari R. Patient-centered care is associated with decreased health care utilization. J Am Board Fam Med. 2011; 24(3):229-39.

(20) Stewart M, Brown JB, Donner A, McWhinney IR, Oates J, Weston WW et al. The impact of patient centered care on outcomes. J Fam Pract. 2000 Sep; 49(9):796-804.

(21) Kolling MG, Harzheim E. Avaliação do método clínico centrado na pessoa: tradução e validação do patient perception of patient centeredness questionnaire [dissertação]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2012.

(22) Beach MC, Price EG, Gary TL, Robinson KA, Gozu A, Palacio A, et al. Cultural competence: a systematic review of health care provider educacional interventions. Med Care. 2005; 43(4):356-73.

Downloads

Publicado

2021-05-30

Como Citar

1.
Castro RCL de, Knauth DR. Associação entre a abordagem médica centrada na pessoa e a satisfação com a consulta em atenção primária à saúde. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 30º de maio de 2021 [citado 19º de setembro de 2021];16(43):2702. Disponível em: https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/2702

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa