Revisão de prontuário como estratégia de ensino-aprendizagem da medicina centrada na pessoa em um ambulatório universitário no município do Rio de Janeiro

  • Ana Cláudia Santos Chazan Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Rio de Janeiro, RJ
  • Lia Márcia Cruz da Silveira Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Rio de Janeiro, RJ
  • Cesar Augusto Orazem Favoreto Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Rio de Janeiro, RJ
Palavras-chave: Registros Médicos, Atenção Primária à Saúde, Assistência Centrada no Paciente, Educação Médica

Resumo

O objetivo do presente estudo é relatar a experiência do uso de um roteiro elaborado para orientar a revisão de prontuários em um ambulatório de um hospital universitário no município do Rio de Janeiro. O roteiro constava de questões fechadas e abertas abordando os seguintes itens: identificação do paciente, motivo e data da primeira consulta, informações subjetivas, informações objetivas, avaliação das necessidades de saúde do paciente, do plano terapêutico, dos registros, da longitudinalidade do cuidado e conclusões (resumo diagnóstico e terapêutico, proposições para a melhoria dos cuidados e necessidades de aprendizagem). Um prontuário foi escolhido aleatoriamente, copiado e distribuído a seis preceptores voluntários, juntamente com o roteiro. Percebeu-se que, na análise do prontuário, informações importantes de identificação dos usuários e da anamnese estavam ausentes ou desatualizadas. Observou-se concordância em 60% das respostas às perguntas fechadas. A heterogeneidade foi maior para perguntas abertas referentes à compreensão sobre risco, proteção, vulnerabilidade e necessidades não percebidas pelo usuário. Todos os preceptores consideraram o prontuário incompleto e observaram que os registros, centrados na doença, não eram assinados pelo preceptor. Além disso, foram identificados, como necessidades de aprendizagem, o conhecimento biomédico atualizado sobre as doenças de base do paciente e as habilidades sobre abordagem centrada na pessoa. A revisão do prontuário orientada pelo roteiro permitiu aos preceptores perceberem a necessidade de lerem os registros feitos pelos internos nos prontuários após a discussão dos casos, apontou temas para a educação permanente e os levou a refletir sobre o seu papel na formação profissional dos internos do curso de medicina. 

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ana Cláudia Santos Chazan, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Rio de Janeiro, RJ

Profa. Assistente do Departamento de Medicina Integral, Familiar e Comunitária/ Faculdade de Ciências Médicas

Lia Márcia Cruz da Silveira, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Rio de Janeiro, RJ

Mestre em Tecnologia Educacional nas Ciencias da Saúde - NUTES/UFRJ
Técnica em Assuntos Educacionais - HESFA/UFRJ

Cesar Augusto Orazem Favoreto, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Rio de Janeiro, RJ

Prof. Adjunto do Departamento de Medicina Integral, Familiar e Comunitária (DMIF) da FCM/UERJ

Referências

Stewart M, Weston WW, McWhinney IR, McWilliam CL, Freeman TR, Meredith L, et al. Medicina centrada na pessoa: transformando o método clínico: tradução: Anelise Teixeira Burmeister. Porto Alegre: Artmed; 2010.

Platt FW, Gaspar DL, Coulehan JL, Fox L, Adler AJ, Weston WW, et al. Tell Me about Yourself. The Patient-Centered Interview. Ann Intern Med. June 2001; 134 (11): 1079-85. PMid:11388827. http://dx.doi.org/10.7326/0003-4819-134-11-200106050-00020

McWhinney IR, Freeman T. Manual de Medicina de família e Comunidade. 3. ed. Porto Alegre: Artmed; 2010.

Brasil. Resolução do Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior nº 4, de 7 de novembro de 2001. [acesso em 2009 feb 28]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES04.pdf.

Afonso DH, Itikawa FA. Resumo de Relatos; II Mostra Nacional de Medicina de Família e Comunidade; 44o Congresso Brasileiro de Educação Médica (COBEM), Gramado, 2006. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2006; Supl.1: 67.

Noronha JC, Oliveira JÁ, Rodrigues RD, Landmann J. Transformações de um ambulatório de medicina integral com vistas a um programa de atenção médica primária: A experiência do Hospital de Clínicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil. Rev Saude Publica. 2007; 11: 429-43. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101977000400001

Moss, MB. Meu primeiro ambulatório. In: Vasconcelos EM, Frota LH, Simon E, organizers. Perplexidade na universidade: vivências nos cursos de saúde. São Paulo: Editora Hucitec. p. 170-172.

Sarti TD, Anderson MIP, Marto RH. Registros clínicos e atenção primária: reflexões frente à abordagem biopsicossocial. APS. 2008; 11(4): 413-20. Disponível em: http://www.aps.ufjf.br/index.php/aps/article/viewArticle/275

Silva FG, Tavares-Neto J. Avaliação dos Prontuários Médicos de Hospitais de Ensino do Brasil. Rev Bras Educ Med. 2007; 31(2): 113-26. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-55022007000200002

Roman, AC. Informatização do registro clínico essencial para a atenção primária à saúde: um instrumento de apoio às equipes da estratégia saúde da família [tese]. São Paulo: Faculdade de Medicina; 2009 [acesso em 2012 jul 15]. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5144/tde-28082009-095729/

Dicionário Eletrônico Houaiss CD-ROM v. 1.0 - dezembro de 2001.

Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal. Prontuário médico do paciente: guia para uso prático / Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal – Brasília: Conselho Regional de Medicina; 2006. 94 p. [acesso em 2012 jul 15]. Disponível em: http://www.periciamedicadf.com. br/publicacoes/prontuario_medico_paciente.pdf

Conselho Federal de Medicina. Resolução CFM nº 1.638/2002 (Publicada no D.O.U. de 9 de agosto de 2002, Seção I, p.184-5). Define prontuário médico e torna obrigatória a criação da Comissão de Revisão de Prontuários nas instituições de saúde. [acesso em 2012 jul 15]. Disponível em: http://www.portalmedico.org.br/resolucoes/cfm/2002/1638_2002.htm

Nogueira MA, Nogueira CMM. Entre o subjetivismo e o objetivismo: em busca de uma superação. In: ______ Bourdieu e a Educação. 3. ed. Belo Horizonte: Autentica; 2009. cap. 1.

Rego S. Educação médica: histórias e questões. In: ______ A formação ética dos médicos: saindo da adolescência com a vida (dos outros) na mão. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2003. cap. 1.

Greenhalgh TH, Hurwitz B. Narrative based medicine in an evidence based world. In: ______ Narrative based medicine: Dialogue and discourse in clinical practice. London: BMJ books; 1999. cap 24.

Publicado
2013-11-02
Como Citar
Chazan, A. C. S., Silveira, L. M. C. da, & Favoreto, C. A. O. (2013). Revisão de prontuário como estratégia de ensino-aprendizagem da medicina centrada na pessoa em um ambulatório universitário no município do Rio de Janeiro. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 9(30), 96-103. https://doi.org/10.5712/rbmfc9(30)700
Seção
Relatos de Experiência